Antevisão: Diablo III

11266

Diablo III continua a história 20 anos depois dos acontecimentos de Diablo II.
Baal, Diablo e Mephisto foram derrotados, mas a Worldstone, que protege todos os habitantes das forças do Inferno foi destruída e o mal volta atacar Tristram.

Blizzard desde cedo que quis fazer algo diferente dos anteriores Diablos para não ser apenas mais um com melhorias gráficas. O Jogo não revoluciona, mas acreditem que é tão, ou mais, viciante que os anteriores. Agora vamos ao que interessa!

De volta a Tristram

Foi na cidade de New Tristram que a nossa aventura, nesta versão Beta, começou… Uma cidade vizinha de Tristam onde decorreu o primeiro Diablo e a mesma que visitámos em Diablo II para salvar Deckard Cain.
Em Diablo III irão visitar sítios bastante familiares dos anteriores títulos, o principal é a Catedral onde ainda terão muito para fazer.

Em New Tristram irão conhecer personagens interessantes como Leah, a filha da feiticeira Adria do primeiro Diablo, recordam-se? Leah, refere-se a Deckard Cain como seu tio, por a ter criado desde pequena após a sua mãe ter falecido. Como não poderia deixar de ser, Deckard Cain também está presente em Diablo III, mas a idade não perdoa a ninguém.

Ah… Fresh Meat!

Com o sentido de inovar, a Blizzard alterou muitas coisas em Diablo III.
Entre as cinco classes presentes podem também escolher se querem a vossa personagem seja do sexo masculino ou feminino. Não existe personalização da personagem como nos mais recente RPGs, mas têm a possibilidade de criar um banner, leia-se bandeira, para a vossa personagem. Podem escolher o tipo de tecido, padrão, imagem e cores para marcarem o vosso território quando estiverem online, este banner irá também ser decorado consoante os vossos feitos no jogo, por exemplo se acabarem na dificuldade Nightmare, será adicionada um monte de ossos na base.

Antigamente os recursos de cada classe baseavam-se inteiramente em Mana, para ataques especiais, aqui as regras mudaram. Cada personagem tem um tipo ou mais de recursos que necessita para por em prática as suas habilidades, vejamos por exemplo a classe do Bárbaro. O Bárbaro em Diablo III necessita de Fúria para fazer os seus estrondosos ataques para esquartejar os seus inimigos. Vamos então conhecer as novas classes:

Barbarian,  o único que passou do segundo título para este. É grande, forte e adora cortar cabeças brutalmente com os seus machados. A novidade nesta classe é a Fúria. Quando mais atacam mais Fúria é acumulada para posteriormente usar em ataques mais fortes e únicos.

Demon Hunter, uma excelente adição, foi com esta classe que começámos devido às acrobacias de que é capaz, podendo dar mortais para se esquivar dos inimigos. Armado com duas bestas, faz dela classe com mais estilo.
O Demon Hunter ao invés de ter mana, necessita de Disciplina e Ódio para as suas armadilhas e ataques, respectivamente.

Monk, o aspecto desta classe lembra imenso os praticantes de Shaolin. Adora lutar com os seus próprios punhos e dar uns valentes pontapés nos zombie ao ponto de um desmembrar completamente. O recurso usado pelo Monk para os seus ataques e magias é Spirit, onde estes guerreiros se baseiam para derrotar as forças do mal.

Witch Doctor, podem comparar esta classe ao antigo Necromancer. Os Witch Doctors são guerreiros espirituais com a habilidade de convocar almas mortas e criaturas rastejantes para os ajudar em combate. Esta classe já possui a conhecida Mana para os seus feitiços e magias

Wizard, não poderia deixar de existir, acompanha-nos desde o primeiro, mas o seu recurso agora é Arcane Power, uma energia constante que percorre nos seus corpos para poderem criar todo o tipo de magias que já estamos habituados a ver.

Stay a while and listen

Quando tiverem a oportunidade de começar a vossa aventura irão reparar de imediato que este Diablo é fiel às suas origens, mantendo os controlos todos iguais e um aspecto geral semelhante, mas sempre inovando. Muitas alterações são subtis, mas o mais atento irá reparar. Vejamos por exemplo o inventário.

O inventário foi remodelado, para além de existir novas slots de armaduras para a nossa personagem, existe novos itens especiais que já lá vamos e uma pequena melhoria que faz toda a diferença: Agora é possível agrupar as poções não ficando a ocupar imenso espaço quando vamos confrontar um boss.

Os itens especiais que nos referimos são: Nephalem Cube, Cauldron of Jordan e Stone of Recall.

Nephalem cube
Ao contrário do cubo que estamos habituados, este faz precisamente o contrário destrói os nossos itens em materiais que podem posteriormente ser usados para criar novas armas. Para criar novas armas/armaduras, terão de adquirir os planos ou ir treinando o Blacksmith para aprender novas “receitas”.

Cauldron of Jordan
Uma adição um pouco estranha e sem nexo, no entanto irá dar imenso jeito, com este caldeirão, apanhado nas profundezas da casa de Adria é possível vender qualquer objecto onde quer que estejamos. Não sendo necessário ter de dirigir a uma comprador para ganhar dinheiro.

Stone of Recall
É nada mais nada menos que o antigo Town Portal, não é necessário mana para o criar nem scroll, basta um clique para que a nossa personagem faça um ritual de teletransporte, mas atenção não é imediato como antes, terão de esperar uns breves segundos até que o ritual esteja concluído, portanto se estiverem a ser atacados e querem fugir esta não é uma boa solução.

A Blizzard dá a entender que quer que o Diablo III seja mais “fechado” a personalizações. Queremos com isto dizer que já não existe a possibilidade de escolher as vossas skills, com a skill tree que antes exisitia, nem sequer atribuir atributos quando subimos de nível, parece estranho, mas deste modo a Blizzard garante que chegamos ao fim do jogo e conhecemos todas as Skills do nosso personagem, a falta de atribuição de atributos pensamos que seja para manter o balanceamento online uma vez que também existe a vertente PvP (Player vs Player) mas o principal foco da Blizzard é a história e a possibilidade de a fazer com amigos cooperativamente.

Os gráficos estão bastante apetitosos, mesmo com o ar colorido de World of Warcraft, consegue manter aquele aspecto nocturno e sombrio. Os gráficos não são nada de outro mundo se compararmos com os mais recentes jogos, mas fica excelente neste tipo de jogo.
A possibilidade de poder destruir o que nos rodeia ou até mesmo usar o ambiente para derrotar os nossos inimigos é a cereja no topo do bolo.

Em termos de desempenho, 10 anos já passarão desde a segunda derrota de Diablo, é normal que se note alguma melhoria nesta área. Agora é possível ter dezenas e dezenas de criaturas ao mesmo tempo no ecrã, com imensos feitiços à mistura e a fluidez mantêm firme sem sequer pestanejar. Todas as personagens e criaturas têm animações muito boas.
Já vos dissemos que agora é possível fazer zoom?
Basta carregar na tecla “Z” e a câmara aproxima-se da nossa personagem, para vermos com mais detalhe.

O som está igualmente bom, com os sons familiares como os livros a cair ou quando se bebe uma poção e com uma banda sonora negra que misturam grunhidos estranhos dos monstros em eco. Uma perfeita sinfonia dentro das masmorras.

Pequenos grandes pormenores

A Blizzard não deixou nada ao acaso, vejamos por exemplo a Auction House, tal como o nome indica, trata-se de uma casa de leilões onde podem adquirir ou até mesmo vender os vossos itens aos jogadores de Diablo III, usando dinheiro verdadeiro, com a Blizzard a retirar uma uma pequena taxa.
Uma vez que agora existe a possibilidade de criar as nossas armas, até com a cor que mais gostamos, irão poder encontrar de tudo um pouco nos leilões. Ainda está na fase Beta e já são milhares de itens, alguns bastante raros onde pedem como preço base 200,000 moedas.

Também jogamos online com outros jogadores, a experiência enriquece devido à possibilidade de entre ajuda, troca de itens e também porque toda a dificuldade acresce, foram raras as vezes que sentimos latência, e a que sentimos não foi nada de preocupante.

Antevisão

O nosso grau de expectativa está bastante elevado, jogámos horas a fio com diferentes classes, anotámos montes de novidades e mesmo assim, sentimos que não arranhámos nem a superfície deste gigante jogo. A Blizzard está de parabéns e cá esperamos o Diablo III no início de 2012.
Se tiverem algumas perguntas/dúvidas sobre o Diablo III, deixem nos comentários que teremos todo o gosto em tentar tirar esclarecer.