Afinal, a Microsoft não tentou comprar a Bungie

9

Depois de uma relação de décadas com a lendária série Halo e depois da Microsoft demonstrar enorme disposição (e poder de investimento) para expandir os seus estúdios, surgiu mais um rumor. A Microsoft tentou adquirir a Bungie.

Aqui estava uma notícia bastante plausível, mas que parecia não fazer grande sentido. Por um lado, era uma boa ideia para a Microsoft buscar as mentes criativas que já lhes deram dos maiores sucessos da Xbox. Por outro, a Bungie já tinha passado por uma saída da alçada da Microsoft e ainda estava a lamber feridas do seu complicado divórcio com a Activision. Porque quereria voltar a estar na “mão” de uma grande corporação?

Como produtora independente, a Bungie está a apostar forte na série Destiny. Não é que tenha sido sempre bem sucedida nesta sua vida “indie”, mas o segundo jogo parece agora bem encaminhado. Ainda assim, uns rumores sugeriam que tinha havido uma negociação, mas que tinha falhado.

Tudo começou com um simples rumor via GamesBeat em que membros afirmavam que haviam conversações entre as duas entidades, mas que uma compra terá ficado fora de questão, porque a Bungie teria alegadamente pedido muito dinheiro em troca da aquisição. A seguir, múltiplos sites ampliaram a história, com mais “fontes” a garantir a veracidade.

Teve de ser o próprio CEO da Bungie, Pete Parsons, a responder ao rumor com um retumbante “isto é falso”:

Parsons responde mais à frente que “toda a informação e especulação aqui não é verdade”. Acrescenta ainda que têm uma boa relação “com muitos amigos que lá (na Microsoft) jogam Destiny e Halo e que terão sempre um lugar especial nos nossos corações”.

Verdade ou não, a Bungie continua como produtora independente, preparando mais uma época de conteúdo para Destiny 2 e a gozar daquela independência que sempre quis ter. Finalmente.