Jogadores de consolas estão a evitar o crossplay com PC em Call of Duty: Warzone

90

Uma das vantagens do gaming via consola é que torna a maioria das batotas virtualmente impossíveis ou, pelo menos, mais difíceis e raras. Contudo no PC é um autêntico negócio. E Call of Duty: Warzone, sendo tão popular, é a nova arena dos “cheaters”.

Recentemente, a Infinity Ward anunciou mais uma leva de banimentos de batoteiros do jogo. Na última acção, mais de 70000 jogadores foram banidos de jogar online depois de comprovadamente terem usado batotas em jogo. Além desta medida, a IW afirma que estão a implementar actualizações de segurança e a melhorar o envio de queixas em jogo. Mas, pode não ser o suficiente.

A comunidade, obviamente, agradece esta atenção da produção, seja neste jogo ou em qualquer outro. Mas, por cada “cheater” banido, mais 10 surgem. No PC, não tendo tantas formas de controlo, há sempre software pirata para permitir o uso de batotas. E, cada vez que o jogo é actualizado, os batoteiros fazem questão de dar um passo à frente. Por mais medidas que sejam implementadas, esta é uma batalha constante.

E quem já não tem paciência para tanto batoteiro, é mesmo a malta das consolas, ironicamente a que mais apelou para o cross-play entre plataformas desde sempre. Diversos grupos online nas redes sociais como o Reddit têm reportado casos que mostram jogadores a usar os infames “aimbots” para acertar jogadores sem sequer os ver. O exemplo em baixo foi partilhado pelo Eurogamer que tem mais exemplos destas batotas.

Sad that crossplay has come to this… from modernwarfare

Nas versões da PlayStation 4 e Xbox One, é possível optar por não ligar-se a sessões com cross-play. Obviamente, isto irá restringir o número de sessões ao existente na consola actual e as sessões com 150 jogadores levarão mais tempo para preencher. Ainda assim, vale a pena a espera. Pelo menos, os espertos ficam confinados ao PC.

Com a popularidade do cross-play em vários jogos, o uso de batotas no lado PC torna-se mais evidente no lado das consolas. No caso de jogos como Call of Duty, existe a chamada “kill cam” que permite ver o movimento do atacante que nos matou, pelo que esconder a batota é muito mais complicado.