Squad nunca teria DLC pago… mas vai ter

2

O jogo de combate da produtora Offworld Industries sempre foi descrito como um trabalho contínuo de melhoria e adição de conteúdo. E uma das principais afirmações para Squad era que “nunca” teria DLC pago.

Só que, as palavras “sempre” e “nunca” são muito voláteis em qualquer circunstância, incluindo no mercado saturado dos videojogos. Ao longo de anos, de facto, Squad apenas teve o custo da aquisição inicial como suporte financeiro, com a produção a trazer melhorias e adições sem mais custos, cumprindo a promessa.

Contudo, recentemente os seus fãs foram confrontados com um anúncio que, provavelmente fê-los buscar o calendário para ver se não estávamos a 1 de Abril. A Offworld recuou na sua promessa e vai mesmo lançar pacotes de extras pagos em separado. Segundo a produtora, esta é uma forma de “monetizar o jogo” e também “financiar o seu desenvolvimento”.

Para já, a produtora lançará apenas dois pacotes com “emotes”, vendidos em separado, além de um outro pacote de “emotes” gratuitos lançado em paralelo. Contudo, este é um plano a longo prazo, uma “exploração” que visa abordar as “micro-transacções” como meio de financiamento, algo que, obviamente, pode não ficar por aqui e isso não caiu bem entre os fãs.

No Sub-Reddit do jogo, os jogadores lamentaram esta decisão, havendo até um pedido de boicote dos jogadores, ironizando que os emotes serão motivo de gozo, perdendo a imersão “milsim” que caracteriza Squad. Por outro lado, apesar de serem apenas “emotes” inofensivos, os fãs não acreditam que a produtora se fique por aqui. Há também comentários de “cash grab” e “exploração financeira” em torno deste anúncio.

Claro que tudo poderá ser uma dramatização. Estes emotes são perfeitamente opcionais e não parece (para já) haver planos da produtora de incluir algo mais sensível, como armas, equipamento, mapas ou outro qualquer conteúdo adicional pago que envolva a jogabilidade. Contudo, não só a produtora faltou à sua palavra, como este tipo de DLC pago costuma ser algo mais relacionado com jogos “free to play” e não com um título pago a preço total. Veremos como isto realmente se concretizará no futuro.