Por cá, já tínhamos analisado o ultra-leve Razer Viper, um rato que nos impressionou, não só pela sua leveza, como pelo seu incrível tempo de resposta. No entanto, como seria de esperar, a Razer lançou uma versão wireless deste modelo cobiçado que ainda não tínhamos analisado. Esta edição em particular é especial para quem quiser vaguear por Night City bem equipado. A análise que trazemos hoje é à edição Cyberpunk 2077 do rato Razer Viper Ultimate.

Embora seja uma variante wireless do Razer Viper, sabendo da “aversão” que alguns jogadores têm à tecnologia “sem fios”, a Razer não podia simplesmente comprometer o seu modelo de rato campeão de vendas. Como sabem, a Razer tem vindo a aperfeiçoar esta tecnologia para trazer prestações dentro do que os mais exigentes procuram. O resultado é um desempenho “sem fios” muito estável, 25% mais rápido do que outras marcas. Este modelo é um bom exemplo dessa performance, já que está equipado com o mesmo sistema HyperSpeed que vimos recentemente no modelo Razer Basilisk Ultimate. Traz também um sensor óptico Razer Focus+ capaz de uma resolução na ordem dos 20.000 DPI.

Pensem nesta edição Ultimate como uma versão avançada de um modelo aparentemente padronizado. Temos aqui o mesmíssimo Viper ambidestro, criado em conjunto com várias equipas de eSports. Possui oito botões: Os dois principais esquerdo e direito, a roda, dois botões macro em cada lado e um botão que permite trocar de resolução na parte inferior. O seu peso aumenta das 68 gramas da versão com cabo, para uma 74 gramas, muito por causa da bateria interna. Ainda assim, mantém-se como um rato ultra-leve, excepcionalmente bem equilibrado e preciso o suficiente para que se mal perceba que estamos a mover o cursor.

Toda esta leveza pode ser considerada como um ponto a favor para muitos, mas nunca será um elemento consensual entre os jogadores. Com certeza que é uma vantagem para quem usar o rato a um nível competitivo e por isso precisa de ter um periférico leve que, mesmo após longas sessões de jogos, não cause nenhum tipo de cansaço relacionado com inércias. Ter um rato leve significa ser capaz de o usar por horas a fio sem se perceber. Por outro lado, a desvantagem pode estar nos utilizadores mais convencionais, que desejam um rato mais “presente” e menos propenso a movimentos involuntários. Neste último ponto, poderão decepcionar-se, já que às vezes parece mesmo que qualquer pequeno movimento indesejado é captado.

Apesar do seu peso pluma, não pensem que é um rato de baixa gama. O plástico usado é estruturalmente sólido e com um óptimo acabamento. Não fizemos nenhum teste de queda da janela da nossa redacção, como devem calcular (talvez um dia a Razer nos deixe) mas acreditamos que a qualidade estrutural não foi comprometida para atingir o seu peso reduzido. A única particularidade que encontrámos que pode não ser a melhor opção, foi na roda central de scroll. Embora outros modelos já tivessem esta roda em plástico, aqui parece um pouco mais frágil. Talvez tenha sido uma das ajudas de design para esta atingir o seu peso.

Sendo um modelo ambidextro, significa que este Razer Viper também possui uma forma simétrica com os tais botões macro em ambas as laterais. Obviamente, este design serve tanto para canhotos como para dextros e até para os polivalentes que, por acaso, desejem mais duas funções extra do lado do dedo mindinho. Contudo, este design não é infalível. É bem possível que inadvertidamente carregam sem querer nos botões opostos. Felizmente, podem ser facilmente desligados no software Razer Synapse, sobre o qual falarei mais à frente.

E não desesperem “puristas dos ratos”. Em termos de performance, a ligação wireless é muito equiparada à do Razer Basilisk Ultimate. Como já disse, estes dois modelos partilham a tecnologia Razer HyperSpeed que, de acordo com a Razer, fornece velocidades de resposta quase tão rápidas como via cabo. A verdade é que os tempos de resposta foram sempre constantes, incrivelmente comparáveis com os que vimos no modelo cablado. Sim, testámos jogos que exigem respostas rápidas, inclusive o retratado jogo da CD Projekt RED. Um rato rápido e que não comprometa é muito importante num shooter ou num título RPG que exige alguma precisão. E a Razer sabe disso.

Como sempre, porém, tudo depende da carga. Quando o rato começou a indicar que deveríamos carregar a bateria, a performance baixou claramente. Quando essa luz indicadora acendeu para avisar-me que o devia carregar num dos meus testes, comecei a notar alguns atrasos na resposta do movimento e mesmo algumas falhas nos cliques. Foi um teste de casos extremos que dificilmente a maioria dos jogadores irá presenciar mas faço-o sempre para ver até onde esta performance pode ir. Como vimos em outros modelos wireless, a carga da bateria está bem sinalizada, tanto no rato, como na própria doca e em último caso é sempre possível ligar o cabo USB directamente ao rato.

Estando equipado com o sensor óptico Focus+, este modelo, entre outras capacidades, consegue auto-calibrar-se em diferentes superfícies. Isto permite melhorar a detecção do movimento de forma a garantir que está sempre alinhado ao tapete usado ou à superfície da mesa. Desta forma, garante respostas ágeis e sempre precisas, sem “fugir” para fora da zona desejada. É possível fazer esta calibração de forma manual através do software proprietário do rato, onde podemos indicar a dimensão ou modelo do tapete de rato usado ou podemos calibrar nós mesmos a área em uso.

O tal software que já mencionámos é o popular e robusto Razer Synapse. Aqui é possível configurar as cores e efeitos do Razer Chroma, além de programar opcionalmente algumas macros para cada botão dedicado ou, como já vimos, simplesmente desligá-los para evitar toques inadvertidos. Também aqui é possível gerir 5 perfis diferentes de precisão, de 100 DPI a 20.000 DPI, alternando facilmente com a ajuda dos botões na parte inferior. Por fim, a taxa de polling pode também ser definida para a frequência de 125, 500 ou 1000 Hz. Como não podia deixar de ser, também pode programar as cores e efeitos via Razer Chroma, embora a cor garrida deste rato em particular não seja muito “amiga” de cores estranhas.

Veredicto

O Razer Viper Ultimate possui um excelente sensor óptico e tecnologia sem fio de elevada qualidade. Se procuram um rato mais leve que vos permita fazer movimentos mais precisos e com menor percurso, o Viper Ultimate será uma óptima escolha. Os jogadores competitivos e os jogadores canhotos (ou ambidextros), vão adorar o seu formato, peso e robustez. O seu design é o mesmo de sempre, mas sem o cabo que, às vezes, só chateia.

Esta edição Cyberpunk 2077 é uma de duas exclusivas da loja Razer.com. Como devem calcular, é uma edição especial, um produto de nicho, mais indicado para aqueles que passam a maior parte do seu tempo em Night City. Contudo, além da vulgar cor preta, o Razer Viper Ultimate também está disponível em branco e rosa.