Crackdown 3 chama-nos de volta com fatos voadores

120

Se prestarmos atenção, Crackdown 3, um jogo tão adiado e, ao mesmo tempo, tão esperado, ainda anda por aí. Numa tentativa de chamar jogadores de volta, a Sumo Digital anunciou uma grande actualização de conteúdo, que inclui uns interessantes “wingsuits”.

É difícil explicar o real motivo para o relativo insucesso e vendas fracas de Crackdown 3. Talvez a enorme expectativa criada antes dos seus adiamentos criassem depois um desapontamento geral pelo que foi entregue. Também a ausência de inovação ou a jogabilidade repetitiva (leia-se “aborrecida”) ditasse a sua efemeridade. Seja como for, a produção não baixa os braços e tem vindo a mexer no jogo.

A actualização chamada “Flying High”, pretende adicionar umas novas mecânicas à jogabilidade, também conferindo algum interesse em voltar ao jogo. Adiciona um fato voador ao nosso agente, que é o principal destaque, permitindo-nos planar e até mergulhar em cima dos incautos. Mas, também há novos desafios e novas armas, como um martelo com ataques de elementos, reforços de milícias e até um bombardeamento remoto.

Será o suficiente para chamar jogadores de volta? De toda a acção possível em Crackdown 3, realmente voar é uma interessante adição para transitar pela vasta cidade. E, se saltar largos metros como Terry Crews já era divertido, planar para mergulhar a alta velocidade sobre as forças de opressão parece uma boa variante. Se chega para quebrar o ritmo, é que teremos de esperar para ver.

A actualização “Flying High” já está disponível para Crackdown 3 e é inteiramente gratuita. O jogo está disponível para a Xbox One e PC, inclusive via Xbox Games Pass.