Microsoft reduz royalties de jogos vendidos na sua loja online

14

Há uns tempos, falámos numa pequena revolução que a Epic Games Store concretizou, ao pedir apenas 12% em cada venda na loja. Foi uma clara resposta à rival Steam que cobra ainda 30% por cada venda. Agora, é a Microsoft também a cortar na sua margem na loja para PC.

Desde então, várias lojas decidiram seguir a mesma lógica de reduzir os seus “royalties”, sob pretexto de dar mais aos produtores. Agora, também a Microsoft irá reduzir para 12% a sua parte nas vendas, uma medida que entrará a vigor a 1 de Agosto deste ano. A ideia, segundo a Microsoft, é ajudar os produtores a trazer mais jogos à loja e ter uma melhor margem de lucro no processo.

Com mais uma loja gigante a fazer esta redução, a pressão sobre a Valve aumenta. Contudo, a empresa de Gabe Newell não parece incomodada com estes cortes noutros lados, mantendo-se no seu confortável topo nas lojas digitais para PC. Não só se mantém na mesma margem mais alta, como parece inabalável nessa intenção.

Apesar de margens cada vez menores em algumas lojas, como a Google a cobrar apenas 15% no primeiro milhão de lucro, por exemplo, notem que não é apenas a Valve a lucrar mais. Também a loja GOG.com se mantém nos 30% de royalties.

Há aqui dois lados da mesma moeda: Os produtores podem querer ganhar mais pelas suas produções, como é lógico, mas também não querem abdicar das melhores montras. O Steam continua a ser a loja mais popular na plataforma PC e é por isso que, se calhar, entende que não precisa baixar as suas margens.