Microsoft acusa Sony de dissuadir produtores de apostar no Xbox Game Pass

29

Segundo Microsoft, a Sony Intertactive Entertainment estará a pagar “cláusulas de bloqueio” a produtores para impedir que coloquem os seus jogos no serviço Xbox Game Pass.

Segundo a notícia do site The Verge, as alegações foram levantadas de um processo aberto à autoridade para a concorrência do Brasil, o Conselho Administrativo de Defesa Económica ou CADE. O documento tornado público, maioritariamente aborda questões relacionadas com o jogo Call of Duty e a acusação que os jogadores estão a ser “forçados” a adquirir o Xbox Game Pass. Mas, na sua defesa, a Microsoft vai mais longe.

É dito a dada altura que a Microsoft e a Activision serão prejudicadas por algumas acções da Sony. Citamos: “a Sony paga por “direitos de bloqueio” para impedir que desenvolvedores (sic) adicionem conteúdo ao Game Pass e outros serviços de assinatura concorrentes”. Todo o documento, aliás, está pejado de insinuações e alegações pouco lisonjeadoras da Sony, com palavras de “isolamento”, “receio” ou até “inconsistência”.

Claro que esta é apenas uma exposição ao CADE Brasileiro, que é apenas um dos vários mercados para as duas marcas, nem sequer é dos maiores. Não é sintomático das relações entre as duas empresas. Por outro lado, na maioria dos casos, tudo o que está no documento são alegações que, até provas concretas apresentada às autoridades, não passam de especulação.

Não deixa de ser uma situação caricata de acusações lançadas ao éter, ainda por cima sem a devida resposta da parte visada. Mesmo assim, não é propriamente “impensável” que a Sony ou outra empresa (inclusive a própria Microsoft) não tenham “cláusulas de bloqueio” nos contratos. Afinal, não são esses os moldes dos contratos de “exclusivos” de alguns títulos?