PES 2020, mais uma vítima da censura Chinesa

50

Depois da polémica com Hearthstone, a China, ou melhor, a máquina de propaganda política do governo Chinês, volta a atacar o mundo dos videojogos. Desta vez, motivou a remoção de um jogador de futebol de eFootball PES 2020 no mercado Chinês.

Para quem não conhece, Mesut Özil é um jogador Alemão, com ascendência Turca, actualmente a alinhar pelos britânicos do Arsenal. Özil é considerado como um dos ícones deste clube, embora esteja em claro abrandamento na sua carreira.

Recentemente, Özil foi removido de PES 2020 e PES 2020 Mobile no território Chinês. Mas, não foi removido por ser menos usado no Arsenal ou por se ter aposentado da selecção Alemã numa outra controvérsia relacionada com as suas raízes Turcas. Özil foi removido por uma questão política, mais uma a envolver o regime de Pequim.

Na China, há anos que se fala numa alegada perseguição à etnia religiosa Muçulmana Uighur. E Özil, ele próprio Muçulmano, insurgiu-se contra os alegados “campos de internamento e reorientação” na província de Xinjiang. E, ao fazer uma publicação nas redes sociais (Twitter) a repudiar esses actos, parece ter enfurecido alguém em Pequim.

Ora, franquia PES é gerida na China pela empresa local Netease. E a mesma alegou que os comentários do jogador são baseados em “fake news” e que o jogador “feriu os sentimentos” dos fãs Chineses, acrescentando mesmo que “não compreende, aceita ou perdoa” os seus comentários. Os pretensos protestos levaram mesmo estes “fãs” a queimar a sua camisola do Arsenal, no que nos parece uma incrível manobra orquestrada.

Seja como for, mais um jogo sofreu na pele a pressão de um país com “ilusões de grandeza”. Ao que parece, a decisão não partiu da produtora e editora Konami propriamente, parecendo uma decisão perfeitamente local e de contornos políticos. A produtora nipónica, porém, ainda não se pronunciou sobre este caso.

Tal como na situação gerada anteriormente pelo jogo da Blizzard, só temos de nos repetir que este tipo de repressão política não tem lugar neste nosso meio. Está a repetir-se demasiadas vezes no mundo do entretenimento, com especial impacto nos jogos. É assim tão importante o mercado Chinês para remover um icónico jogador de uma importante equipa da Premier League num jogo de futebol? Pelos vistos é…