CD Projekt RED paga novamente por direitos da série The Witcher

181

Sapkowski parece ter finalmente conseguido o que queria: mais dinheiro.

Certamente recordam-se da notícia de que o escritor Andrzej Sapkowski exigia uma soma avultada à CD Projekt RED pelos direitos da série The Witcher. Parece que a empresa Polaca e o autor chegaram, finalmente, a um acordo.

Durante a produção dos jogos, Sapkowski teria acordado um montante fixo pelos direitos das suas obras, prescindindo de uma percentagem nas vendas. Contudo, em meados de Outubro, o autor recuou e exigiu 60 milhões de zlotys Polacos (quase 14 milhões de Euros), fazendo contas entre 5% a 15% dos lucros dos jogos vendidos posteriormente. A alegação era que o contrato original não pressupunha as sequelas de sucesso da CDPR.

Embora não saibamos ao certo se o processo judicial levantado foi adiante ou se as negociações decorreram fora do tribunal, o jornal Polaco Puls Biznesu anunciou que a produtora e o escritor chegaram a um acordo para um pagamento adicional pelos direitos.

O montante em concreto não foi revelado, mas é de esperar que tenha sido inferior ao exigido pelo autor, provavelmente por acordo directo. O que só confirma a aparente “busca” por lucro rápido do autor neste processo. Recordamos que a CDPR estava ciente do seu contrato original e refutou todas as acusações do autor dadas neste processo.

O que fica claro neste acordo é que a CDPR quer manter boas relações com o autor. Se Andrzej Sapkowski terá a mesma intenção, não é claro, uma vez que o criador de Geralt de Rivia sempre se mostrou extremamente crítico dos jogos, alegando mesmo que eram “inferiores” aos seus livros e que o título original nunca teria sucesso.

Até à data, nas suas várias entrevistas Sapkowski mantém que o jogo só é famoso graças aos seus livros e não o contrário. Curiosamente, porém, numa recente entrevista (Eurogamer), o autor também alegou se arrependeu de não antever o sucesso dos jogos e que estes “roubaram vendas aos livros” (Waypoint). O que soa um pouco a contradição.