Nem a produção sabe (ainda) quantas partes terá Final Fantasy VII Remake

86

Embora seja um dos jogos do momento, Final Fantasy VII Remake é só a primeira parte de uma reedição de um jogo massivo. Por isso, a pergunta que todos fazem é “quantas partes terá?” E nem a produção da Square Enix tem a certeza ainda.

Um novo livro sobre a produção deste Remake foi lançado no Japão. Chama-se Final Fantasy VII Remake Ultimania e contém imensos detalhes interessantes da recriação deste título lendário na actual geração. Entre os detalhes, estão os comentários do director Tetsuya Nomura e do produtor Yoshinori Kitase.

E entre esses comentários que rapidamente chegaram às redes sociais com a devida tradução, fala-se de alguns dos planos da produção, inclusive essa mesma incógnita de quantas partes que este jogo terá.

“Temos uma ideia geral de como a história se desenrolará”, diz Kitase, “mas não decidimos ainda exactamente quantas partes terá, nem podemos confirmar nada”. Adiante, o produtor diz que “a especulação é que serão três, mas estamos a dar um passo de cada vez”.

Já Nomura tem outra ideia quanto aos lançamentos. O director não é fã de partes muito grandes do jogo. “Vão demorar mais a fazer”, diz o director, “se dividirmos as partes em secções mais pequenas e detalhadas, o desenvolvimento será mais rápido”. E chega mesmo a afirmar que espera lançar a próxima parte “tão cedo quanto possível”.

Ou seja, é bem possível que as próximas partes do jogo cheguem em maior quantidade que as três até agora adiantadas mas, em contrapartida, serão mais rápidas a produzir. Contudo, esta lógica defendida por Tetsyua Nomura não contempla o facto de mais jogos significarem mais dinheiro investido pelos jogadores. Algo que nesta fase tão crítica da sociedade mundial pode não ser a melhor ideia.