Entrevista a Diogo Stuart, fundador da loja PressPlay

4382

Na Rua do Bonjardim podes encontrar aquela que é provavelmente a única loja do nosso país que se dedica exclusivamente ao coleccionismo de vídeo jogos. É claro que estou a falar da PressPlay, um género de loja que procurei durante anos para alimentar a minha colecção, mas devido à sua ausência ou, como neste caso, por falta de meu conhecimento acabei por comprar sempre em sites de leilões, até ao dia que conheci na exposição GameOn o Diogo Stuart, um dos responsáveis e fundador da loja PressPlay do Porto.

Diogo fundou a sua loja em 2010 e desde então dedica-se de corpo e alma ao seu negócio tentando colocar na sua loja também um local de lazer com consolas em exposição que podem jogar à vontade, trocar dois dedos de conversa ou até mesmo experimentar qualquer jogo que tenham na loja sem compromisso. Entusiasmados?

Vamos então conhecer melhor o Diogo e toda a história da PressPlay. 

WASD: Diogo, antes de nos falares da PressPlay, gostariamos de te conhecer melhor e saber como surgiu o teu gosto pelos jogos?
DIOGO: É uma excelente questão. Ao fazeres-me pensar nisso tento recuar mentalmente para encontrar a resposta mas o que sinto é que desde que me lembro que o meu gosto pelo mundo dos jogos existiu. Não me recordo quando é que isso começou.
No entanto a recordação mais antiga que creio ter sobre jogos na minha infância será uma Atari 2600 Woody mas não tenho uma lembrança muito clara nem consigo precisar que idade teria na altura, mas sem dúvida causou impacto porque recordo-me do meu fascínio pelo aspecto da consola.

W: Também és coleccionador?
D: Sim, colecciono desde muito cedo. Diria que comecei oficialmente a coleccionar aos 8 anos de idade, apesar de já jogar antes disso. Apesar de tudo, a forma como colecciono atualmente mudou muito desde que a PressPlay abriu, actualmente apenas colecciono artigos que tenham um significado muito importante para mim a nível pessoal.

W: Jogas frequentemente?
D: Infelizmente não, não com a frequência que gostaria. Mas quando jogo tiro um grande gozo desse momento.

W: Que consolas tens?
D: Em minha casa? Nenhuma.

Quando chego a casa nem televisão tenho e a minha colecção pessoal está guardada na PressPlay.
A minha colecção original era dedicada exclusivamente a Hardware (ex. consolas, acessórios, …), mas um contra-tempo no passado obrigou-me a reiniciar a minha colecção e actualmente não disponho desse tipo de artigos porque é preferível que sejam stock para a loja.

W: Tens alguma consola favorita?
D: Dreamcast.

W: Qual é o teu jogo favorito?
D: Shenmue I.

W: Para além das consolas e jogos retro, tens algum jogo recente que gostes?
D: Minecraft.

W: E agora o mais importante, como surgiu a ideia da PressPlay?
D: Versão resumida: Surgiu numa mesa do IKEA vermelha.
Versão não tão resumida: Após ter trabalhado durante 3 anos num negócio próprio, no final de 2008 o início da pseudo-crise fez-se sentir e tudo o que tinha trabalhado até então desmoronou-se. Numa tentativa de espairecer a cabeça e libertar-me do stress que a vida na altura impingia-me, virei-me para o meu hobbie que é coleccionar artigos relacionados com vídeo jogos. Mas nem tudo corre como desejamos, no meu caso ainda bem que não, e os artigos que adquiria para coleccionar acabava por ter que os vender para retomar algum dinheiro, felizmente na maioria das vezes com lucro. Rapidamente apercebi-me que o meu “procedimento” de obter artigos, cuidar, restaurar e orgulhar e depois vender era semelhante ao de coleccionar, mas com a triste parte de ver os artigos partir.

O ritual era simples, tirava fotos aos artigos que tinha para venda em cima da mesa vermelha para mostrar aos potenciais compradores, e retirava um especial prazer se o destinatário demonstrasse ser uma pessoa que ia ter um carinho especial com o artigo.
Uma ideia começou a germinar na minha cabeça para criar um espaço que desse destino a este género de artigos a pessoas gostem ou queriam aprender a gostar deste tema, um ponto de encontro para essas pessoas divertirem-se e sentirem-se unidas em família, um espaço diferente que fosse um pouco além de uma loja.

Com o apoio da minha família, da minha namorada, do meu amigo Nuno Folhadela e outros amigos e conhecidos, começou a nascer um projecto com mais de 200 nomes sugeridos que filtrados por todas essas pessoas terminou em PressPlay. E no dia 8 de Janeiro de 2010 abriu um espaço que metade dele é dedicado ao convívio, com sofás, consolas, arcades onde se pode jogar gratuitamente e outra metade é dedicada à compra, venda, restauro e reparação de artigos retrogaming, com o vermelho como cor predominante tal como a mesa onde a ideia começou.

W: Eu arrisco-me a dizer que a PressPlay é a única loja do género em Portugal, mas gostaríamos de saber se é díficil abrir uma loja deste género, o que está em jogo para um negócio deste género?
D: Acho que o gosto e prazer por um determinado tema aliado com força de vontade superam qualquer plano de negócio que eu possa apresentar. Qualquer negócio é difícil de ser concretizado, o importante é trabalhar para algo que realmente gostamos.

W: Os artigos que vendem da loja são importados ou comprados a coleccionadores que decidiram vender os seus jogos
D: Ambos.

W: Para além dos jogos, o que podemos encontrar mais na vossa loja?
D: Acessórios (como comandos, cabos, addons), consolas, posters, merchandise vintage, … a lista é grande, visto a loja ser dedicada ao coleccionismo de artigos relacionados com vídeo jogos, lembram-se da colecção de cromos da bollycao do Sonic? Temos isso.

W: Podemos fazer encomendas especiais de jogos que não tenham no momento?
D: Sim mas não é o formato central em que a loja funciona.

W: Na tua opinião porque achas que os coleccionadores compram os jogos? Para expor ou mesmo para jogar
D: Ambos. Pela experiência vejo que existe uma vertente de pessoas que compra para jogar e a outra metade dessa vertente compra para guardar.

W: Sabes dizer qual é o jogo mais procurado na vossa loja?
D: Final Fantasy VII.

W: Que jogos raros já passaram pela PressPlay?
D: Já perdi a conta e não mantemos uma lista.

W: É possível comprar os vossos jogos online? (Eu sei que sim mas é para ficarem a saber, podes por links)
D: Sim, basta utilizar o email loja@pressplay.pt e manter contacto connosco por essa via. Fiquem atentos à página de Facebook da PressPlay pois lá colocamos com frequência fotos de artigos que temos ou iremos ter, no entanto não respondemos a questões pelo Facebook, apenas por email, telefone ou diretamente na loja.

W: Alguma razão pela compras serem apenas através do Facebook?
D: Nós não fazemos vendas pelo Facebook, apenas mostramos fotos de artigos que temos ou iremos ter muito em breve. O facebook é mais um espaço de convívio digital, tal e qual como é uma das metades da loja. O nosso email é para um contacto mais comercial que representa a outra metade da loja.

W: Como é o procedimento de quando uma pessoa quer vender um jogo ou uma consola?
D: A pessoa terá que deixar nas nossas mãos o artigo para ser testado e avaliado, de acordo com o estado e condições será atribuído um valor de compra em dinheiro ou em crédito na loja, sendo que em crédito vale sempre mais do que em dinheiro. Depois cabe à pessoa decidir se vende ou não.

W: Existe previsão de quando estarão novamente em Lisboa? (para dar conhecimento do Iberanime)
D: Estaremos novamente por Lisboa em Março de 2013 no evento Iberanime com vários torneios e prémios preparados para todos os visitantes do evento.

W: Têm alguma ideia de trazer a PressPlay para Lisboa?
D: É algo a pensar no futuro.

W: Sabemos que também organizas torneios na loja em torno de jogos antigos, queres falar-nos deles e como funcionam?
D: Aceitamos sugestões das pessoas tanto na loja como no Facebook para fazer torneios de um determinado jogo, ou então por iniciativa própria pegamos num jogo e fazemos um torneio disso. As inscrições são na grande maioria gratuitas e de livre participação e os vencedores voltam para casa com prémios simbólicos.

W: Para finalizar queres dar alguma palavrinha aos leitores do WASD?
D: A industria do jogos é muito similar à do cinema, existem filmes fabulosos realizados à uns anos que ninguém vê por serem antigos mas consomem sem qualquer hesitação os remakes que muitas das vezes nem sequer chegam aos calcanhares do original. Aprendam a apreciar a arte do entretenimento pela sua qualidade e não pela sua idade.

 

Queremos agradecer ao Diogo pela oportunidade e desejamos excelentes negócios para todas as suas lojas.
Não se esqueçam de passar pelo Facebook da PressPlay e deixar um Like.