Epic Games Store introduz classificação de jogos

12

O infame mundo das meta-análises de jogo por parte dos jogadores está a chegar à Epic Games Store. Contudo, a Epic Games quer evitar as famosas  “review-bombs”, um fenómeno constante nesta indústria.

Um jogo até pode ser bom no seu todo mas, porque alguém na produção teve um comentário menos positivo na comunidade, os jogadores unem-se para dar nota negativa ao mesmo título. Este é apenas um dos vários exemplos de uma vaga de análises negativas, a chamada “review-bomb”. Regra geral, são actos momentâneos, como uma acção de protesto e que nem sempre reflecte uma análise honesta.

Na sua senda para melhorar gradualmente as funcionalidades na sua loja, a Epic Games adicionou as análises de clientes e sondagens. Estas análises e sondagens surgem no final de algumas sessões de jogo. Essa informação angariada vai depois enchendo a página do jogo, dando uma opinião genérica de vários utilizadores.

Contudo, para evitar essas “review-bombs”, a Epic desenhou a funcionalidade para que sejam evitados comportamentos coordenados. Para isso, nem todos terão oportunidade de se expressar e mesmo que o façam, as suas análises são colocadas aleatoriamente no final das sessões dos jogadores. A Epic explica como tudo se processa:

“Depois de terminada uma sessão de jogo”, diz a explicação, “jogadores aleatórios recebem a oportunidade de dar uma pontuação até cinco estrelas. Ao longo do tempo, esta pontuação vai sendo adicionada à Avaliação Geral (Overall Rating) na página do produto. Porque estes resultados são aleatórios, não vamos “spammar” os jogadores e provavelmente não vamos perguntar sobre todos os jogos ou aplicações usadas”. Soa bem mas, ao mesmo tempo, o tal spam não intencional parece realmente inevitável.

Notem ainda que para começarem a receber pedidos de opinião, precisam jogar, pelo menos duas horas do jogo. O mesmo acontece com as sondagens que cobrem um vasto leque de questões e que ajudarão a firmar uma opinião genérica de algumas funcionalidades ou características do jogo, além de gerar marcadores de pesquisa.

Parece, de facto, que este esquema de avaliações será menos “injusto”, um pouco mais protegido de acções “activistas”. Claro está que só o tempo dirá se será eficaz e se não se torna algo enfadonho de cada vez que terminamos uma sessão de jogo. Por outro lado, as opiniões aleatórias de jogadores podem não dar uma real imagem da opinião geral.