Velocidades de downloads reduzidas em vários serviços na Europa

31

Devido ao surto de COVID-19, múltiplos serviços estão a reduzir velocidades de download de modo a preservar os sistemas. Com tanta gente em casa a puxar pelos servidores, a procura tem sido avassaladora, obrigado a medidas de contenção.

Serviços de entretenimento como o Netflix e outros, já tinham anunciado uma resolução nos seus vídeos de modo a garantir que o serviço não sofria quebras, pelo menos na Europa. A partir de hoje também o Youtube está a limitar a qualidade dos vídeos e transmissões, até à hora desta notícia com um máximo de 720p de resolução e atingindo mínimos tão baixos como 144p.

Era, portanto, inevitável que também os serviços de gaming fossem afectados. A primeira empresa a adoptar esta redução é a PlayStation Network que, também a partir de hoje, irá reduzir a velocidade de downloads na sua rede. Isto implica velocidades mais lentas, mas também tempos de espera alargados. De acordo com o anúncio do presidente da Sony Interactive Entertainment, Jim Ryan, esta medida está prevista para já apenas na Europa e será temporária até que as medidas de isolamento social comecem a levantar.

Quem também está a monitorizar a situação é a Microsoft. Numa mensagem oficial, o patrão da Xbox Phil Spencer reconheceu que estão perante uma “procura sem precedentes” no Xbox Live. Contudo, neste caso, Spencer não anunciou nenhuma redução de velocidade, apenas uma “optimização do serviço” de modo a “acomodar o novo crescimento e procura”. Obviamente, a menor popularidade da marca Xbox na Europa pode significar uma menor necessidade de redução de velocidades.

Por isso, nos próximos dias poderão notar uma notória redução de velocidade dos downloads em vários serviços e plataformas. Os próprios provedores de Internet em Portugal, a NOS, MEO, Vodafone e outros, já anunciaram reforço das redes, mas é de esperar que também comecem a aparecer restrições nas velocidades.