Produtora V1 Interactive do jogo Desintegration fecha portas

20

Foi um título que muito prometeu, numa ambição aparentemente talhada do seu director, ex-produtor da série Halo. Mas, Disintegration nunca convenceu. Depois dos servidores online terem sido encerrados, infelizmente a própria produtora segue o mesmo caminho.

Qualquer produtora independente como a V1 Interactive enfrenta grandes desafios para criar os seus IPs e ainda sobreviver ao mercado implacável. Adicionando uma pandemia global e as coisas ficam ainda mais complicadas. Os fracos resultados de venda e crítica de Disintegration, mesmo com algumas inovações pelo meio, não chegaram para manter a empresa no seu rumo.

Fundada há cinco anos por Marcus Lehto, co-criador da série Halo, então na Bungie, o seu primeiro projecto mereceu toda a atenção da crítica e do público, ávido por algo com a mesma qualidade da série de Master Chief. A ideia de Disintegration até era interessante, num híbrido de jogo de acção e de estratégia em tempo real.

Só que a sua implementação não foi a melhor. Na nossa análise, dissemos que “a questão que impede Desintegration de brilhar é a implementação das suas boas ideias. Por vezes parece apressado, noutras parece “encher” para empatar.” A crítica em geral deu-nos razão e não se desenvolveu muito entusiasmo em torno do jogo.