Afinal, Marvel’s Avengers sempre terá XP pago

9

Depois de ter afirmado que as microtransacções de Marvel’s Avengers só seriam usadas para itens cosméticos, a produção voltou atrás na sua palavra. Parece que o jogo terá mesmo um formato “pay to win”.

Uma das questões que sempre se levanta quando um jogo é comercializado como um serviço é: até que ponto as produtoras vão resistir a criar microtransacções para comprar progressão com dinheiro real. A Square Enix e a Crystal Dynamics já tinham afirmado antes do lançamento que, basicamente, só seria possível comprar itens de cosmética com dinheiro real.

Embora, de facto, não seja dito que “jamais” teriam microtransacções para outros elemento ou pontos de evolução, ficou explícito que não era isso que iria acontecer:

“We’ve also committed that content purchasable with real money in Marvel’s Avengers will be aesthetic-only additions, which will ensure we can keep the game fresh for years to come.”

– T –

“Estamos também comprometidos que o conteúdo comprável com dinheiro real em Marvel’s Avengers seja apenas adições cosméticas, o que garante que consigamos manter o jogo fresco nos próximos anos.”

Entretanto, novos pacotes de “Hero’s Catalysts” e “Fragment Extractors” já estão disponíveis para os jogadores comprarem. Com estes pacotes, ganham pontos de experiência (XP) em maior quantidade e, assim, evoluem as personagens sem necessidade de propriamente ganhar essa experiência a jogar. Podem comprá-los por um dia por 100 créditos, três dias por 250 créditos e cinco dias por 500 créditos. Esses créditos são adicionados comprando com dinheiro real.

Não é particularmente grave ou inédito que estes pacotes eventualmente sejam adicionados a jogos online. Como todos sabem, muitos jogos criados como um serviço já possuem estes pacotes, regra geral adicionados mais tarde, após o lançamento e quando a base de jogadores já começa a definhar.

O que parece estar a desagradar os jogadores é mesmo este retrocesso na sua palavra. Tendo em conta que o jogo nunca atingiu as expectativas em vendas e em base de jogadores, é fácil entender a motivação por trás desta decisão. A imagem da produtora e da editora, porém, fica algo manchada.