Activision ameaça batoteiros de Call of Duty

10

Sem surpresa, a popularidade dos jogos online atrai batoteiros. Lutando há décadas com esta realidade, a Activision parece ter “subido a parada” com uma mensagem directa a quem prefere jogar os seus jogos de forma, digamos, alternativa.

Além de uma partilha nas redes sociais oficiais, todos os que subscrevem as newsletters ou estão inscritos nos canais oficiais de Call of Duty deverão ter recebido esta mensagem. Isto, independentemente de realmente terem feito alguma batota em jogo. Parece que a premissa da editora é que todos os jogadores podem prevaricar por defeito, um critério algo estranho, convenhamos.

A mensagem enviada enfatiza que várias medidas anti-batota estão a ser planeadas para os vários títulos da franquia ainda com suporte, entre eles Call of Duty: Modern Warfare, Call of Duty: Black Ops – Cold War e o próximo Call of Duty: Vanguard, além do transversal Call of Duty: Warzone. Embora não sejam mencionadas quais as medidas, o aviso é claro:

São palavras duras: “Batoteiros não são bem vindos. Não há tolerância para batoteiros. E em breve saberão o que estamos a dizer”. Aqui a frase “em breve” pode não ser assim tão longe no futuro, já que o título do tweet é “Vemo-nos amanhã”.

Já no passado vimos autênticas vagas de banimentos, com dezenas de jogadores literalmente banidos dos servidores. Alguns já notaram que não é apenas a conta banida, mas o próprio PC ou consola que ficam impedidos de aceder aos servidores online.

A mensagem foi bem recebida pela comunidade, com vários jogadores a responder ao tweet acima de forma positiva. Ainda assim, dada a afluência de batoteiros em jogo, alguns mantém-se cépticos, especialmente porque só agora a Activision parece reagir.