The Witcher III tem novo fôlego, graças a… The Witcher

41

Não leram mal, não senhor. O fantástico jogo The Witcher III: Wild Hunt da CD Projekt RED dispensa apresentações, sendo para nós um dos melhores RPGs de sempre. Contudo, só agora é que bateu recordes de jogadores em simultâneo. E a culpa é do outro Geralt.

Estamos a falar, obviamente, a série televisiva The Witcher, produzida pela Netflix. Com uma recepção calorosa dos fãs (nem tanto da crítica, vá-se lá saber porquê), a popularidade do “bruxeiro” (e não “bruxo”, malta das traduções) está ao rubro. Como os eventos da série antecedem os do jogo, extraindo histórias e desenlaces dos livros originais de Andrzej Sapkowski, os três jogos da CDPR acabam por dar continuidade à história de Geralt e companhia. Obviamente, que o terceiro título, por ser o mais moderno e aclamado, ganhou uma nova horda de fãs.

Segundo a página Steamcharts o jogo sofreu uma subida acentuada de jogadores (isto só na plataforma Steam), totalizando 101.930 jogadores como pico (isto nas últimas 24 horas), sendo o maior número de jogadores simultâneos de sempre registados no Steam. No dia do lançamento, o jogo registou “apenas” cerca de 92.000 jogadores. Embora não haja uma correlação directa, conseguimos ver que o timing foi evidente, coincidindo com a estreia da série na Netflix e também há uma “ajuda” dos saldos de Natal na loja do Steam.

Temos aqui um caso de estudo, em que uma série televisiva faz bom proveito de uma obra original, não apenas dos livros de Sapkowski. Aliás, o actor Henry Cavill (Geralt de Rivia) já afirmou em entrevista ter sido um ávido jogador da série e se ter inspirado nos jogos para criar a postura e a voz da sua personagem. Um bom atestado ao trabalho exímio do seu colega Doug Cockle que dá voz ao protagonista nos jogos há alguns anos.