Nvidia lança serviço de streaming GeForce Now

73

Agora que este tipo de serviços “on demand” na cloud estão tão na moda, também a gigante do hardware gráfico Nvidia quer uma “fatia do bolo”. O serviço Geforce Now é a sua aposta para desafiar o PlayStation Now, Project XCloud e, claro, Google Stadia.

Até agora, este serviço esteve em testes internos e chegou mesmo a uma bem sucedida e extensa fase Beta fechada. Mas, agora, finalmente, vai chegar ao publico geral com uma fase de arranque francamente promissora… e grátis! Já lá vamos.

Este é um serviço de streaming de jogos via cloud de títulos de PC, baseado no hardware de processamento gráfico tão reconhecido e aclamado da Nvidia. Nada de realmente novo aqui, mesmo reconhecendo alguma vantagem de processamento da tecnologia GTX e RTX. Mas, este serviço é algo diferente.

O GeForce Now tem a particularidade de também se poder ligar às actuais bibliotecas de jogos de outros serviços (Steam, Epic, etc) que já tenham, dando acesso a esses jogos em conjunto com as centenas de outros títulos que tem em carteira. No fundo, pretende ser um hub central para todos os vossos jogos de PC, adicionando também os que disponibiliza na sua lista. Notem que o serviço só fará stream dos vossos títulos se estes existirem na lista de oferta, obviamente.

A instalação no vosso lado é incrivelmente baixa com apenas 100 megabytes anunciados para descarregar. O resto é transmitido via stream e depende, obviamente, da qualidade e largura de banda da vossa ligação online. O serviço suporta teclado e rato e também comandos quando os jogos assim o permitam, mesmo em dispositivos móveis. A lista de jogos em carteira inclui diversos títulos de peso, entre modernos e menos modernos, AAA e “free to play“. E, sim, está lá Fortnite.

Quanto ao hardware, como a computação é feita na cloud, o PC ou dispositivo não precisa ter grande “artilharia” disponível. A promessa é que, independentemente do nível ou velocidade de hardware que tenhamos, os jogos correrão sempre nas melhores performances, inclusive com recurso à famosa tecnologia Raytrace, se estiver disponível no próprio jogo. A Nvidia recomenda ligações de pelo menos 50 Mbit/s para obter streams com qualidade 1080p a 60fps.

Mas, há um senão para esta qualidade, como sempre. De modo a jogar com toda a qualidade, inclusive com Raytrace via tecnologia RTX, os jogadores precisam pagar. Existem dois modelos de utilização e um deles, como já dissemos, é gratuito. O modelo “Free” não implica custos, mas limita o uso a 1 hora por sessão e não activa a tecnologia RTX. Além disso, baixa a prioridade de ligação, o que pode significar algumas filas de espera para aceder a jogos mais concorridos. Hey, é de borla, não nos podemos queixar.

Por outro lado, a subscrição “Founders” é a mais apetecível. Por 4,99$ mensais (5,49€ na Europa, por qualquer motivo), os jogadores têm a tecnologia RTX activada de raiz, Raytracing em jogos que o suportem, prioridade nas filas de espera e limites alargados de jogabilidade (não foi especificado quanto tempo), além de um período adicional experimental gratuito de 90 dias. Esta é uma oferta por tempo limitado, disponível apenas nas primeiras semanas de lançamento.

Interessados? Por agora, o serviço está disponível nos EUA e Europa, com datacenters em ambas a regiões. O que é só mais um bofetada comercial no Google Stadia, por agora tão limitado em regiões de acesso. A Nvidia espera alargar o serviço a mais regiões em futuras operações de alargamento da infraestrutura.

O Nvidia GeForce Now está já disponível para PC e Mac, dispositivos móveis (Android apenas), SmartTVs e, obviamente, o hardware proprietário da marca, o Nvidia Shield. Mais dispositivos estão previstos para o futuro, inclusive dispositivos como o Chromebook.