CD Projekt RED apresenta planos para 2022

121

Os últimos meses têm sido de recuperação para a produtora e editora Polaca CD Projekt RED. Depois de um lançamento falhado, ataques de piratas informáticos e falha na entrega de actualizações, 2022 parece ser o ano de reafirmação.

A “queda” para a CDPR começou com o lançamento muito tremido de Cyberpunk 2077. A crítica e os fãs não pouparam os problemas do jogo, num lançamento apressado e que a direcção ter-se-á apercebido que iria acontecer, tendo ignorado a qualidade aquém das versões lançadas. A seguir a este descalabro de opinião, seguiu-se um inoportuno ataque informático que terá roubado informação interna e atrasado a contínua produção dos seus maiores jogos.

Tudo isto resultou em enormes atrasos na entrega de conteúdo. Inevitavelmente, as versões PlayStation 5 e Xbox Series X|S de Cyberpunk 2077 e The Witcher III: Wild Hunt foram adiadas, assim como as expansões e DLCs previstos para o mais recente jogo. Felizmente, a CDPR vacilou mas não desistiu e parece que o próximo ano será de regresso em força.

Segundo o seu mais recente relatório financeiro, a empresa conta lançar, não só a actualização para a nova geração de Cyberpunk 2077, como também uma primeira grande expansão no início de 2022. A janela de tempo é o primeiro trimestre do ano, ou seja, até Março. Embora sem uma previsão propriamente dita, parece que a actualização da nova geração de The Witcher III estará planeada para o mesmo período, com o CEO Adam Kiciński a confirmar que essa produção é “trabalho contínuo”.

Apesar de toda a publicidade negativa e uma reacção algo lenta aos problemas, havendo mesmo processos em tribunal relacionados com isso, a CDPR goza de um lucro substancial, acima dos 34 milhões de dólares em lucros. Curiosamente, nas últimas semanas Cyberpunk 2077 teve um ressurgimento de popularidade, chegando aos 13.7 milhões de unidades vendidas, além de ter visto um aumento da quantidade de jogadores simultâneos e até as suas meta-avaliações chegaram ao campo positivo.