Foco em balanceamentos de armas irrita fãs de Battlefield V

31

A mais recente actualização sexta actualização na meta-campanha “Tides of War” de Battlefield V é tudo mesmo consensual. A DICE não baixou os braços no suporte ao jogo, é certo, mas nesse processo continua a modificar a experiência, nem sempre para melhor.

Das maiores controvérsias em torno deste jogo, falando especificamente dos modos online, o tempo necessário para matar adversários (Time To Kill ou TTK) foi sempre dos problemas mais inconstantes desta série. Até à actualização anterior, o esquema não era perfeito, sofrendo imensos ajustes até atingir um ponto mais ou menos consensual. E os jogadores adaptaram-se aos tempos específicos de cada arma, provocados por cálculos confusos de danos e outros factores que nunca foram bem aprimorados pela produção.

Acontece que no Capítulo 5, o tal da Guerra do Pacífico, lançado em Outubro passado, a DICE decidiu mexer profundamente nestes parâmetros, provocando nova onda de instatisfação entre os jogadores. O TTK foi exponencialmente aumentado na actualização 5.2, envolvendo mexidelas em todas as armas do jogo, entre outras alterações controversas em mecânicas tão basilares, como o spotting (marcação de adversários).

Se conhecem a DICE e se conhecem a forma como sempre geriu actualizações e balanceamentos de uma forma algo caótica, já sabem que esta produtora não consegue parar de mexer nos danos e nas dinâmicas de jogo, por vezes modificando tanto a jogabilidade que o torna irreconhecível. E parece que se prepara para o fazer novamente.

Num artigo do Reddit que visa explicar o que aí vem, o Capítulo 6.2 já lista uma nova abordagem ao TTK, devolvendo o “recuo de armas e rácio de tiro aos parâmetros que estavam habituados” em armas de combate próximo.

Contudo, a produção explica que não será um inteiro retrocesso no TTK, mantendo o mesmo “modelo de danos” ou alterando-o ligeiramente em tiro à distância. Como se não bastasse esta possível misturada, também inclui novas mudanças em armas de maior alcance. Ou seja, preparem-se para reaprender novamente a jogar Battlefield V.

O Capítulo 6 de “Tides of War” chega a Battlefield V na próxima semana para as consolas PlayStation 4 e Xbox One e também ao PC. Inclui um novo mapa, novas armas e novo equipamento.

Entretanto, a DICE parece ter abandonado por completo o seu modo inspirado em “Battle Royale” chamado “Firestorm”, não testando as profundas repercussões que o aumento de TTK tem neste modo em que os jogadores conseguem aumentar drasticamente a sua energia em jogo. Isto provoca situações caricatas de jogadores a esvaziar magazines de munição em adversários quase invencíveis.

Lançado com imenso atraso e sem grande adesão em Março do ano passado, Firestorm não tem visto grande trabalho de optimização ou melhorias técnicas, nem sequer algum plano para tal. Como prevíamos, chegou tarde à cena BR e é bem possível que se torne obsoleto com tantas falhas provocadas pelos ajustes constantes. Até porque os jogadores reclamam de outros bugs e problemas que nunca foram sequer abordados pela DICE.