Mudanças a chegar a Destiny 2

693

Será que é desta que os fãs que tornaram este jogo num vício ficam agradados?

É discutível se Destiny 2 continua a ser um bom jogo para quem investiu largas horas no seu End Game. Há muita gente que o defende, mas também quem o ataque pela falta de conteúdo nessa fase crítica. A Bungie parece ter ouvido os fãs e prepara mudanças.

As revelações vieram da própria produtora, durante uma mensagem no site oficial. A mensagem parece mais um pedido de desculpas aos fãs, estando repletas de promessas, sobretudo para os jogadores “hardcore” deste título. As mudanças irão surgindo em actualizações pontuais de conteúdo, começando com a chegada do DLC “Curse of Osiris”.

DLC “Curse of Osiris” – 5 de Dezembro

  • Ornamentos de Armas serão agora ganhos através de desafios e não apenas via “Bright Engrams”.
  • Haverão novos Ornamentos de Armaduras para modificar o aspecto das mesmas. Cada facção (Dead Orbit, FWC ou New Monarchy) terá ornamentos próprios, mas também os vendedores da Vanguard, Crucible, Trials of the Nine, Iron Banner e do Raid darão ornamentos próprios.
  • O sistema financeiro irá sofrer alterações profundas:
    • Mods lendários para armas seleccionados podem ser comprados do vendedor Banshee com Shards ou componentes. Desmantelar mods raros dará direito a materiais de crafting ou mods lendários.
    • O vendedor Rahool irá vender engramas Lendários por Shards.
    • Desafios diários, Strikes e cofres de Cayde 6 darão mais tokens.
    • O token “Common Destination” é oferecido 100% mais vezes, aumentando o seu valor em 50%.
    • O token “Rare Destination” aumenta o seu valor em 250%.
    • Já não será necessário completar o Raid para receber tokens do mesmo.

Actualização – 12 de Dezembro

  • Novo nível de raridade para armas em jogo, chamado de “Masterwork”, acima das armas lendárias.
    • Estas armas possuem a capacidade gerar Orbs of Light com multi-kills e possuem bónus aleatórios específicos.
    • Serão ganhas das mesmas fontes das Lendárias, com Raids e Trials of the Nine a darem mais chance de as obter.
    • Estas armas, uma vez desmanteladas, terão um material específico que serve para tornar armas lendárias em Masterwork.
    • Podem apresentar contagem de kills seja do PvE ou do Crucible.
  • Inventário do Xûr passará a vender também “Fated Engrams”, um por semana, que darão um item exótico aleatório que não tenham no vosso inventário. Trará também o booster “Tree of Coins”, um regresso do primeiro jogo.
  • Equipamento será comprado directamente em alguns vendedores, usando Shards ou Tokens. Armas e armaduras passarão a estar à venda directamente, ao invés de ganhas por engramas descodificados.
  • Mais mudanças no sistema financeiro:
    • Strikes serão mais compensatórios com um novo consumível para obter bónus nestes eventos vendidos por Zavala.
    • O mesmo acontecerá com o Crucible, com consumíveis de bónus vendidos por Shaxx.
    • Farming será mais facilitado pelo desbloqueio da limitação de cofres e de angariação de Glimmer.

Além destas mudanças, a Bungie promete ainda mais alterações em consequentes actualizações. Mudanças no modo Supremacy do Crucible e o regresso dos Strikes em modo heroico chegarão ainda em Dezembro. A partir de Janeiro do próximo ano, teremos mais incentivos para eventos mais complexos e para actividades menores, os prometidos modos Ranked do Crucible, penalizações para quem abandona jogos PvP, jogos privados, balanceamento de armas e muito mais.

Será que é desta que Destiny 2 agrada aos fãs mais convictos? Na nossa análise, ainda numa fase prematura, mas já com o End Game à vista, concluímos que este era, de facto, um dos jogos do ano. Como analisámos a versão definitiva para este jogo no PC, mesmo com a da PlayStation 4 Pro logo atrás, isto significou que tivemos de passar duas vezes pelo End Game, maximizando os seus problemas de conteúdo. A promessa destas mudanças parece ser positiva. Resta esperar para vermos se realmente funcionarão.