Ubisoft acha que os jogadores são pouco inteligentes para entenderem NFTs

30

Continua pouco popular a decisão da Ubisoft de criar NFTs no formato de itens de jogo. Embora haja alguma confusão sobre o seu propósito, há muita oposição a este tipo de bens electrónicos. A Ubi acha que é tudo uma falta de informação.

Numa entrevista ao site Finder, Nicolas Pouard, vice-presidente da Ubisoft, responsável pelo projecto Quartz e Didier Genevois, director do departamento técnico da Ubi dedicado ao Blockchain, repetidamente disseram que os críticos simplesmente não entendem o que são os NFTs e a decisão da empresa em adoptá-los.

“Sabemos que é um conceito difícil de entender”, disse Pouard, acrescentando mais à frente que é algo que “os jogadores não entendem o que o mercado secundário digital lhes pode trazer”. Sem realmente entrar em detalhes, Pouard acrescenta que “é mesmo benéfico. Mas, eles não o entendem por agora”. Ainda assim o director espera que seja melhor entendido “peça-a-peça”, como um puzzle. Espera mesmo que os jogadores “entendam melhor o valor que estamos a oferecer-lhes”.

Curiosamente, há uma breve explicação do processo que talvez não soe tão bem quanto o director pensava. Diz Pouard que estão “a dar a oportunidade de revender os seus itens depois de não precisarem deles ou quando terminarem o jogo”. Por outro lado, foi explicado que a Ubi terá sempre uma percentagem de cada venda dos seus NFTs. O que não soa nada bem, se pensarem bem no que é dito.

Todos os defensores dos NFTs falam de uma lógica de valorização dos itens, que é algo fantástico para ajudar quem faz jogos e para permitir que os jogadores contribuam para essas produções. Afinal, é só mais uma forma de ganhar dinheiro num mercado paralelo, comprando algo com um preço puramente inventado, sem valor real, para vender depois novamente com valores puramente baseados em especulação… afinal, o que sempre se pensou que era.

Todo o tom desta entrevista chega a ser insultuoso. A reacção negativa da comunidade ao projecto Ubisoft Quartz não surgiu porque os jogadores não a entendem. Nem é preciso mesmo entender todos os pormenores deste tipo de bens electrónicos, na realidade, basta conhecer as suas mecânicas para concluir que se trata de um esquema de enriquecimento rápido, só disponível para quem se dedica à especulação.

Esta dupla da Ubisoft prefere insinuar que os jogadores são apenas pouco inteligentes para entender o que são os NFTs e, por isso, protestam. É uma reacção, no mínimo, pedante e não é assim que vão conquistar a audiência. Obviamente, Quartz é para continuar, já manifestaram essa intenção algumas vezes, o custo é alienarem os jogadores. Vale a pena isso?