World War 3 é lançado hoje como “Free to Play”

22

Esta é uma história rara no mundo dos videojogos. Um conceito de jogo promissor é aclamado, depois quase abandonado mas é renascido e tornado “free-to-play” depois de uma evolução positiva. Eis World War 3.

Recordamos na nossa previsão do jogo em 2018, em que a visão da produtora The Farm 51 nos cativou como algo muito interessante. O conceito do jogo é francamente interessante. Inteiramente online, mistura vários conceitos de jogo, alguns elementos mais rápidos vindos de títulos como Call of Duty mas com uma passada mais “pesada” e baseada em veículos de suporte como temos em Battlefield.

Tem muito boas ideias, sem dúvida, mas no acesso antecipado estava muito, mesmo muito, embrionário. Tinha imensos problemas técnicos, que só foram prejudicados com atrasos constantes e vários desvios de conceito que quase acabaram com o projecto. A dada altura, todo o desenvolvimento parou e muitos foram os que desistiram de o jogar.

Contudo, as boas notícias vieram em meados do ano passado. A Beta Fechada veio no final de 2023 e as primeiras impressões foram muito positivas. A produtora estava empenhada em corrigir os principais erros reportados pelos jogadores e apostou muito mais no realismo de armas e equipamento. O feedback da Beta Fechada ajudou a produção neste sentido, melhorando ainda o áudio, aspectos da jogabilidade e da progressão, assim como melhorias no mapa Smolensk.

World War 3 foi hoje (re)lançado como uma Beta Aberta, que também marca o momento em que o jogo muda para um modelo de distribuição free-to-play. Para se rentabilizar, a produção optou por uma loja embutida onde haverão vários itens para comprar com micro-transacções.