AMD anuncia a nova placa gráfica Radeon RX 6700XT

46

Também a AMD está numa corrida desenfreada para lançar mais modelos de placas gráficas. Se “piscarem o olho”, porém, nem as recém anunciadas 6800/6900 conseguirão apanhar à venda, pelo menos não a preços acessíveis. E agora temos outra placa: a AMD Radeon RX 6700XT.

Estas novas placas gráficas serão as novas placas “de entrada” na nova série RDNA 2, para os “amigos” a série “Big Navi”. A grande vantagem da nova RX 6700 XT é o preço, com um PVP abaixo dos 500$ dólares (479$ USD), menos 100$ que o preço anunciado das RX 6800 (579$ USD). Contudo, a sua performance parece bastante interessante, naquela que poderá muito bem ser a melhor relação “preço/qualidade” desta série 6000.

Em termos de equivalência, claro, deverá colocar-se próxima das Nvidia GeForce RTX 3070, com os mesmos 12 GB de VRAM das recentes RTX 3060. A nova geração Navi 22 contém 2560 cores, bem menos que as suas irmãs, mas tem o maior boost clock de 2,424Mhz, acima dos demais modelos. Em termos de componentes, tem apenas 40 unidade de computação e 40 aceleradores de Ray Tracing. Em ambos os casos, metade da sua irmã mais velha RX 6900XT. Com menos sumo, porém, também consome menos, com “apenas” 230W. Nos primeiros testes mostrados pela AMD, pareceu superar ou equivaler estas duas placas rivais. Contudo, teremos de esperar pelos benchmarks das primeiras placas para termos a certeza.

Agora, a pergunta de um milhão de dólares… Quando é que teremos estas placas no mercado? Com um lançamento ainda neste mês, a AMD prometeu equivaler a procura com unidades disponíveis. Mas, já antes tinha mencionado que a escassez de chips se ia manter em 2021… por isso, fica só a promessa. O lançamento oficial desta nova placa é a 18 de Março, contudo, é bem possível que esgotem já nas pré-encomendas, tal como aconteceu com as suas antecessoras.

Para quem viveu numa caverna nestes últimos meses (anos?), o mercado das placas gráficas está ao rubro com uma procura sem precedentes, uma parte por causa da falta de componentes electronica, outra parte (a maior) por culpa da compra desenfreada de placas pelos adeptos da mineração de Moedas Digitais. O resultado é uma ruptura de stock de todas as placas gráficas de elevada performance, que seriam destinadas ao gaming.

A alternativa é o mercado paralelo em segunda mão, com preços excessivos (por vezes atingindo os 200% de sobrevalorização). Contudo, aí o risco é comprar uma placa que esteve em overclock para mineração, com a possibilidade de problemas técnicos subjacentes.

A Nvidia e a AMD fizeram já tentativas de mitigar esta questão. Não só já forma lançadas placas gráficas exclusivas para “mining”, como há já algumas medidas de protecção nas próprias placas para limitar o seu uso para mineração. Contudo, as duas empresas estão claramente a lucrar da situação e, talvez por isso, esta questão não parece ter um fim à vista.