Blizzcon 2019 – Diablo IV, Overwatch 2 e mais em ano de polémica

31

Estes últimos meses não têm sido fáceis para a Blizzard Entertainment. Envolta em polémica por causa de possível censura interna, a empresa tem lutado para se dedicar ao que interessa, os jogos. E a Blizzcon 2019 foi o melhor dos pretextos.

Isto não significa que a Activision e a Blizzard tenham de simplesmente ignorar ou “assobiar para o lado”. Aliás, os fãs jamais perdoariam uma atitude dessas. O início da conferência deste ano levou J.Allen Brack, director da Blizzard a abordar a questão e a pedir desculpa aos fãs e jogadores das suas franquias pelo que afirmou ser uma situação em que “se mexeram demasiado rápido e foram lentos a comunicar o porquê da decisão”. Tanto este comunicado como toda a cerimónia de abertura, podem ser vistos neste vídeo:

A conferência arrancou em beleza, logo com o um colossal anúncio: Vem aí Diablo IV. A famosa franquia ARPG está de regresso, estando ainda em desenvolvimento mas prometendo mais “trevas”, num sério contraste com o último jogo. Sanctuary está novamente em apuros, com as forças infernais mais temíveis que nunca.

Embora não tivéssemos grandes detalhes, ficámos a saber que o jogo será inteiramente online, mas permitirá jogar a solo. Além do trailer deslumbrante com a cinemática de anúncio temos um outro com um pouco de jogabilidade a seguir. É possível ver que a jogabilidade clássica está de volta, embora notemos uma maior amplitude de áreas, com o que nos parece ser uma vertente de exploração à mistura.

Diablo IV será lançado algures no futuro para PS4, Xbox One e PC.

O outro grande anúncio da noite vai para Overwatch 2. É verdade, numa era em que parece que os shooters com heróis estão a perder tracção, a Blizzard volta à carga com a sua fórmula. Não é um projecto sem rumo, notem, uma vez que o Overwatch original ainda conta com 50 milhões de jogadores registados. Quantos ainda jogarão é que não sabemos.

Nesta sequela, contem com novos modos de jogo, além dos modos clássicos, mais missões de história com elementos PvE, novas missões individuais com elementos cooperativos e o regresso dos 31 heróis originais, com mais heróis novos a serem adicionados. Enfim, a fórmula quase intacta, com o vídeo de anúncio e o de jogabilidade para levantar o hype.

Overwatch 2 será lançado algures no futuro para PS4, Xbox One e PC.

A outra grande franquia (ainda) da Blizzard é World of Warcraft, que nesta Blizzcon teve o anúncio de uma nova expansão. World of Warcraft: Shadowlands conta a história de como Sylvanas Windrunner, líder da Horde, abriu os portões do reino dos mortos em Azeroth trazendo o caos de volta a este mundo.

Nesta expansão, os jogadores poderão formar alianças entre facções na nova região das Shadowlands (com cinco novas zonas), novas dungeons, novos níveis de progressão, novos inimigos, novos itens de personalização e ainda alguns regressos de personagens icónicas.

A expansão World of Warcraft: Shadowlands será lançada no próximo ano para PC.

Por fim, o outro grande anúncio de outra grande franquia da Blizzard. O célebre jogo de cartas não só também tem direito à sua expansão, como ainda recebe um novo modo gratuito. Falando primeiro da expansão, Hearthstone: Descent of Dragons é o novo capítulo que conclui o ciclo “Year of the Dragon”. A maior novidade é a chegada do grande dragão Galakrond, uma nova personagem que podemos controlar. São, ao todo, 135 novas cartas de jogo para explorar com cinco novas classes disponíveis.

Mas, há mais para este jogo. Também foi anunciado Hearthstone: Battlegrounds, um novo modo de jogo gratuito, que é também uma experiência standalone (independente do resto do jogo). Este é um modo de batalha para oito jogadores, com 24 heróis únicos.

A expansão Hearthstone: Descent of Dragons será lançada a 10 de Dezembro. E Hearthstone: Battlegrounds arranca com uma Beta a 12 de Novembro. O jogo base está disponível para PC.

Foi uma interessante Blizzcon para todos os fãs destas franquias que já nos acompanham há alguns anos. De facto, a produtora e editora continua a apostar nos seus maiores trunfos do momento, com duas importantes sequelas (Diablo e Overwatch) e expansões para os seus jogos mais populares no universo PC.

Contudo, além de termos de assinalar essa importante e desapontante omissão do universo Starcraft, é de assinalar que o perpetuar destas franquias não deixa espaço para novos IPs ou novos conceitos. Estamos certos que a Activision Blizzard não quer arriscar sair da sua zona de conforto. E sempre que o fez, com o melhor exemplo do primeiro Overwatch, foi sempre na melhor altura, com algo original e, de certa forma, de risco calculado.

Não era nesta Blizzcon que se esperavam novos anúncios de novos projectos. Aliás, muito do que foi anunciado já se conhecia por causa de fugas de informação e algumas previsões. Contudo, por mais que gostemos de Diablo e de Overwatch, estamos a precisar de algo novo da Blizzard. E por favor, lembrem-se de Starcraft!