Xbox One

Os bastidores do jogo The Legend of Korra

Se conhecem o estúdio de animação Nickelodeon, certamente já ouviram falar da série The Legend of Korra que segue os eventos de Avatar: The Last Air Bender. Neste título o mundo é assolado por uma imensa força maligna. Claramente um trabalho para Korra a nova Avatar.

O trabalho de produção ficou a cargo da Activision e também da Platinum Games o que nos indica que, em termos de jogabilidade, a manipulação dos quatro elementos promete ser, no mínimo, incrível.

Amanhã, dia 21 de Outubro, The Legend of Korra fica disponível para o Steam, PS3 e PS4 e no dia 22 para a Xbox 360 e Xbox One, mas para já deixo-vos com o vídeo em cima que mostra os bastidores da produção e informações sobre o que podem esperar deste título.

Actualização de Outubro para Xbox One

Relembro que estas actualizações são mensais e são feitas com o feedback da comunidade. Se encontraram algum erro ou têm uma sugestão para melhorar a Xbox One, vão até community.xbox.com e partilhem a vossa ideia. Se for a mais votada entre a comunidade, a Microsoft irá colocar na próxima actualização.

Novo trailer de Farcry 4 mostra que sobreviver a Kyrat não será tarefa fácil

O que até agora foi apresentado sobre o Farcry 4 ainda não vos convenceu? Ai querem mais jogabilidade, é isso? Já podiam ter dito, pessoal. Para que não vos falte nada, aqui têm mais um incrível trailer deste tão aguardado título, todo ele recheado, precisamente, de jogabilidade.

Bem-vindo à nova geração, Final Fantasy

Na TGS foi revelado o trailer de Final Fantasy XV anteriormente designado como Final fantasy Versus XIII. Nele vamos acompanhar o protagonista juntamente. Numa viagem a bordo de um descapotável vamos conhecer um pouco mais do mundo que nos vai rodear e também da mecânica de combate (que, diga-se de passagem, parece aliciante, com uns toques de Xenoblade).

Mais palavras para quê? Assistam ao trailer e digam-nos o que acham. Será este o Final Fantasy que vai revitalizar a série?

Consolas PS4 e Xbox One em Ouro

0

O Dubai deve ser o país mais ridículo do mundo. Não basta haverem carros únicos revestidos a veludo ou com as mais rocambolescas pinturas ou ainda as suas famosas casas luxuosas a preços que não cabem no ecrã, agora também é o local para comprar as consolas mais caras do mundo. Não! Não se tratam de consolas de edições especiais que tenham mais ou menos performance ou características únicas. São Playstation 4 e Xbox One absolutamente banais… só que revestidas a ouro. O que o petróleo paga…

Para terem as consolas da Sony ou Microsoft (porque não ambas, seus esbanjadores?) decoradas com este metal nobre só terão de desembolsar a módica quantia de 13.700 Dólares (cerca de 10.600 Euros)… só… E notem… é igualzinha às outras… só que em ouro. Ficamos na expectativa de saber se existem os comandos com a mesma decoração. E o preço, já agora.

Se acharem que é demais, podem poupar qualquer coisa por comprar uma outra consola Xbox One também em ouro na Harrods no Reino Unido a preço de saldo de 6000 Libras (cerca de 7.500 Euros)… Mas porque é que o fariam?

[Actualização] Primeiras Xbox One em Portugal com Problemas

Actualização com a reacção da Microsoft Portugal:

Hoje tivémos resposta da Microsoft sobre os pequenos imprevistos que ocorreram com o lançamento da Xbox One aqui em Portugal e não só:

No seguimento do lançamento da Xbox One, no passado dia 5 de Setembro, foi recentemente identificado, numa reduzida percentagem de consolas Xbox One, em vários países, um ruído excessivo quando a consola não está a ser utilizada e um som metálico quando a drive é activada, sendo possível a sua substituição através do troca em loja ou através do serviço de suporte Xbox. Esta situação afectou alguns países da Europa mas a Microsoft está já a efectuar a substituição das consolas danificadas, de forma a evitar constrangimentos entre os consumidores.

A Microsoft revela ainda que a situação está já a ser analisada por especialistas, esclarecendo no entanto que estes ruídos não afectam o normal funcionamento da Xbox One.

O principal objectivo da Microsoft é que a nova consola chegue às mãos dos consumidores no melhor estado possível, de forma a poder disponibilizar todas as suas funcionalidades inovadoras e proporcionando uma experiência única de entretenimento a todos os seus utilizadores.

 

Notícia original:

As informações chegam-nos não só de Portugal. As consolas Xbox One lançadas a partir de ontem na segunda vaga de lançamentos mundiais e mesmo antes, estão a chegar ao mercado com alguns problemas. Até agora não parecem afectar o funcionamento da consola, mas estão a causar imensas devoluções às lojas. Saibam identificar os problemas a tempo de activar a garantia.

Ao ligar a consola, seja a primeira vez ou depois de algum tempo, os utilizadores reportam um ruído que faz lembrar ou electricidade estática ou o funcionamento de discos rígidos antigos. Algumas pessoas descrevem como “o roçar de peças metálicas” ou noutros casos de ruído de “curto-circuito”. Quanto a nós, parece apenas um ruído incómodo, mas sem certezas não podemos avançar se é ou não realmente o som de avaria. Não há, até agora, qualquer explicação ou solução “caseira” para o ruído, pelo que é recomendável a devolução na loja onde compraram para que se proceda a troca.

No caso de troca, é também recomendável que se solicite que a consola seja ligada ainda na loja para verificar se o problema se repete. Até à data parece-nos um problema de lote porque, como já dissemos não está a acontecer apenas em Portugal. Vamos acompanhar a situação e também a forma como a Microsoft Portugal está a resolver a questão. Para já, as lojas FNAC estão a recolher as consolas reclamadas mas estão com dificuldades em trocá-las por falta de stock ou por que as demais também possuem os mesmos problemas.

Recordamos que as primeiras Xbox One lançadas originalmente o ano passado tiveram problemas com a unidade de leitura BluRay que também lançava ruídos estranhos e algumas nem recebiam ou ejectavam o disco correctamente, chamava-se o Disc Drive of Doom. Também a sua rival Playstation 4 apresentou alguns problemas na tomada HDMI com algumas consolas a necessitar de troca. A diferença é que nessa altura os problemas surgiram no lançamento mundial das consolas, com os primeiríssimos modelos. A Xbox One já tem quase um ano de vida e nesta fase já o hardware devia estar consolidado.

Forza Horizon 2: A lista completa de carros

A produtora Playground Games revelou os 210 carros que marcarão presença no Forza Horizon 2, que chega às lojas já no dia 30 de Setembro à Xbox One e Xbox 360.

Esta sequela foi construída com o motor gráfico de Forza 5 com direito a ciclos de dia/noite, efeitos meteorológicos e ainda o sistema Driveatar. A versão de Xbox 360, que está a ser produzida pela Sumo Digital, foi construída sobre o mesmo motor gráfico do primeiro título e não conta com as melhorias a cima indicadas.

  • 1980 Abarth Fiat 131
  • 2010 Abarth 500 esseesse
  • 1968 Abarth 595 esseesse
  • 2013 Abarth Punto Supersport
  • 2002 Acura RSX Type-S
  • 2007 Alfa Romeo 8C Competizione
  • 1965 Alfa Romeo Giulia TZ2
  • 2011 Alfa Romeo Giulietta Quadrifoglio Verde
  • 1986 Alfa Romeo Spider Quadrifoglio Verde
  • 1968 Alfa Romeo 33 Stradale
  • 1971 AMC Javelin AMX
  • 2013 Ariel Atom 500 V8
  • 1964 Aston Martin DB5
  • 1958 Aston Martin DBR1
  • 2010 Aston Martin One-77
  • 2011 Aston Martin V12 Zagato (Villa d’Este)
  • 2012 Aston Martin Vanquish
  • 2013 Audi R8 Coupé V10 plus 5.2 FSI quattro
  • 1995 Audi RS 2 Avant
  • 2011 Audi RS 3 Sportback
  • 2006 Audi RS 4
  • 2011 Audi RS 5 Coupé
  • 2013 Audi S4
  • 1983 Audi Sport quattro
  • 2010 Audi TT RS Coupé
  • 2013 Bentley Continental GT Speed
  • 2011 BMW 1 Series M Coupe
  • 1973 BMW 2002 Turbo
  • 1981 BMW M1
  • 1997 BMW M3
  • 1991 BMW M3
  • 2008 BMW M3
  • 2012 BMW M5
  • 2011 BMW X5 M
  • 2011 BMW Z4 sDrive35is
  • 2012 Bowler EXR S
  • 2011 Bugatti Veyron Super Sport
  • 1987 Buick Regal GNX
  • 2012 Cadillac Escalade ESV
  • 2012 Caterham Superlight R500
  • 1957 Chevrolet Bel Air
  • 1990 Chevrolet Camaro IROC-Z
  • 1969 Chevrolet Camaro SS Coupe
  • 1970 Chevrolet Camaro Z28
  • 1979 Chevrolet Camaro Z28
  • 2012 Chevrolet Camaro ZL1
  • 1970 Chevrolet Chevelle SS-454
  • 1960 Chevrolet Corvette
  • 2014 Chevrolet Corvette Stingray
  • 1967 Chevrolet Corvette Stingray 427
  • 2009 Chevrolet Corvette ZR1
  • 1970 Chevrolet Corvette ZR-1
  • 1995 Chevrolet Corvette ZR-1
  • 1964 Chevrolet Impala SS 409
  • 1969 Dodge Charger R/T
  • 1970 Dodge Challenger R/T
  • 2012 Dodge Challenger SRT8 392
  • 2012 Dodge Charger SRT8
  • 1968 Dodge Dart HEMI Super Stock
  • 1957 Ferrari 250 California
  • 1962 Ferrari 250 GT Berlinetta Lusso
  • 1962 Ferrari 250 GTO
  • 1957 Ferrari 250 Testa Rossa
  • 2007 Ferrari 430 Scuderia
  • 2009 Ferrari 458 Italia
  • 1987 Ferrari F40
  • 1995 Ferrari F50
  • 2003 Ferrari Challenge Stradale
  • 1969 Ferrari Dino 246 GT
  • 2002 Ferrari Enzo Ferrari
  • 1994 Ferrari F355 Berlinetta
  • 2012 Ferrari F12berlinetta
  • 1984 Ferrari GTO
  • 2013 Ferrari LaFerrari
  • 1973 Ford Capri RS3100
  • 1992 Ford Escort RS Cosworth
  • 1977 Ford Escort RS1800
  • 1956 Ford F-100
  • 2014 Ford Fiesta ST
  • 2003 Ford Focus RS
  • 2009 Ford Focus RS
  • 2013 Ford Focus ST
  • 2005 Ford GT
  • 1966 Ford GT40 Mk II
  • 1969 Ford Mustang Boss 302
  • 2015 Ford Mustang GT
  • 1985 Ford RS200 Evolution
  • 2000 Ford SVT Cobra R
  • 1993 Ford SVT Cobra R
  • 2013 Ford Shelby GT500
  • 1987 Ford Sierra Cosworth RS500
  • 2011 Ford F-150 SVT Raptor
  • 2011 Ford Transit SuperSportVan
  • 2012 Hennessey Venom GT
  • 1997 Honda Civic Type R
  • 2004 Honda Civic Type-R
  • 1984 Honda Civic CRX Mugen
  • 1992 Honda NSX-R
  • 2009 Honda S2000 CR
  • 2006 HUMMER H1 Alpha
  • 2013 Hyundai Genesis Coupe 3.8 Track
  • 2013 Hyundai Veloster Turbo
  • 1956 Jaguar D-Type
  • 1961 Jaguar E-type S1
  • 1954 Jaguar XK120 SE
  • 2012 Jaguar XKR-S
  • 1945 Jeep Willys MB
  • 2012 Jeep Wrangler Rubicon
  • 2011 Koenigsegg Agera
  • 2013 KTM X-Bow R
  • 2012 Lamborghini Aventador LP700-4
  • 1988 Lamborghini Countach LP5000 QV
  • 1997 Lamborghini Diablo SV
  • 2014 Lamborghini Huracán LP 610-4
  • 1967 Lamborghini Miura P400
  • 2010 Lamborghini Murciélago LP 670-4 SV
  • 2013 Lamborghini Veneno
  • 1982 Lancia 037 Stradale
  • 1992 Lancia Delta HF Integrale EVO
  • 1986 Lancia Delta S4
  • 1968 Lancia Fulvia Coupé Rallye 1.6 HF
  • 1974 Lancia Stratos HF Stradale
  • 1997 Land Rover Defender 90
  • 2013 Lexus GS350 F Sport
  • 2010 Lexus LFA
  • 2014 Local Motors Rally Fighter
  • 2009 Lotus 2-Eleven
  • 1956 Lotus Eleven
  • 2012 Lotus Exige S
  • 2010 Maserati Gran Turismo S
  • 2004 Maserati MC12
  • 1961 Maserati Tipo 61 Birdcage
  • 2013 Mazda MX-5
  • 1994 Mazda MX-5 Miata
  • 1997 Mazda RX-7
  • 2011 Mazda RX-8 R3
  • 2011 McLaren 12C
  • 1993 McLaren F1
  • 2013 McLaren P1
  • 1990 Mercedes-Benz 190E 2.5-16 Evolution II
  • 1954 Mercedes-Benz 300SL Gullwing Coupé
  • 2013 Mercedes-Benz A 45 AMG
  • 2012 Mercedes-Benz C 63 AMG Coupé Black Series
  • 2013 Mercedes-Benz E 63 AMG
  • 2013 Mercedes-Benz G 65 AMG
  • 2009 Mercedes-Benz SL 65 AMG Black Series
  • 2012 Mercedes-Benz SLK 55 AMG
  • 2005 Mercedes-Benz SLR
  • 2011 Mercedes-Benz SLS AMG
  • 1965 MINI Cooper S
  • 2012 MINI John Cooper Works GP
  • 1999 Mitsubishi Lancer Evolution VI GSR
  • 2004 Mitsubishi Lancer Evolution VIII MR
  • 2008 Mitsubishi Lancer Evolution X GSR
  • 1994 Nissan 240SX SE
  • 2010 Nissan 370Z
  • 2012 Nissan GT-R Black Edition
  • 1970 Nissan Datsun 510
  • 1969 Nissan Fairlady Z 432
  • 1994 Nissan Fairlady Z Version S Twin Turbo
  • 1992 Nissan Silvia CLUB K’s
  • 2000 Nissan Silvia Spec-R
  • 1971 Nissan Skyline 2000GT-R
  • 1993 Nissan Skyline GT-R V-Spec
  • 2002 Nissan Skyline GT-R V-Spec II
  • 1968 Oldsmobile Hurst/Olds 442
  • 2012 Pagani Huayra
  • 2009 Pagani Zonda Cinque Roadster
  • 1971 Plymouth Cuda 426 HEMI
  • 1969 Pontiac GTO Judge
  • 1977 Pontiac Firebird Trans Am
  • 1987 Pontiac Firebird Trans Am GTA
  • 1973 Pontiac Firebird Trans Am SD-455
  • 2013 Ram Runner
  • 1980 Renault 5 Turbo
  • 1973 Renault Alpine A110 1600S
  • 1993 Renault Clio Williams
  • 2003 Renault Sport Clio V6
  • 2010 Renault Megane RS 250
  • 1987 RUF CTR Yellowbird
  • 1995 RUF CTR2
  • 2011 RUF Rt 12 S
  • 1965 Shelby Cobra 427 S/C
  • 1965 Shelby Cobra Daytona Coupe
  • 1999 SRT Viper GTS ACR
  • 2013 Subaru BRZ
  • 1998 Subaru Impreza 22B STi
  • 2005 Subaru Impreza WRX STI
  • 2008 Subaru Impreza WRX STi
  • 2011 Subaru WRX STI
  • 1974 Toyota Celica GT
  • 1994 Toyota Celica GT-Four ST205
  • 2013 Toyota GT86
  • 1995 Toyota MR2 GT
  • 1985 Toyota Sprinter Trueno GT Apex
  • 1998 Toyota Supra RZ
  • 2005 TVR Sagaris
  • 2012 Ultima GTR
  • 2012 Vauxhall Astra VXR
  • 2009 Vauxhall Corsa VXR
  • 2013 SRT Viper GTS
  • 1995 Volkswagen Corrado VR6
  • 1992 Volkswagen Golf Gti 16v Mk2
  • 2010 Volkswagen Golf R
  • 2003 Volkswagen Golf R32
  • 1963 Volkswagen Beetle
  • 1984 Volkswagen Rabbit GTI
  • 2011 Volkswagen Scirocco R
  • 1981 Volkswagen Scirocco S
  • 1963 Volkswagen Type 2 De Luxe

Unboxing da Xbox One

Já vos mostrámos algumas das capacidades interessantes da Xbox One, o seu evento de lançamento em Portugal e, infelizmente, alguns problemas nas primeiras consolas.

Só o que falta mesmo é mostrar-vos a consola com o nosso unboxing e aguardar pela análise final. Podem ver o vídeo do unboxing em cima.

A Xbox One chegou finalmente a Portugal

1

Depois de 9 longos meses de espera a Xbox One chegou finalmente ao nosso mercado.
A loja FNAC do Colombo foi a casa escolhida para o lançamento oficial à meia-noite, onde decorreram diversas iniciativas de forma a dar a conhecer todas as novidades da consola. O WASD esteve lá e mostra-vos como foi.

12 capacidades e funcionalidades da Xbox One

A Xbox One já está aí ao virar da esquina e pelo que temos comprovado a Microsoft está,
mais do que nunca, empenhada em colocar na nossa sala de estar um aparelho capaz de muito mais do que apenas jogar.
Se estás indeciso em comprar ou até já fizeste a pré-encomenda, não podes deixar de espreitar a nossa lista de capacidades e funcionalidades da Xbox One, para jogar e não só.

Resumo: Conferência da Microsoft

1

A conferência da Microsoft arrancou em grande forma com um trailer de Assassins Creed Unity, com data de lançamento marcada para o dia 28 de Outubro. 

Shadow of Mordor recebe novo trailer focado na jogabilidade

Shadow of Mordor chega às nossas casas no dia 30 de Setembro. Até lá teremos de nos contentar com um novo trailer capaz de nos mostrar, e bem, algumas das habilidades do protagonista deste título!

Xbox One com prestações de 20€ durante 20 meses

À semelhança da promoção da Sony, a Microsoft dá-te a oportunidade de adquirir uma Xbox One por 20€ durante 20 meses.

Beta de Destiny recebe trailer

É já neste mês (no dia 17 para a Playstation e no dia 23 para a Xbox) que abrem as portas para a fase beta de Destiny, o tão aclamado e aguardado título da Bungie. Nele, vamos voltar a poder realizar missões que contam um pouco mais da história do jogo, vamos poder participar em eventos públicos e também combater contra outros jogadores num modo multiplayer competitivo.

No entanto e enquanto esperamos, a Bungie deixa-nos um trailer capaz de nos fazer crescer ainda mais água na boca. Para aceder ao beta, precisam de fazer a pré-encomenda deste título e podem fazê-lo aqui.

Apresentação oficial da Xbox One em Portugal

0

A convite da Microsoft, estivemos presentes na apresentação oficial da Xbox One onde, não só tivemos oportunidade de conhecer a consola, como também de experimentar alguns dos exclusivos que vão estar disponíveis ainda este ano.

A Xbox One chega finalmente a Portugal no dia 5 de Setembro com a etiqueta do preço a marcar 399,99€ e 499,99€, modelos com e sem o dispositivo Kinect respectivamente. Todo o sistema operativo e 90% das aplicações estarão localizados para Português de Portugal, algo inédito por cá, sobretudo na X360 com o software em Português do Brasil e com diversas componentes ainda por traduzir. Os outros 10% estão relacionados com o Kinect que ainda não é desta que terá reconhecimento de voz no idioma de Camões e nem foi mencionado quando estará disponível.

Não tardou a ter casa cheia pelos meios de comunicação e convidados e não tardou a começar a apresentação propriamente dita. Apresentação essa que decorreu em simultâneo com todos os países que vão receber a Xbox One na segunda fase conjuntamente com Portugal. Por cá, a nossa apresentação arrancou com a Directora Executiva do Segmento de Consumo da Microsoft, Sofia Tenreiro.

A Sofia, deu-nos uma breve introdução sobre o que o evento de hoje iria abordar e frisou que a Xbox não é uma consola apenas focada nos jogos. Com o sistema Pass thru HDMI é possível ligar uma box da MEO, NOS, Vodafone ou outra operadora e usufruir do nosso serviço de televisão através da consola. Mas para quê, perguntam vocês? Desta forma, enquanto vêm televisão, podem ser notificados sobre tudo o que está acontecer na vossa consola, alternar entre os canais e o vosso jogo com uma fluidez enorme e podem até fazer uma chamada Skype enquanto vêem a vossa série favorita. Tornando assim a Xbox One num sistema de entretenimento all-in-one.

André Cardoso, o Director da unidade de Negócio, mostrou-nos algumas estatísticas sobre a nova consola da Microsoft que conseguiu, até à data, vender 5 milhões de unidades nos 13 primeiros países em que foi lançada. Mostrou ainda alguns trailers, que também marcaram presença na conferência da Microsoft na E3. Nomeadamente: o jogo de acção tipo sandbox Sunset Overdrive, o jogo de condução Forza Horizon 2, o jogo de dança Dance
Central Spotlight e a muito esperada compilação da série de acção na primeira pessoa Halo Master Chief Collection.

Por último, Miguel Vicente, responsável pelo Marketing de Audiências subiu ao palco para falar do ID@Xbox, um programa criado para dar grande ênfase aos programadores e produtoras independentes (Indies), fornecendo SDK (Software Development Kits), acesso a toda a documentação técnica e ainda o acesso total à consola, querendo com isto dizer que os programadores terão acesso de produção a todas as funcionalidades da Xbox One: Achievements, SmartGlass, Kinect, etc. No fundo, os Indies terão exactamente os mesmo benefícios que as grandes produtoras de jogos AAA.

No final da apresentação, fomos convidados a experimentar alguns dos jogos que estavam em exposição, nomeadamente Forza 5 com um carro de Fórmula 1 na pista de Nurburgring. Titanfall teve grande destaque, com uma consola ligada a 9 televisores em video-wall criando uma experiência muito imersiva. E numa sala adjacente, era possível escolher alguns jogos interessantes que demonstram a qualidade de processamento da consola, entre eles: Battlefield 4, FIFA 14 e Call of Duty: Ghosts e os exclusivos Dead Rising 3 e Ryse, este último “hack-n-slash” foi a nossa escolha para testes.

Para além destes jogos não nos foi possível ver a consola em grande detalhe, por estarem em permanente uso. Também a navegação pelos menus estava condicionada, não nos tendo sido permitido explorar o interface. O que podemos dizer é que o interface Metro está integrado em alguns jogos exclusivos e tem óptimo aspecto. Também o novo comando é robusto e bastante ergonómico. Apenas não gostámos da necessidade de adquirir um adaptador para ligar auscultadores e da ausência da distinção entre jogadores. No comando da X360 a célebre roda de quatro partes identifica cada um dos jogadores. Aqui só podemos tentar adivinhar. Além disso, ainda não conseguimos perceber porque ainda é que a Microsoft continua a insistir nas pilhas AA para energizar o comando. Porque não baterias recarregáveis?

Muitos questionam o porquê deste atraso de 9 meses para termos a Xbox One no nosso país. A resposta da Microsoft tenta explicar que não conseguia produzir consolas para tantos países em simultâneo. Não querendo questionar a estratégia da Microsoft, fica outra dúvida: como conseguirá a Xbox One lutar com a sua rival directa – a PS4 – que já está no mercado desde Novembro e agora com uma campanha onde é possível adquiri-la por 16€/mês? Nós acreditamos que a Xbox One tem o seu público bastante específico. Os fãs de Halo, Fable ou Forza, vão querer comprar a nova consola da Microsoft. No que nos diz respeito, queremos mais e melhores jogos, sobretudo os exclusivos que só vamos encontrar na Xbox One. Agora, do ponto de vista comercial, se venderá bem ou não, não vos conseguimos responder sem consultar a nossa bola de cristal.

Trinta e três minutos de jogabilidade de Metal Gear V: Phantom Pain

Já tinha sido prometido pela Konami e pela Kojima Productions e aí está. O vídeo de jogabilidade de Metal Gear Solid V: Phantom Pain apresentado na E3 deste ano pode agora ser devidamente apreciado por todos os fãs. A demonstração começa no minuto 50 do vídeo e foi gravada esta manhã como parte de um programa ainda mais extenso e no qual está incluída a participação do próprio Hideo Kojima.

Nesta demonstração, vamos poder ver o Fulton Recovery System em acção. Este sistema permite-nos enviar veículos, soldados e até mesmo ovelhas para a Mother Base enquanto Big Boss tenta infiltrar-se num acampamento inimigo, com o objectivo de recolher dados vitais para a sua missão. Além disso vamos poder também reparar em novas mecânicas de acção furtiva e… Vamos poder chamar ataques aéreos?

Xbox One em Portugal

O que era rumor foi finalmente confirmado. Depois da apresentação da Microsoft na feira E3 no início desta semana, a Microsoft Portugal confirmou, finalmente, a data de lançamento da consola Xbox One em Portugal. Além da consola, também o sistema Kinect irá estar disponível, assim como alguns serviços e funcionalidades, já para não falar de um lote considerável de jogos, sendo alguns exclusivos.

A primeira semana de Setembro de 2014 é a data escolhida pela Microsoft Portugal para o lançamento da sua mais recente consola em terras Lusitanas. Esta data completa um ano desde o seu lançamento oficial nos EUA e em diversos outros países. A estratégia de lançamento faseado decidida pela Microsoft foi diversas vezes criticada e pode muito bem ser um dos motivos do aparente retrocesso em vendas da Xbox One em comparação com a rival Playstation 4.

Além da própria Xbox One com um comando, disco rígido de 500Gb, leitor Blu-Ray e Wi-Fi, estarão também disponíveis bundles com o Kinect já incluído. Esta opção é um retrocesso na política da Microsoft que iniciou as vendas da consola com a compra do Kinect obrigatória, encarecendo-a se compararmos preços com a rival PS4. Agora, o Kinect é opcional, embora recomendado para jogar alguns jogos que usam as capacidades deste periférico.

As funcionalidades e serviços confirmados para Portugal são o Games DVR / Upload que rivaliza com a funcionalidade “Share” da PS4, aplicações como Skype, Twitch ou OneDrive, a famosa TV na Xbox One com ligação a serviços de cabo ou satélite e, claro o obrigatório Xbox Live que todos podem experimentar gratuitamente por 14 dias com a nova consola.

Mas o forte da nova Xbox serão os jogos. Entre outros já editados entretanto, pela altura do lançamento teremos Forza Horizon 2 e o Halo: The Master Chief Collection que introduz o muito esperado Halo 5: Guardians. Já existentes contam-se diversos jogos de elevada qualidade como TitanFall, NBA2K4, Need For Speed Rivals, Battlefield 4, FIFA14, Call of Duty: Ghosts, entre outros jogos de terceiros, mas também grandes exclusivos como Forza 5, Killer Instinct, Ryse: Son of Rome ou Dead Rising 3.

Teremos mais informação em breve, como o dia concreto de lançamento, preços de bundles e linha completa de jogos disponíveis em breve. Para já, é bom saber que a Microsoft voltou a colocar Portugal no mapa.

Resumo E3: Microsoft

Hoje, pelas 17h30 foi apresentada a conferência da Microsoft no palco da E3. Acabou agora há pouco e nós estamos aqui para vos apresentar tudo o que foi dito. Pode não ter sido deslumbrante mas conseguiu ter uma presença mais marcante do que a que teve na E3 anterior. Assim, sem mais demoras passemos ao que vos trouxe aqui, os jogos.

Advanced Warfare

O primeiro título a ser apresentado foi Call of Duty: Advanced Warfare. Mais do que um simples trailer, o que foi apresentado foi um vídeo com 8 minutos de pura jogabilidade. Além de um grafismo onde podemos encontrar personagens incrivelmente detalhados, é impossível não reparar em algumas nuances à Titanfall, especialmente em termos de movimento. Já em combate, podemos contar com algumas novidades em termos de armamento. Exemplo disso são as granadas que revelam a localização dos inimigos que se encontram na área de explosão e granadas inteligentes que perseguem o seu alvo.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Forza Horizon 2

Chegou depois a vez de Dan Greenawalt pisar o palco. Só que antes de começar a abordar Forza Horizon 2, deixou o alerta de que também o Forza Motorsport 5 foi alvo de novidade, o facto de a pista Nurburgring estar agora disponível, grátis, para quem tem este título. Esta pista está também a ser desenvolvida para Next-Gen.

Apresentada a novidade chegou finalmente a vez de Forza Horizon 2 brilhar com a apresentação do respectivo trailer. Este título chega às consolas no dia 30 de Setembro deste ano.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Evolve dos criadores de Left 4 Dead recebeu apenas trailer

Assassin’s Creed: Unity

Logo a seguir, chegou Assassin’s Creed: Unity que nos transporta para Paris do século XVIII, durante o período da revolução francesa. Neste trailer de jogabilidade, ficamos a perceber que não vamos estar sozinhos, com Co-Op até 4 jogadores. Mais palavras para quê? Vejam o trailer e, já agora, reparem na enorme multidão que se encotnra num dos cenários. Fantástico.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Dragon Age: Inquisition chega a 7 de Outubro com conteúdo adicional primeiro para a XBox One

[Vídeo eliminado do Youtube]

Sunset Overdrive da Insomniac

Da Insomniac, chega a vez de Ted Price pisar o palco e apresentar o frenético Sunset Overdrive. Neste trailer podemos ver alguma da acção que nos espera neste título, bem como uma boss fight. Além disso foi anunciado o modo 8 Player Chaos Squad, onde 8 pessoas se juntam, instalando-se assim o caos. Este título chega no dia 28 de Outubro.

Apenas para a Xbox One, Dead Rising 3 recebe um louco pacote de DLC

Fable Legends

Neste título, David Fackleberry apresenta-nos um Fable no incrível motor gráfico Unreal Engine 4. Podem contar com um beta de multiplayer ainda neste natal. Neste modo Fable mostra-se mais um Dungeons & Dragons num universo Fable, onde mais do que um simples co-op, podemos mesmo ser o vilão. Desta forma, qual Dungeon Master, vamos preparar armadilhas e lançar poderosas criaturas contra os heróis que se atreverem a enfrentar-nos.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Project Spark recebe pacote Galaxies onde podemos criar níveis no espaço e um pacote em tributo ao clássico esquilo CONKER

Ori And The Blind Forest

Directamente da Moon Studios chega este exclusivo à Xbox One. Pelo trailer, podemos perceber que será uma viagem emocionante com fortes inspirações em filmes japoneses como A Princesa Mononoke e em títulos como Journey e Child of Light.

https://www.youtube.com/watch?v=p9DFPxGsPlM

Halo 5 Guardians e Master Chief Collection, preciso dizer mais alguma coisa?

https://www.youtube.com/watch?v=tRl083Epiic

Chegou a vez de Bonnie Ross pisar o palco e que bem acompanhada que ela vem. Depois do trailer de Halo 5 Guardians e de percebermos que vamos controlar outro Spartan, Bonnie apresentou também a Master Chief Collection. Nesta colecção que será lançada no dia 11 de Novembro para a Xbox One, vamos poder encontrar todos os 4 títulos da série Halo. A promessa é que todos correrão a 1080p e a 60fps.

Além dos 4000 pontos de troféus, contem também com a transição destes títulos para HD, onde, basta pressionar um botão para alternar entre o HD e o grafismo clássico. Claro que o multiplayer não podia ficar de parte, por isso contem com todos os mapas presentes nestes 4 títulos, 6 deles remasterizados. Já em Halo 2 podem contar com um multiplayer exactamente igual ao que podiam encontrar há 10 anos atrás.

Precisam de mais um motivo para adquirir esta colecção? Que tal o acesso ao beta multiplayer de Halo 5 em Dezembro?

Jogos planeados para 2015

Inside

Do estúdio Playdead, que nos trouxe LIMBO, chega INSIDE. Neste mundo vamos conhecer a aventura de um rapazinho de camisola vermelha.

Rise of the Tomb Raider

Witcher 3: Wild Hunt

A CDKProject pisou e conquistou o palco com este vídeo de jogabilidade. Com cerca de 10 horas de jogo encontramos Geralt a perseguir um Grifo, mas antes… um pequeno, e violento, desvio para ajudar uma “donzela” em apuros.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Da malta que ressuscitou Killer Instinct, regressa agora Phantom Dust

[Vídeo eliminado do Youtube]

The Division

The Division entra no palco da E3 com um impressionante vídeo de jogabilidade que começa numa estação de metro de Nova Iorque. Além disso, ficamos também a saber que será lançado primeiro na Xbox One um pacote de conteúdo adicional.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Scalebound

O último título a ser apresentado tem como nome Scalebound e vem das mãos da Platinum Games. Propriedade intelectual de Hideki Kamya, neste título esperam-nos confrontos épicos contra dragões, hidras, mais dragões, enfim… criaturas enormes com escamas que não parecem gostar muito de nós.

[Vídeo eliminado do Youtube]

Microsoft volta atrás e vende Xbox One sem Kinect

É certo que aqui pela nossa terra ainda não chegou a nova Xbox One, mas sabemos que a consola tem sofrido de muita controvérsia desde o seu anúncio. Uma das polémicas, se é que podemos chamar assim, foi o uso obrigatório do Kinect que, como a Microsoft indicou, fazia parte integral da experiência e não podia ser vendida separadamente, elevando o seu preço.
Contudo, a Microsoft decidiu recuar nessa decisão e irá, a partir de 9 de Junho, vender a consola e o dispositivo Kinect em separado. Diz a MS que está “sempre atenta aos pedidos dos seus fãs” ou será esta uma tentativa de aumentar as vendas da sua consola retirando cerca de 100€ no valor final?

Diablo III: Ultimate Evil Edition já tem data de lançamento para as consolas

Marquem nas vossas agendas o dia 19 de Agosto. É nesse dia que a versão Ultimate Evil Edition de Diablo III chega para assombrar a PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, e Xbox 360.

Diablo III: Ultimate Evil Edition, traz consigo a versão original da terceira entrada na série Diablo, bem como a expansão, Reaper of Souls, lançada posteriormente.  Uma vez mais, terão a oportunidade de vencer as forças do mal, sentados em pleno conforto no vosso sofá. Podem também transferir os vossos Saves que se encontram nas consolas da passada geração para as da actual. Poderão também agora tirar proveito de todas as novas componentes e actualizações já disponíveis na versão de PC, só que a isto junta-se o local Co-Op até 4 jogadores, Multiplayer Online e o modo Apprentice que dá uma “ajudinha” àqueles que jogam com amigos com nível mais alto.

A versão para a PS3 e Xbox 360, como devem calcular será a mais barata, com o custo de 39,99€. Já a da PS4 e Xbox One será mais cara, custando 59,99€. Ao fazerem a pré-encomenda ganham acesso aos Infernal Pauldrons, uma peça de armadura que poderão equipar nos ombros vosso personagem a partir desde o nível 1.

Novo trailer revela gameplay de The Evil Within

Se ainda não marcaram na vossa agenda o dia 29 de Agosto, não se esqueçam de o fazer. Será esse o dia em que The Evil Within chegará às lojas. Apesar de ser publicado pela Bethesda, este título conta com a produção do estúdio Tango Gameworks e também com a presença de Shinji Mikami o criador da tão famosa série de Survival-Horror, Resident Evil.

The Evil Within tem assim como premissa o revitalizar do género Survival-Horror. Em baixo podem assistir ao primeiro trailer de gameplay deste título, onde de facto se nota a mão de Shinji e até uma forte inspiração no universo de Silent Hill, outra grande série do mesmo género.

Confesso que depois de assistir ao trailer, o nível de grafismo pareceu-me um pouco aquém das expectativas. No entanto, um facto é que gráficos não são tudo e até ao dia de lançamento, “muita água há-de correr debaixo da ponte”, como se diz em bom português.

Relembro que este título vai ficar disponível no dia 29 de Agosto para PC, Xbox One, Xbox 360, Playstation 3 e Playstation 4.

Xbox One chega em Setembro a Portugal

Foram revelados os próximos 25 países que vão receber a Xbox One e o país de Camões está finalmente nesta lista. O mais chato é que só teremos direito à consola em Setembro, quase um ano depois de ter sido lançada nos outros países.

Recentemente publicámos um artigo que retratava a fraca aposta da Microsoft em Portugal e o porquê de não termos tido acesso à Xbox One em Portugal desde o início. No fundo, fala do motivo porque a Xbox sempre foi mal vista por estas bandas.

Xbox One em Portugal é um mito?

1

Quando recebo amigos em casa, todos ficam a olhar para a minha Xbox 360 Elite algo surpreendidos. Notam as Playstation 3 e Playstation 4 logo ao lado e ficam confusos. Não é que nunca tenham visto uma X360 ao vivo, mas em casa de alguém, com jogos diversos e a funcionar é um feito raro. Perguntam-me se jogo muito nela e respondo que sim. Sou fã incondicional da Xbox 360 por vários motivos. E quando no ano passado faltavam uns meses para o lançamento mundial da nova Xbox One fiquei muito entusiasmado. O problema é que… em Portugal, a Xbox One nunca foi lançada e não se prevê que venha a aparecer tão depressa. Então o que se passou com a consola da Microsoft da nova geração por terras lusas?

Não pretendo aqui tentar puxar galões de uma ou outra marca, mas confesso que nunca entendi a fraca qualidade da promoção da Xbox em Portugal. Não é à falta de uma representação competente, até porque a Microsoft Portugal está muito bem cotada em todo o mundo. Aliás, a MS PT já foi em tempos a melhor filial mundial da empresa de Bill Gates.

Então porque motivo a Xbox foi sempre mal vista por cá?

Para começar nunca tivemos as funcionalidades completas do Kinect. O software e sistema operativo nunca foi devidamente traduzido para Português. Muita coisa foi produzida em Português do Brasil, mesmo assim. Por outro lado, as quantidades de jogos no nosso mercado foram sempre muito mais reduzidas que para outras plataformas. Jogos exclusivos, por exemplo, sempre foram uma raridade nos meses seguintes ao seu lançamento. O que era uma completa desilusão se o jogo só podia ser jogado na X360. Recordo-me de procurar Halo 3 e nunca o ter encontrado à venda. Acabei por comprar um bundle que o trazia em conjunto com Fable II. Mas era o último e tinha a caixa danificada.

Os fãs de Xbox360 notam as prateleiras das lojas muito mais vazias. Muitos jogos esgotam e muitos outros nem chegam a ser editados por cá. Algumas empresas dão-se ao luxo de enviar apenas uma ou duas unidades de alguns jogos por acharem que não vale a pena investir na Xbox. O próprio Kinect, uma peça de tecnologia invejável (a tal ponto que Sony o imitou as suas funcionalidades com a PS Camera) foi ignorado pelas lojas. Durante uns tempos, vimos uns Kinect ligados nas lojas, mas a qualidade dos jogos ficava muito aquém e faltou uma boa demonstração do seu valor.

Não julguem que a X360 é uma consola inferior à Playstation 3, sua rival de geração. Muitos jogos multi-plataforma são superiores na consola da Microsoft. Jogos como Grand Theft Auto V, Red Dead Redemption, Assassin’s Creed III e tantos outros corriam muito melhor e com mais qualidade que na consola da Sony, isto porque eram concebidos para a Xbox e depois portados para a PS3, com os famosos problemas que daí surgiam. Depois haviam exclusivos memoráveis para a X360 como a série Halo ou Forza ou até mesmo Gears of War que ainda hoje fazem parte do meu top de videojogos. A qualidade estava lá. E a evidência era a liderança mundial de vendas da X360 em comparação com as demais consolas.

Menos em Portugal.

Não há dúvida que a Xbox era uma boa plataforma. Se é ou não superior à Playstation, não é isso que está em causa. Considero as duas plataformas plausíveis e igualmente poderosas. O advento da Xbox One só deveria reacender essa rivalidade e premiar os jogadores com mais e melhores jogos! Esperei ansiosamente pela oportunidade de ter tanto a Playstation 4 como a Xbox One. Mas as datas de lançamento para Portugal tardavam a aparecer… E tardam, porque nunca tivemos uma única previsão de lançamento.

Passou-se a data de lançamento mundial no mês de Novembro do ano passado. Esperou-se que se tratasse de um adiamento devido ao Natal. Esperou-se que fosse lançado no arranque de 2014. Esperou-se. Mas sentámo-nos, porque estávamos cansados. Na nossa posição privilegiada de site de videojogos, vimos a Xbox One conquistar os EUA e a vender muito a par da Playstation 4. Na realidade o volume de vendas foi praticamente idêntico.

Mas em Portugal, nem sequer uma consideração.

Tentei pessoalmente contactar a Microsoft Portugal por diversas ocasiões só para obter silêncio. Um silêncio mau, porque se considerarmos a massa de fãs da Xbox por cá (que ainda é significativa), não dizer nada é, acima de tudo, insultuoso. Duas situações fizeram-me pensar que a guerra estava perdida para Xbox One ser uma realidade em Portugal: Ver fãs da Xbox 360 comprar Playstation 4 e ver os mais inveterados a comprar as consolas e os jogos no estrangeiro.

Neste último ponto, é de notar que mesmo que eu tivesse mandado vir a consola lá de fora (poupando dinheiro, diga-se), em primeiro lugar, há a questão de princípio que quanto menos ajudarmos as vendas da Xbox por cá, mais longe ela fica. Por outro lado, a Microsoft nos EUA não pode simplesmente ignorar Portugal e assumir que compramos tudo no estrangeiro. Não é verdade. Que o diga a Sony que tem aproveitado muito bem (parabéns por isso, tenho de o dizer) a inaptidão da Microsoft Xbox em Portugal. Há ainda as questões de localização e activação de uma consola comprada no estrangeiro.

Dado que nem sequer há informações sobre a Xbox One no site Português da Microsoft Live, Xbox Live Portugal ou qualquer página oficial em Português da Microsoft, decidi pedir informações à Microsoft internacional. Infelizmente, as repostas que recebi foram todas muito vagas e muito formais. Todas elas rondavam as frases “não há data definida” ou “não podemos adiantar nenhuma data”. Algures nesses contactos uma fonte próxima da Xbox deu a entender que a decisão de não comercializar a Xbox One em Portugal era um decisão “de cima”. Ou seja, não era a vontade da Microsoft Portugal que a consola não viesse para o nosso mercado. Uma outra fonte afirmou que as questões de localização (tradução do software para língua Portuguesa) estavam a atrasar tudo.

Embora nesses contactos não ficasse a sensação que nunca jamais viria, fiquei com a ideia que a Xbox One em Portugal é, por agora, um mito. O que também noto é que ninguém sente muito a falta da nova consola da Microsoft. Não digo que a Playstation 4 é superior (não pude comparar até agora) mas que é um grande adversário à altura, não há dúvida. E ganha terreno.

Se a questão é se a Xbox One pode não ser viável comercialmente por cá é, quanto a mim, um problema de gestão. Só a própria Xbox Portugal podia fazer acontecer a Xbox One por cá. Quando um produto é bom e acreditamos nele, investimos na sua divulgação e esforçamo-nos para o tornar realidade. O esforço da marca Xbox por cá, foi sempre muito fraco. Se a Xbox One é inviável agora, talvez seja pelo grande atraso no seu lançamento, falta crónica de empenho em divulgar a marca e falta de interesse no nosso mercado. E não podem culpar os outros pelo seu fracasso. As vendas internacionais da Xbox One provam que estão enganados.

Uma espécie de MiniClip na tua PS4 e Xbox One

Sonyfied é um site que escolhe minuciosamente os jogos de browser que funcionam na perfeição no browser utilizado pela PlayStation 4, incluindo o suporte para o DualShock 4. Dizem os criadores, que o site está em constante actualização e que contactos estão a ser feitos com criadores de mais alguns jogos para mostrar como é fácil dar suporte ao DualShock. Por isso, podemos esperar ainda mais jogos num futuro próximo.

Os possuidores de Xbox One podem usar o Xboxie que é exactamente à mesma coisa para a consola da Microsoft.

Microsoft agarra a marca Gears of War com unhas e dentes

O futuro do franchise de Gears of War está agora nas mãos da Microsoft Studios que acabou de anunciar a compra do IP, incluindo os direitos sobre os jogos já lançados e os que podem ainda chegar a ver a luz do dia.

Isto significa que a produção salta agora dos estúdios da Epic, directamente para a Black Tusk Studios, para criar o próximo título da franquia que será, de certeza, para a Xbox One. Seja como for, a Epic Games não conseguia abandonar assim o seu querido filho e Rob Fergusson foi contratado para seguir o novo estúdio e dar algumas ideias, visto que trabalhou nos três primeiros títulos da série.

Rob Fergusson abandonou a Epic Games em 2012 para se juntar à Irrational Games, mas assim que Bioshock Infinite foi concluído, abandonou o estúdio.

Fonte: Polygon

Utilizador resolve avaria na sua XBox One aplicando medidas “drásticas”

Se acompanham o WASD, de certeza que já sabem do Disc Drive Of Doom. O leitor de Blu-Ray avariado é um dos problemas que está a assolar as consolas XBox One. Com a sua consola a padecer do mesmo mal, o utilizador dave d decidiu partilhar nos fóruns uma possível solução para este caso.

A solução foi, nada mais nada menos do que, umas “pancadas firmes” (sublinho a firmeza necessária em cada pancada) na parte inferior da consola. Mais estranho ainda é o facto de isto ter funcionado em vez de ter causado ainda mais problemas à consola, como podem ver no vídeo em baixo:

Quero reforçar que no WASD não somos, de todo, adeptos destas medidas. Se tiverem um problema com a vossa consola, neste caso a XBox One, entrem em contacto com o responsável e peçam uma nova. Se decidirem aplicar estas medidas façam-no por vossa própria conta e risco.

Jogo grátis para os afectados pelo “Disc Drive of Doom”

A Microsoft reconheceu a gravidade da avaria na sua nova consola Xbox One. O “Disc Drive of Doom”, segundo a própria Microsoft “é um problema que afecta poucas unidades” da XBOne. Mesmo assim, está a proporcionar aos donos das consolas avariadas a hipótese de obterem um jogo gratuito de download.

Segundo o site Polygon, que teve acesso a um email do Serviço de Clientes da Microsoft, os afectados que pedirem a troca da sua consola por avaria, podem escolher um entre os jogos Dead Rising 3Forza Motorsport 5Ryse: Son of Rome ou Zoo Tycoon. Como são jogos descarregados da Xbox Live e de produção interna, não usam a unidade Blu-Ray Disc avariada e assim os utilizadores podem jogar na mesma até receberem uma unidade de substituição. Nada mau.

Xbox One sofre com o “Disc Drive of Doom”

Se as coisas não correram muito bem com as primeiras Playstation 4 nos EUA, estão ainda piores com as primeiras consolas rivais, as Xbox One. A anterior consola da Microsoft, a Xbox 360, ficou tristemente célebre com uma avaria que podia surgir depois de algum tempo de uso, em que o seu famoso círculo frontal ficava vermelho. Chamaram-lhe o “Red ring of Death”. Agora a comunidade baptizou a mais recente “avaria” da Xbox One como “Disc Drive of Doom”.

Segundo diversos sites, o lançamento da Xbox One no passado dia 22 de Novembro ficou manchado com inúmeras queixas por parte dos compradores, um pouco por todo o mundo (menos Portugal, país ainda sem data de lançamento para a consola da Microsoft). Parece que a unidade Blu-Ray Disc (BD) que equipa a consola emite uns estranhos ruídos que não parecem nada saudáveis. Ora vejam esta compilação em vídeo.

“Pode não ser nada”, dizem os mais acérrimos defensores da nova Xbox. Afinal a consola até se liga e permite inserir os jogos, tudo corre bem, não é? Bom, tirando o ruído terrível que parece estar a trilhar os discos que lá colocamos e o facto do jogo não arrancar… Uns anos de informática diz-nos que o ruído parece ter origem nas rodas dentadas do motor que faz deslizar o disco para dentro e para fora da gaveta. Ou estão ou mal montadas ou mal afinadas. Alguns dos vídeos, mostram que o ruído é ainda mais terrível durante o funcionamento, ou seja, na leitura do disco já dentro da gaveta, parecendo que a consola se vai desintegrar a qualquer momento. Pior é que quem tem este sintoma, não pode jogar nenhum jogo de disco. Troca de hardware? Sem dúvida, Microsoft!

Playstation 4 VS Xbox One – Round 1

0

Muito antes do seu lançamento, a Playstation 4 e a Xbox One entraram numa guerra em que a consola da Microsoft parecia derrotada à partida. Diversos produtores de videojogos receberam as versões “Developer” das duas consolas e puseram mãos à obra para as analisar e comparar. O resultado foi devastador. A consola da Sony parecia de várias formas superior à XBOne. Pelo menos nos comentários da “gente dos jogos”. Agora que ambas as consolas foram lançadas no mercado Americano, as comparações em jogos finais são inevitáveis. Vou apresentar-vos neste artigo o que se anda a dizer das novas consolas desta geração.

Antes de mais tenho de abordar um assunto que nos toca a todos aqui em Portugal. O adiamento de lançamentos de consolas a nível regional ou nacional é algo que nunca compreendi. Bem sei que terá que ver com questões de mercado e de rentabilidade, blá, blá, blá. Mas se adiar o lançamento da PS4 em uma semana é mau, ainda pior é a injustificável inexistência de data para o lançamento da consola da Microsoft em Portugal. Os rumores apontam para o segundo trimestre de 2014. Sim, leram bem. Apesar de lançada dia 22 de Novembro de 2013 um pouco por todo o mundo, em Portugal só para meados do ano que vem é que irão ver a Xbox One à venda.

Eu adorava fazer este comparativo com as consolas em cima da minha secretária e falar-vos concretamente das duas consolas frente-a-frente mas não posso! Mesmo que a PS4 saia dia 29 deste Mês a Xbox One ainda estará a léguas desta secretária.

A coisa mais próxima que vos posso mostrar é o que os outros dizem lá fora, tendo experimentado a duas rivais lado-a-lado e os resultados são, no mínimo, surpreendentes. Parece que as primeiras abordagens que falei no primeiro parágrafo se confirmam, sem grande surpresa.

Já no início deste ano ouvimos falar como a Durango (nome de código da XBox One) parecia muito mais complexa de programar que a sua antecessora Xbox 360. A Microsoft respondeu com uma série de alterações de hardware e software que visavam facilitar a vida aos programadores mas nem tudo parece ter corrido bem. Diversos jogos não irão correr em Full HD (1080p) na Xbox One devido a questões de optimização e performance. Um desses exemplos foi o jogo Call of Duty:Ghosts. Este shooter corre a 720p na XBOne contra os 1080p na PS4. Ou seja, na PS4 há o dobro da resolução do jogo no vosso ecrã. Mas há mais questões técnicas nos jogos que apenas as resoluções.

Até mesmo jogos de produção interna da Xbox One como Ryse correm numa resolução abaixo dos 1080p (uns irregulares 900p). Das duas, uma: Ou a consola é, de facto, inferior ao esperado para correr jogos complexos, ou então houve um desleixo pontual na programação. No entanto e a julgar pela lista de jogos que não correm nativos a 1080p na consola da Microsoft, notamos que não é um caso isolado. Surgem, aqui e ali, queixas de dificuldade de programação e de falta de potência do hardware em jogos programados para multi-plataforma. Queixas essas que são rapidamente camufladas com a “tenra idade da consola” ainda com “muito para desenvolver”.

É que o Hardware anunciado em ambas as consolas não é semelhante. A Xbox One fica aquém dos 1.8 TeraFLOPs da Playstation 4 com apenas 1.2. Também a velocidade da RAM fica um bom bocado abaixo dos 176 GB por segundo (reais) para PS4, com apenas 68 GB por segundo (A Microsoft anunciou 109 GB/s teóricos, mas os 68 GB/s são reais) na consola da Microsoft. Já vi alguns comparativos dos Chips usados em ambas as consolas, a APU “Jaguar” (A unidade que integra CPU e GPU) da AMD e por causa da RAM mais mais rápida e fluída em velocidade de transferência de informação entre unidades, a PS4 bateu a XBOne em testes complexos. Porquê, se são os mesmos processadores centrais e gráficos? Fica a dúvida no ar…

Vejam só este vídeo da IGN com um comparativo do jogo Battlefield 4 a correr nas duas consolas em paralelo em 1080p. Em diversos sites é dito que a Xbox One parece estar a correr este jogo a 720p expandidos para 1080p e não o Full HD nativo. Pode ser só suspeita, mas a qualidade da imagem pode evidenciar isso mesmo. Notem como na Xbox One os objectos possuem um contorno pouco definido (mau ou inexistente anti-aliasing) e como, apesar das cores e contraste estarem muito próximas, isso afecta bastante a performance visual do jogo.

Ainda com Battlefield 4, no fórum NeoGaf publicaram estes GIFs animados para verem como esta questão do anti-aliasing chega a ser gritante. O que são aqueles cabos de alta-tensão cheios de píxeis? E aquelas torres de petróleo lá ao fundo? Parecem extraídos de um jogo de 1999 (ano futurista, eu sei). Na PS4 (à direita) também acontece, mas muito menos e, ao aproximar, ganham definição. Trata-se de um efeito causado por uma optimização que se chama “Depth of Field” que ajuda a poupar processador por diminuir a resolução de texturas à distância em várias escalas de qualidade. Pode não parecer relevante, eu sei, mas é um sintoma de má optimização na XBOne. Fica a interrogação se foi falta de esforço da DICE (duvido) ou dificuldades na optimização.

Neste outro comparativo, desta vez da Digital Foundry e novamente de Battlefield 4 (não tenho a culpa que este jogo esteja a servir de benchmark em quase todo o lado), vemos a flutuação de Frames Por Segundo (FPS) no modo Carreira. Honestamente não vejo grandes diferenças entre as duas consolas a nível de FPS. No entanto, mais uma vez notarão que o anti-aliasing e alguns efeitos não estão a funcionar muito bem na consola da Microsoft. Mas vá lá… Correm ambas a 60 FPS e com mérito, diga-se.

Não levem a mal estes comparativos usarem apenas o Battlefield 4. Até porque o jogo é uma boa aposta em termos de grafismo e peso do sistema. Já leram a nossa análise? 

A ideia que fica dos comentários de diversos produtores é que, numa completa inversão de realidades, a Playstation 4 será mais fácil de programar pela sua arquitectura. O que é irónico se pensarmos na imensa lista de jogos mal concebidos para Playstation 3, exactamente por causa da dificuldade de programação na consola anterior.

Mas ainda será cedo para dizer que a Playstation 4 terá definitivamente melhor performance. A Xbox One ainda pode lutar com os muitos trunfos que possui, jogos exclusivos e melhoramentos possíveis ao software. Daqui a uns tempos teremos um “Round 2“. Sobretudo se tivermos as duas consolas aqui na redacção fica prometida uma segunda rodada de comparativos, desta vez internos. Se calhar na altura, os papéis invertem-se!

Este Mega PC, coloca a PS4 e Xbox One num canto

Apresento-vos o Large Pixel Collider, um monstro capaz de correr jogos acima dos 4K, que para quem não sabe, é uma resolução 4 vezes maior que Full HD. No fundo é como utilizar quatro televisões com resolução 1080p.

Numa altura que está tudo atendo às novas consolas, capazes de espectaculares gráficos em Full HD, a PC Gamer, sentiu a necessidade de criar um novo computador de raiz para correr os jogos mais recentes e, pelo harware utilizado, correrá também todos os jogos num futuro próximo!
Sem mais demoras, conheçam o hardware usado e vejam o vídeo de construção!

Hardware

  • Processador: Intel i7-4960X
  • MotherBoard: ASUS Rampage IV Extreme
  • Memória RAM: Corsair 64GB Dominator DDR3 2400MHz
  • Disco rígido: Corsair 480GB SSD Neutron GTX + Western Digital 4TB Black HDD
  • Gráfica: 4x nVidia GTX Titan em Quad-SLI
  • PSU: Corsair AX 1200i – 1200w
  • Caixa: Digital Storm Aventum II

Está é, sem qualquer sombra de dúvidas, a máquina de sonho de qualquer gamer. Contudo, a PC Gamer não falou no preço, que deve rondar para além do imaginário. Bastante superior a qualquer consola da próxima geração, mas será que compensaria em longo prazo? Deixem a vossa opinião nos comentários.

Aqui têm um exemplo do jogo ARMA 3 a correr na incrível resolução 2560×1600

Últimas notícias