Anthem com arranque atribulado, outra vez…

294

Conforme se recordam na nossa antevisão, a demonstração VIP não correu muito bem para Anthem. Embora na altura a Bioware e a Electronic Arts tenham conseguido mitigar os problemas, estes reapareceram, desta vez no arranque “premium” do jogo.

Parece que não compensa muito ter acesso antecipado em títulos EA. Quem pré-comprou o jogo ou subscreveu o EA/Origin Access teve acesso à tal Demo VIP e viu-se privado de jogar essa versão nas primeiras horas de disponibilidade. O problema foi causado por erros e falhas dos servidores da EA, para frustração de muitos. E o mesmo voltou a acontecer, desta vez no acesso privilegiado dos jogadores subscritores do EA/Origin Access.

Para confusão de muitos, Anthem tem vários lançamentos. Quem subscreve o Origin Access Standar ou o EA Access na Xbox One teria direito a jogar uma trial de 10 horas a partir do passado dia 15 de Fevereiro. E quem tivesse o Origin Access Premier, uma subscrição Premium no PC, tinha logo acesso total ao jogo, sem restrições (apenas a própria subscrição mensal/anual) no mesmo dia.

Só que nem mesmo esse estatuto safou os jogadores mais ansiosos. Apesar das muitas promessas de estabilidade acrescida, Anthem não esteve disponível nas primeiras horas de jogo. Aparentemente, o problema foi exactamente o mesmo que tinha sido prometido resolver. E foi de tal forma grave que os servidores foram mesmo desligados totalmente.

Obviamente, os jogadores prestaram-se a reclamar durante as várias horas de indisponibilidade. Ninguém conseguiu passar do ecrã de carregamento, o que inibia também as tais 10 horas de trial para o jogo de quem subscreveu o EA/Origin Access. O problema subsistiu até quase ao final da manhã (11:00 de Lisboa), quando o suporte técnico da EA finalmente anunciou que os servidores estariam a funcionar.

Ainda assim, nem todos os jogadores conseguiram jogar imediatamente após esta interrupção. Alguns ainda reportaram problemas ainda durante algumas horas, certamente até os servidores estabilizarem e terem a devida capacidade de resposta.

Não é uma boa demonstração de capacidade num jogo totalmente online. Na próxima semana, dia 22 de Fevereiro o jogo é lançado finalmente, desta feita para quem não subscreve no EA/Origin Access na Xbox One e PC, mas também na PlayStation 4.

Será que o jogo está finalmente estável? Não sabemos. A política da Electronic Arts para a cobertura dos seus jogos na Europa é muito restritiva, o que nos impediu de analisarmos este título até à data. Queremos acreditar que sim, mas ficamos pelo “querer”.

Acima de tudo este modelo de exclusividade da EA é claramente falível e muito pouco apetecível se os jogadores se sujeitam muito mais aos problemas. Infelizmente, a Electronic Arts não tem tido das melhores decisões em vários campos, como vimos recentemente.