Os três trunfos (e meio) da Xbox 360

1723

Chega Setembro e começa a corrida às tabelas de venda e o escoar financeiro das carteiras dos gamers e pais de gamers até ao Natal. É normal que a dada altura a maioria das editoras e produtoras escolha este período para lançar cá para fora toda uma panóplia de argumentos para justificar o investimento nesta indústria cada vez mais saturada, mas também cada vez mais criativa.
Microsoft está numa posição excelente a nível mundial, continuando no topo de vendas de consolas Xbox360. Não é por mero acaso que hoje em dia aposte forte nos jogos exclusivos. Podemos dizer que a produção interna da Microsoft está a dar valentes murros na mesa no mercado de videojogos.
E o WASD foi hoje convidado a conhecer três grandes trunfos da Xbox360 para a indústria. Bom, três e meio porque um deles foi inserido quase despercebido, mas acabou, para nós, por ser um grande argumento. O evento teve lugar na LX Factory em Lisboa e contamos o que nos foi mostrado.

Gears of War 3

Contamos publicar nas próximas horas a nossa análise ao épico jogo da Epic (passe a redundância) que assina com chave de ouro o capítulo final de uma série que é já sinónimo de Xbox.
Gears of War é uma série de culto e de enorme sucesso que, segundo a própria Microsoft, foi “o título exclusivo Xbox a atingir o maior número de pré-vendas mais rapidamente na história”.
Sobre gráficos, jogabilidade, etc, reservamos a nossa opinião para a review que iremos lançar em breve, mas convenhamos que o evento no LX Factory foi uma cerimónia de apresentação desde jogo que foi lançado… hoje! E apercebemo-nos bem do entusiasmo dos representantes da Microsoft com este título já que uma boa parte deste jogo foi apresentada pela Xbox Team Portugal com uma demonstração não só da fantástica jogabilidade já conhecida da série e melhorada neste último capítulo, como a soberba imagem gráfica que o hoje faz questão de ostentar.
Sobre Gears of War 3, apraz-nos dizer somente: “Comprem!”

Halo: Combat Evolved Anniversary

Dez anos… dez anos depois, Halo ainda dá que falar. Não estamos a falar do recém-anunciado Halo 4 que se encontra no segredo dos deuses, mas de Halo Anniversaryque pretende brindar os 10 anos desta saga com um pequeno presente à vasta comunidade que gira em torno deste jogo.
Se bem se lembram, os gráficos do primeiro Halo para PC e para a defunta Xbox (a primeira) não eram um primor visual. Bom, não agora nos nossos termos, mas na altura eram mesmo “Combate Evoluído”.
Pois bem, pela mão não da criadora Bungie mas pela 343 Industries, esta não é uma conversão HD como está na moda hoje em dia, mas uma completa remasterização com grafismo actual do velhinho primeiro Halo que arrancou com uma redefinição do combate online. Prometido está, então, o tal presente para a comunidade. Carregando na tecla “Back” do comando, preparem-se para viajar 10 anos no tempo e… jogar com o grafismo original. Sim, com um simples toque podemos alternar entre o grafismo antigo e a remasterização. Algo interessante, nada de novo para quem jogou a série remasterizada de Monkey Island (LucasArts) mas neste caso, num jogo deste calibre, é um feito!
Uma outra novidade neste jogo é o facto de pela primeira vez ter sido implementado um modo cooperativo para quatro jogadores seguirem a campanha em simultâneo. Mais um mimo para os fãs. Claro que o que interessa mesmo é que os modos originais online competitivos estão de volta… e em HD… e em 3D!
Infelizmente o jogo só será lançado dia 15 de Novembro, pelo que a edição que estava presente no evento era apenas uma Alpha Multiplayer. Mas o que deu para jogar, deu para matar saudades e fez-nos querer voltar a jogar Halo… mais uma vez, pelos seus 10 anos, vamos lá!

Forza Motorsport 4

Está de volta o fantástico simulador de condução da Xbox360. Sim, um simulador e não um mero jogo de corridas. Forza 4 é um marco tecnológico em que o detalhe parece uma obsessão, senão notem as imensas imagens que tem sido divulgadas que não só mostram o exterior dos carros em jogo, mas vão ao pormenor de mostrar o interior dos mesmos onde até os parafusos são modelados, ou o interior do próprio motor. Tudo com uma qualidade, arriscaríamos dizer, sem precedentes.
A integração do Kinect neste quarto capítulo da série, faz com que toda uma série de novas perspectivas sejam atingidas… literalmente… É que agora com o Kinect, não só podemos navegar no interior dos carros em exposição, como podemos olhar em volta durante a corrida e pelos espelhos retrovisores observar os adversários.
Como foi dito, Forza 4 é mais que um jogo de corridas, é uma experiência automóvel, comparável a outras que já existam, mas com ambição de as ultrapassar.

Microsoft Wireless Wheel

E foi mesmo a meio da experiência Forza 4 que surgiu uma pequena pérola. Todos os amantes de automobilismo adoram poder controlar o seu veículo não com um pad, mas com um volante. Infelizmente, porém, os volantes de qualidade são bastante dispendiosos e os de menos valor monetário também não tem mesmo valor real. Além disso, é o espaço que ocupam e os sistemas que obrigam a ter para os prender que fazem com que sejam algo inúteis quando não são usados.
Eis que a Microsoft apresentou uma solução inteligente, integrada e acima de tudo elegante. O Wireless Wheel é uma aposta clara nos sistemas sem fios e sem fixação.
Com um formato absolutamente ergonómico a fazer lembrar a manche de um avião, é leve, compacto, com um sensor de movimento ultra-preciso, com um leve rumble no interior e que pode muito bem tornar-se numa compra obrigatória já que é inteiramente compatível com outros jogos do género. A adaptação é rápida e gostámos particularmente do preço acessível…

Mais Kinect

Claro que o menino bonito da Xbox360 é o sistema Kinect. Embora tenha sofrido alguns golpes com a introdução de outros sistemas de controlo por movimentos, o Kinect mantém-se firme na sua hegemonia e ainda é hoje um marco tecnológico do mundo dos videojogos.
A Microsoft aposta no Kinect numa vertente mais mainstream de gamers casuais o que até pode ser justificado pelo aspecto demasiado lúdico destes sistemas e a acentuada curva de adaptação para jogo mais complexos, mas o que é certo é que o Kinect veio para ficar, pelo menos para o mais jovens.
Esperem mais Kinect Sports, mais Dance Central, mais Kinectimals mas também algumas novidades como Disneyland Adventures ou The Gunstringer que prometem elevar mais o potencial deste sistema.

Com tudo isto a Microsoft apresentou enormes trunfos só para este último trimestre do ano. Acreditamos que uma boa porção das vendas vá mesmo pender para a consola do círculo verde, mas é também certo que no nosso país ainda tem um pouco para caminhar para alcançar lugares cimeiros.
Por cá, pelo WASD, gostámos do que vimos e vamos apresentando sempre todas as novidades logo que nos sejam disponibilizadas.