Se calhar, 128 jogadores em Battlefield 2042 foi uma má ideia

60

Numa recente publicação acerca do progresso das melhorias previstas para Battlefield 2042, a DICE parece duvidar da eficácia deste modo de jogo que foi um dos “destaques” do lançamento.

Considerando a enormidade, por vezes exagerada, dos mapas de jogo em Battlefield 2042, seria de prever que 128 jogadores “coubessem” na acção. Contudo, ao fim de umas horas de jogo em qualquer sessão, fica bem claro que toda esta “massa de gente” se acumula perto dos objectivos nos modos Breakthrough ou Conquest.

Desde que a DICE estreou os modos Breakthrough 64 e Conquest 64, os jogadores têm vindo a apreciar bem mais estes modos de jogo. Não é que encham na mesma os servidores, já que a debandada geral é notória e a maioria das sessões acabe cheia de bots a jogar no lugar de jogadores humanos. Mas, parece que a menor área de jogo só favorece a acção.

A nova mensagem no blogue oficial, entre outras áreas de abordagem ao jogo, itens que a DICE sente necessitarem de revisão, lá está a constatação que, afinal, o modo para 64vs64 jogadores poderá não ser a melhor ideia. Das cinco áreas de foco da produção, esta parece ser a mais importante, dando a ideia que, em breve, o jogo poderá perder estes modos massivos de 128 jogadores, apenas disponíveis na PS5, Xbox Series X|S e PC.

“Concordamos que a distância a percorrer é demasiada”, diz a DICE, havendo planos para alterar a disposição dos objectivos, para os tornar mais próximos. Contudo, o caos das sessões de 128 jogadores é que parece o principal problema, com a produção a mencionar que há “demasiados jogadores ou veículos e, por vezes, o caos parece demasiado para perceber o que realmente se passa à volta”.

Assim, a DICE está a estudar formas de reduzir o que chama de “intensidade” de jogo. Para já, parece que o modo Breakthrough é o primeiro a ficar restrito a 64 jogadores, recebendo a ajustes de posição, veículos, pontos de spawn e outras alterações.

Tudo que a DICE está a preparar, porém, é para ser implementado de forma gradual. Este é um processo lento de optimização, garantindo que o jogo que teve a pior recepção de sempre da série, estando actualmente abaixo do anterior Battlefield V em termos de popularidade, não piora.

O que é certo é que, apesar dos muitos rumores em contrário, a DICE e a EA continua empenhadas em melhorar o jogo. A garantia é que estas melhorias estão a ser estudadas mediante o feedback da comunidade (os que ainda têm esperanças) e pretendem entregar a experiência que todos os veteranos esperam da série. Resta só saber se estas correcções ainda virão a tempo.