PETA acusa Mario por causa do fato Tanooki

1390

PETA, a associação contra o tratamento não ético de animais, lançou uma campanha onde expressa o seu sentimento de ofensa por no jogo Super Mario 3D Land, o Mario usar um fato de guaxinim (Tanooki).

No site da campanha podemos ler:

“Nas suas missões para resgatar a princesa, Mario é conhecido por usar todos os meios necessários para derrotar o seu inimigo – mesmo vestindo a pele de um guaxinim para lhe dar poderes especiais. O fato Tanooki pode ser apenas um fato em jogos do Mario, mas na vida real, os guaxinins são animais que são esfolados vivos por causa da sua pele. Através do uso do fato Tanooki, o Mario está a enviar a mensagem de que não há problema em usar peles.”

A PETA foi ainda mais longe, desenvolvendo um jogo onde um guaxinim sem pele persegue o Mario para recuperar a sua pele. O jogo chama-se Super Tanooki 2D Skin e a imagem de marca é uma Mario “evil” com o fato sujo de sangue e uma cabeça de guaxinim nas mãos.

Esta campanha está a ser altamente criticada pelos gamers, intitulando a mesma de ridícula, fora de proporções e até mesmo uma ofensa a uma personagem amada por muitos.

Quanto à Nintendo, já temos uma reacção não oficial, através de um porta-voz numa entrevista à Eurogamer:

“Em muitos dos jogos do Mario aparecem certos animais e objectos. Estes incluem um sapo, um pinguim, um balão e até mesmo uma versão metálica de si mesmo. Estas transformações divertidas e extravagantes tornam os jogos divertidos de jogar. As formas que o Mario assume não fazem nenhum tipo de declaração além dos próprios jogos.”