CD Projekt RED alvo de ciber-ataque… outra vez

52

Se bem se recordam, em Junho de 2017, a CD Projekt RED tinha sido alvo de um ataque informático que tinha roubado os designs iniciais de Cyberpunk 2077. A situação repetiu-se, tornando-se um pouco mais grave desta vez.

A história, de facto, repete-se. Em 2017 os piratas roubaram os dados e exigiam que “algo” fosse feito em troca da informação, ou seja, que a CDPR desembolsasse para não ver o código espalhado pela internet. Na altura, a produtora Polaca manteve-se firme, até porque os dados roubados não reflectiam o estado de então do jogo, correspondendo ao que dizia serem “designs iniciais” do título. Agora, não é bem assim.

Ao que parece, um pirata (talvez o mesmo) voltou a roubar dados da empresa, comprometendo dados nos seus sistemas internos. O pirata alega que conseguiu roubar o código-fonte de Cyberpunk 2077, The Witcher III e as respectivas versões “next-gen” destes jogos, além de informação de finanças e recursos humanos.

De acordo com a nota deixada à produção, o pirata deu 48 horas para o contactar ou os documentos e código dos jogos serão publicados ou vendidos online. A produtora não perdeu tempo a denunciar a situação, publicando mesmo a nota “simpática” do próprio pirata. Parece ser uma “vulgar” nota de ransomware, obviamente endereçada à CDPR.

Convenhamos que há algo estranho aqui. Esta não é uma forma convencional de lidar com uma situação deste calibre, expondo a situação online, inclusive a nota do pirata informático. Esta situação exige o contacto com as autoridades competentes e o devido sigilo até tudo ficar resolvido, até para proteger os trabalhadores visados. No máximo, é devido um esclarecimento aos investidores, sem dúvida. Uma mensagem nas redes sociais com esta nota (que é uma prova de crime), parece um pouco estranho demais.

Recordamos que a CD Projekt está a braços com problemas sérios pelo lançamento de Cyberpunk 2077. Não são apenas questões técnicas que causaram milhares de reembolsos, a remoção do jogo da PS Store e a insatisfação geral, falámos mesmo em problemas legais com processos a decorrer. Por isso, parece um tanto “conveniente” esta situação, talvez para justificar algum possível ainda maior atraso no desenvolvimento de correcções e projectos ou até para tentar ganhar algum apoio da comunidade, do muito que foi perdido nestes dias.

Teoria da conspiração? Talvez. Seria uma manobra incrivelmente engenhosa tentar algo do género. Recordamos, no entanto, que vivemos na era das chamadas “Fake News”. Este enredo dentro do jogo Cyberpunk 2077 não seria assim tão repescado, concordam?