Detectives privados investigam fuga de informação sobre Borderlands 3

107

Uma investigação está a tentar apurar actividades ilícitas de um youtuber.

Não se trata de um novo jogo ou alguma expansão para Borderlands 3. Trata-se isso sim, de uma prova de que esta indústria de milhões está cada vez mais séria e debaixo de suspeita. Desta vez, a atenção está num Youtuber que pode ter “falado demais”.

Regra geral, achamos sempre as “fugas de informação” demasiado convenientes para serem ocasiões esporádicas fruto do acaso. Em muitas situações, as vendas até parecem beneficiar da “publicidade grátis” gerada. E há até quem vá mais longe e ache que são as próprias editoras e produtoras a lançar as fugas.

Contudo, não parece ter sido isso que aconteceu entre a Take-Two Interactive (empresa-mãe da 2K Games) e o youtuber SupMatto. A 2K confirmou recentemente que a sua empresa-mãe terá enviado detectives privados à casa do youtuber para investigar alegadas fugas de informação privilegiada sobre Borderlands 3. Informações essas que a editora não queria que fossem partilhadas, obviamente.

Pelas razões óbvias, não vamos partilhar estas fugas reveladas por SupMatto. A alegação do youtuber é que as obteve via “informação pública”, nomeadamente um pretenso “link partilhado no Twitch” que permitia visionar conteúdo interno. A Take-Two acredita, no entanto, que o youtuber obteve as informações de forma ilícita (alegadamente através de um exploit no Twitch) e acredita mesmo em alguma forma de acesso ilegal.

Entretanto, tanto o youtuber, como a Take Two confirmaram as visitas dos detectives, num processo que, segundo a editora, “dura há já 10 meses”. Ainda de acordo com a Take-Two, o risco destas fugas vem do facto do youtuber estar a partilhar “informação incompleta e, em certos casos, falsa”. Alguns dos vídeos das fugas, entretanto, já foram apagados, tanto por SupMatto como por possíveis acções legais.

O que é de realçar é que este youtuber já foi acusado noutros lados de actividade ilícita. Tanto o Twitch com o Discord já anunciaram investigações sobre as suas actividades, tendo mesmo o Discord apagado um servidor seu por alegadas “vendas e promoções de cheats, hacks e contas ‘crackadas'”.

Ainda assim, apesar da reputação manchada deste utilizador pelas suas alegadas actividades ilícitas, há agora um movimento anti-Take-Two, que está a questionar o envio de “capangas” para intimidar o youtuber. Há até mesmo uma nova hashtag a circular que pede o boicote do jogo (#boycottBorderlands3) em resposta ao que chamam de “bullying” da Take-Two e “falsas suspeitas” levantadas contra SupMatto.

Entretanto, toda a publicidade é boa, como devem calcular. E Borderlands 3 chegará na mesma a 13 de Setembro para a PlayStation 4, Xbox One e PC.