Vendas de The Callisto Protocol aquém do previsto

17

A campanha de marketing em torno de The Callisto Protocol inundou-nos de expectativa. Contudo, depois de bem analisado, a recepção do jogo não foi a melhor. E parece que o resultados das vendas desapontaram.

Convém mencionar que este foi o primeiro jogo dos Striking Distance Studios. Contudo, a produção foi bem financiada, evidenciado pela sua enorme campanha de marketing por todo o mundo, o seu impressionante casting de actores e a aposta forte no visual, usando tecnologia de ponta.

Mas, mesmo com tudo isso e uma clara inspiração em Dead Space, com uma parte da equipa experiente nesse jogo, não chegou para a crítica. E parece que também não chegou para os jogadores. Em vários sites de crítica pública e de meta-análises ou em comentários dos jogadores, a sua avaliação também não é muito positiva.

Mas, o pior é que, ao que parece, isso gerou fracas vendas para o que foi investido. De acordo com o site MK-Odyssey, o jogo custou cerca de 200 milhões de Won (moeda Sul-Coreana, cerca de 140 milhões de Euros) à editora Krafton, um orçamento bem alto para um primeiro jogo de uma produtora. Mas, as vendas ainda não deram lucro ao investimento.

E é bem possível que não venha a dar esse lucro, pelo menos não tão depressa. As previsões iniciais de “cinco milhões de unidades” totais, agora são mais conservadoras. As mais optimistas apontam para apenas dois milhões de unidades vendidas, que só deverão ser atingidas em meados deste ano. Pode mesmo não chegar para devolver o investimento.

Na nossa análise a The Callisto Protocol, dissemos que, “dados os muitos problemas técnicos e de conceito” e também “a sua dimensão curta e o final agridoce”, foi para nós “uma boa demonstração das capacidades de uma produtora que será capaz de fazer (muito) melhor.”