A PowerA já cá anda há algum tempo, trazendo alguns periféricos alternativos para o vasto mundo do gaming. Poderão já ter encontrado comandos, auscultadores e outros acessórios desta marca a preço acessível, mas a nova linha Fusion tem um foco apontado aos gamers mais sérios. E estes auscultadores PowerA Fusion Gaming Headset são uma das apostas.

O que procuramos num par de auscultadores? Certamente todos temos a nossa preferência. Há quem procure algo mais discreto ou mais leve, outros preferem grandes “cascos” com performance acima da média. Tudo depende desse gosto pessoal mas também do tempo que toleram estes dispositivos na cabeça. O peso, pelo menos para mim, é dos principais factores a ponderar na escolha de auscultadores. Jogar por duas ou mais horas pode ser uma tortura com os auscultadores errados. Se forem como eu, tendem a escolher modelos mais leves, menos intrusivos, mas que ofereçam alguma qualidade. E se jogarem nas consolas, apesar de haver opções de ligação USB com Surround, se calhar interessa-vos mais ligar aos comandos das consolas. É o vosso caso? Continuem a ler!

Confesso que nem sempre preciso do surround para jogar. Há títulos em que essa tecnologia se torna quase essencial, como nos shooters ou em outros jogos onde a direccionalidade é tudo. Mas, de um modo geral, basta que o estéreo funcione e a imersão é já garantida, até porque nem todos os jogos apostam em muito mais que isso. Infelizmente, auscultadores estéreo com qualidade não abundam. Regra geral, associa-se esse tecnologia mais banal a itens baratos e sem a qualidade desejável. Não é uma regra, obviamente, tendo até já analisado aqui no WASD algumas boas excepções. É que o som não deve o “parente pobre” do gaming e há que dar valor ao que ouvimos. Por vezes, há algum engenho e qualidade por detrás de efeitos sonoros, que possivelmente nunca ouviremos com auscultadores baratos.

Estes auscultadores PowerA Fusion são, quanto a mim, um bom compromisso entre a qualidade, o conforto e, talvez o mais importante neste mercado vasto, o preço. E começo mesmo por aí. Em tempos andei a procurar auscultadores para ligar aos comandos das consolas e, tanto encontrei alguns a preço absurdo, como a preço acessível mas de qualidade duvidosa. E nem sequer estou a falar de auscultadores não orientados para o gaming, porque aí, muito por causa do implacável mercado mobile, as guerras de preços e de qualidade são ainda mais complexas. Com um custo recomendado de 39,99€, estes auscultadores estão, quanto a mim, na gama de preços ideal para o que oferecem em contrapartida. E já vão perceber porque o digo.

Para começar, os cups destes auscultadores são bastante amplos, apostando em almofadas com espuma de memória (Memory Foam) para um conforto inquestionável na orelha logo no primeiro contacto e que dificilmente encontrarão nesta gama de preços ou nestas linhas mais acessíveis de conjuntos estéreo. A opção do tamanho destes cups, notem, não se prende apenas no seu conforto. Além de um bom isolamento sonoro para cancelar ruído exterior, lá dentro tem uns impressionantes drivers de 50 milímetros, sobre os quais já falarei a seguir. Daí a sua dimensão considerável. Só que, mesmo assim, são incrivelmente leves e com um design bastante discreto, também por causa da bandelete semi-rígida, extensível e revestida a tecido no interior (junto à cabeça) .

No que toca à almofadas, como já expliquei, possuem aros largos compostos por espuma de memória e com uma espessura também considerável. São suficientemente amplos e profundos para não magoar as orelhas e possuem uma protecção adicional de tecido na base. Infelizmente, há duas questões inultrapassáveis com estas almofadas. Em primeiro lugar, não possuem aqueles importantes sulcos para quem usa óculos. Embora não seja um factor importante para todos (felizmente), há já muitos auscultadores com sulcos ou com uma abertura para quem usa óculos. E como hoje em dia até há muitos jogadores a usar óculos especializados para gaming, temos aqui uma restrição notória.

A outra questão que deixa um pouco a desejar na almofadas, é uma que já tenho vindo a batalhar há anos com os vários produtores de auscultadores (e não só, até de cadeiras). O material usado para revestir estas almofadas é, à falta de outra palavra, inadequado. Não, não é uma falha exclusiva da PowerA e, sim, de quase todos fabricantes que usam este material. Esta película artificial ou napa que pretende ser uma imitação de pele, não é uma boa escolha para este tipo de produtos, malta do hardware para gaming. Ao fim de umas horas mais intensas, é sabido que se deteriora (dependendo do uso e da transpiração), tornando-se uma autêntica colagem de farrapos. Não entendo porque ainda se usa este material nesta indústria, assumo que seja uma questão de orçamento. Adiante…

Ainda nos cups, encontrarão duas importantes funcionalidades. A colocação do controlo de volume, curiosamente, é algo que os fabricantes não reúnem consenso. Alguns preferem colocar um controlo remoto algures no cabo de ligação, outros preferem colocar um botão ou selector nos próprios auscultadores. Confesso que prefiro esta última opção. Esse controlo remoto de volume no cabo, concordarão comigo, tem tendência a ficar solto enquanto jogamos e um movimento mais brusco aumenta ou reduz o som inadvertidamente. Os PowerA Fusion, felizmente, têm o controlo de volume no auscultador direito onde também está um botão para silenciar o microfone.

Falando do microfone, é uma mistura de qualidade, para dizer a verdade. Já tive outros auscultadores com microfone acoplável e as coisas não correram bem. Acontece o mesmo aqui. Este microfone possui um corpo flexível em metal que gostei imenso. A sua qualidade de captação não é de topo mas também não compromete. Infelizmente, por causa da sua ligação também Jack de 3.5mm, é recomendado que não o movimentem muito na base. Isto porque todos sabemos o que acontece quando mexemos uma tomada Jack com o PC ou consola ligados. Os ruídos causados pelas descargas eléctricas chegam a ser ensurdecedores para quem nos escuta. Coloquem o micro, ajustem uma vez e não mexam mais nele, senão, vão ouvir as reclamações dos outros jogadores.

No que toca ao som emitido propriamente dito, fiquei positivamente surpreendido com o que ouvi. Como já disse, os drivers internos têm uma dimensão considerável de 50 mm, o que permite ter uma gama de baixos (bass) bastante presente, importante para aquelas explosões mais épicas ou aquelas músicas mais “bombásticas”. Obviamente, a ausência de surround faz com que percam muita da noção de direccionalidade mas, ainda assim, há alguma divisão sonora, o suficiente para saberem se o som vem de frente ou dos lados. E isto chega para muitos jogos. Estes Fusion não ganham nenhum prémio de acústica, mas dificilmente auscultadores neste segmento o ganharão.

Outra questão, só poderão ligar estes auscultadores a saídas de três pistas de Jack de 3.5mm. Ou seja, numa só ficha, conectam auscultadores estéreo e microfone. No PC, isto pode constituir um problema para quem tem estes dois sinais divididos, obrigando a adquirir um adaptador. Mas, nos comandos Dualshock 4, Xbox Controller e outros dedicados às consolas ou mesmo na Nintendo Switch, é mesmo esta a ligação áudio presente. É também um bom sistema para ligar a um smartphone ou tablet, seja para jogar, comunicar ou só ouvir música. Nesta última opção, porque podemos remover o microfone e graças ao design sóbrio e discreto, passam completamente despercebidos na rua… se não se importarem com dois grandes “abafadores” nos ouvidos, claro.

Por fim, aquela avaliação importante que menciono no início, baseada num uso intensivo. Até hoje, apenas me “esqueci” de um único conjunto de auscultadores na cabeça, estes na concorrência e numa gama acústica fora do gaming. É difícil entregar dispositivos áudio para interface humana, que sejam leves, confortáveis a, ao mesmo tempo, com qualidade sonora acima da média. Não posso dizer que ao fim de uma horas os PowerA Fusion não acusassem algum peso, é verdade. No entanto, foram perfeitamente toleráveis, muito por causa do seu peso leve e pela opção da espuma de memória que se adapta à cabeça. Aquecem um pouco, claro, talvez não sejam ideais num dia de calor mas, hey, estamos em Janeiro, até é agradável…

Veredicto

Os auscultadores PowerA Fusion Gaming Headset são aquele compromisso ideal entre qualidade e preço. São surpreendentemente robustos (mesmo com alguns materiais que não gosto) e têm uma qualidade interessante para o preço recomendado que é pedido em troca. Sim, são estéreo e com ligação Jack 3.5mm de uma só ficha, o que pode não agradar a todos. Ainda assim, para jogar nas consolas ou nos smartphones/tablets e até para ouvir música, tendo um design sóbrio e o conforto em mente, não procurem muito mais.