Criar um jogo mesmo sem experiência com o Game Builder

207

É mais um projecto arrojado da Google. O Game Builder pretende ajudar todos os que possuam aspirações a criar um videojogo mas não possuem aquela destreza para linguagem de programação. E, melhor, para os que não têm dinheiro para investir na sua visão.

Disponível de forma absolutamente gratuita no Steam, o Game Builder descomplica o complicado. A ideia da produção, a Area 120, é criar uma espécie de Sandbox onde os utilizadores possam criar experiências de jogo, num interface “WYSIWYG” (“What You See Is What You Get”), sem realmente usar código na sua construção e usando modelos criados na plataforma Google Poly.

Para facilitar na programação, usa um sistema “gamificados” de inserção de objectos e recorre a cartas com acções, que incluem movimento ou interacção. No fundo, é uma simplificação que permite arrastar a carta e associá-la a objectos de modo a conferir-lhes elementos interactivos, como movimento ou efeitos visuais. E, se perceberem algo de javascript, ainda podem criar as vossas próprias cartas, numa lógica de construção de código em tempo real e sem necessidade de compilação.

Obviamente, os utilizadores mais experientes na área de criação de jogos irão notar imensas limitações, sobretudo no formato dos jogos, restritos a ambientes 3D. O objectivo não será propriamente tornar-se num substituto de motores mais complexos e “convencionais”, mas será uma boa rampa para quem quer iniciar-se e mesmo para quem não tem qualquer experiência neste meio de produção.

O Google Game Builder está já disponível em Acesso Antecipado para PC via Steam, não tem qualquer custo associado na sua aquisição. Notem que não há qualquer indicação dos jogos poderem ser comercializados fora da plataforma, nem alguma condição de uso, como “royalties”, por exemplo. Devem ler com atenção a documentação fornecida.