Esta é a Xbox One e tudo o que precisam de saber sobre ela

2004

Agora que a poeira assentou e já se sabe mais detalhes sobre a nova consola da Microsoft, decidi falar um pouco sobre a revelação e expressar a minha opinião, mas caso não tenham tempo para ler podem optar pela lista rápida de 2 minutos sobre a Xbox One.

Oito anos passaram desde que a Xbox 360 foi lançada, provavelmente a consola desta geração que mais demorou a receber uma actualização, mas finalmente chegou e ficamos a conhecer a nova geração com a Xbox One, numa apresentação focada maioritariamente na tecnologia usada e nos futuros serviços da consola, deixando a melhor parte – os jogos – para a E3, que arranca em Junho. 

Antes da revelação falou-se muito na forma como iríamos chamar esta nova consola. Durango, Eight, Infinity, 720 ou até mesmo só “Xbox”, mas a Microsoft optou por “One” derivando o nome do conceito que a Xbox será muito mais que apenas uma consola, será “All-in-One” com TV, Filmes, Música, Desporto e até o Skype num só sítio!

A Microsoft começou por demonstrar a integração directa com os serviços de televisão como o ESPN (canal de desporto na América), a possibilidade de estarmos a jogar e sermos notificados da pontuação do nosso clube favorito ou até mesmo suspender o jogo e começar a ver televisão, podendo alternar de forma instantânea sem qualquer loading ou atraso, tudo graças aos fantásticos 8GB de RAM DDR 3 e ao processador de 8 cores.

Antes do seu anúncio haviam rumores que esta consola iria necessitar de uma ligação permanente à internet para funcionar, mas a Microsoft disse que não é bem assim. A Xbox One não precisa de estar constantemente online, mas necessita de internet pelo menos uma vez por dia… sinceramente, nem sei o que dizer sobre isto, nos dias que correm quase todas as pessoas têm internet, mas ainda há quem não a tenha ou pode haver problemas de ligação durante dias. Se isso acontecer, não vai ser possível usufruir da Xbox One?!
É uma discussão que ainda dar muito que falar até a consola sair para o mercado.

O comando, que por sinal tem muito bom aspecto, foi totalmente redesenhado. Recebeu mais de 40 inovações (comparando com o comando actual da Xbox), entre elas a vibração nos gatilhos, que me deixa bastante curioso para experimentar. Um D-Pad totalmente renovado e deixando de lado o “disco” do comando actual. Analógicos desenhados para melhor aderência, bateria incluída no comando e ligação com a consola através de WiFi. Estes são apenas alguns dos pontos que a Microsoft melhorou no seu comando.

O Kinect, incluído na consola, também foi muito melhorado. Para começar os novos sensores do Kinect não só detectam as nossas articulações como extrapolam coisas como o nosso balanço ou percebem os nossos batimentos cardíacos olhando apenas para a nossa cara. A câmara consegue gravar vídeos 1080p a 30 FPS e tem um campo de visão 60% maior que o primeiro Kinect.  O suporte para comandos de voz também foi largamente melhorado, sendo possível navegar totalmente na consola apenas por voz, até é possível ligar a consola dizendo “Xbox on” ou então se sentarem no vosso sofá com o comando na mão ela também irá ligar, assustador mas genial, tudo graças às novas orelhas e olhos do Kinect. Mas as novidades não ficam por aqui, esta nova geração consegue funcionar em perfeita escuridão, graças ao módulo infra-vermelho a uma tecnologia semelhante a um radar que controla o tempo que os fotões demoram a chegar ao Kinect e com tantas funcionalidades, não achem estranho quando vos disserem que precisam do Kinect para a consola funcionar.

Xbox LIVE também está a ser melhorado e terá, assim que a consola for lançada, 300.000 servidores dedicados, actualmente são 15.000. Portanto terá mais servidores do que o total de computadores que existiam, em todo o mundo, em 1999.
Os achievements não foram esquecido e agora podem ser adicionados ou actualizados quando os produtores bem entenderem sem ser necessário DLC. Ah! Não esquecer que o limite de amigos no LIVE foi aumentado para 1000!

Apesar de ter sido uma apresentação focada na tecnologia, a Microsoft apresentou novos jogos para criar água na boca, com Forza Motorsport 5 (criado de raiz para a Xbox One), Call of Duty: Ghosts, Quantum Break, Destiny e muitos jogos de desporto com FIFA 14, Madden NFL 25, NBA Live 14 e EA Sports UFC que usam todos o Ignite, o novo motor gráfico criado especialmente para este tipo de jogos com melhor inteligência artificial e movimentos mais realistas.

Para a E3 a Microsoft prometeu 15 exclusivos para a Xbox One, sendo 8 deles totalmente novos!

Conclusão

A Microsoft fez um alarido muito grande para esta revelação e no fim fiquei com um gostinho amargo, queria ver mais, queria ver o que realmente me interessa que são os jogos. O hardware impressionou-me, mas os serviços de integração para mim não terão grande utilidade mesmo que sejam possíveis cá por Portugal e em vez de mostrarem o gameplay de alguns dos jogos que anunciaram, deram a bonita mensagem para ficarmos atentos na E3.

Xbox One sairá para o mercado ainda ano, mas o preço de venda ainda é uma incógnita.

Site Oficial