Entrevista a Andreas Vilela, autor de “Kill the Duck” para WP7

3906

Assim que tivemos conhecimento que o segundo jogo mais popular para o Windows Phone 7 era de origem portuguesa, corremos à procura do seu criador para uma entrevista, a primeira entrevista de Andreas Vilela para um site de jogos. 

AndreasVilela_FotoAndreas Vilela, é natural de Vila Pouca de Aguiar, tem 22 anos e está neste momento a tirar o mestrado em Informática na UTAD. Colocou recentemente na Microsoft Marketplace o seu primeiro jogo “Kill the Duck” e já conta com mais de 100.000 downloads, fazendo assim o segundo jogo mais popular para Windows Phone 7.

Antes de falarmos sobre “Kill the Duck”, vamos conhecer um pouco o Andreas e descobrir de onde veio o seu gosto pelos jogos.

 

WASD: Olá Andreas, como estás?
Queremos desde já agradecer-te a disponibilidade para esta entrevista. Gostaríamos de saber um pouco sobre o teu background e de onde vem o teu gosto pelos jogos, sabes dizer-nos de onde surgiu?
Andreas: Olá.. Desde já queria agradecer esta oportunidade de ser entrevistado por vocês…. Ora bem, interesse por jogos surgiu logo quando tinha uns 6,7 anos.. Comecei pela Nintendo e pelo Game Boy, claro que nada se compara ao que temos hoje em dia, mas já na altura me despertou muito interesse.

W: Jogas frequentemente?
A: Sim, costumo jogar.

W: Que consolas possuis?
A: PS2 e iPhone(se é que se pode considerar consola…) Em breve, um Windows Phone 7 !!

W: Qual é aquela que te mais marcou?
A: PlayStation claramente…

W: Tens algum jogo favorito?
A: Sim.. Football Manager !

W: Como surgiu a ideia para o “Kill the Duck”?
A: A ideia surgiu em conjunto com o meu irmão, pensamos em algo que pudesse fazer a diferença e chamar a atenção. Surgiu a ideia de desenvolver um jogo semelhante ao famoso jogo da Nintendo “Duck Hunter”.

W: Trabalhaste sozinho neste jogo?
A: Sim, em termos de programação sim. No entanto, tive uma ajuda inicial de uma designer.

W: Tiveste dificuldades ou já te sentias à vontade na linguagem usada?
A: Já tinha desenvolvido outros jogos, sinto-me a vontade nesta plataforma (XNA).

W: A Microsoft Marketplace também tem um processo de verificação para todas as Apps como a AppStore da Apple?
A: Sim. Posso até dizer que será igual ou mesmo mais rigorosa.

W: Houve complicações para teres o teu jogo disponível?
A: Sim… Este meu jogo “Kill the Duck” reprovou duas vezes para conseguir perfazer todas as condições necessárias e passar. São verificados vários aspectos, nomeadamente se a aplicação arranca em menos de 5 segundos, se tem “bugs” no seu funcionamento, verificar questões de som, de navegação, entre outras…

W: Quando um jogo/aplicação “reprova” na verificação, é indicado o que está mal?
A: Sim, é fornecido um relatório (pdf) com os problemas e as melhorias que devem ser feitas, assim como o link para a ajuda na resolução do problema.

W: Pensaste alguma vez chegar ao top?
A: Não! Nunca me tinha passado pela cabeça chegar tão longe como está a acontecer… Chegar a um TOP 100 já não seria nada mau, quanto mais estar em 2o lugar dos Jogos !! :)

W: Ambições para “Kill the Duck“?
A: Espero que o “Kill the Duck” se mantenha no TOP.. Irei fazer todos os possíveis (lançar updates sobre a versão actual, novas funcionalidades, scores online, novos gráficos, etc) para tentar manter este jogo pelo menos no TOP 10 dos jogos com mais downloads na MarketPlace do Windows Phone 7.

W: Tencionas fazer mais algum jogo?
A: Sim, claro!

W: Já tens ideias para o próximo jogo?
A: Tenho uma pequena ideia já, mas ainda com a necessidade de pensar melhor no jogo a desenvolver e o seu funcionamento.

W: Vais ficar-te pelo Windows Phone 7 ou tencionas descobrir novos horizontes?
A: Neste momento vou apostar no Windows Phone 7, pois para além de estar em expansão, tenho facilidade e sinto me à vontade no desenvolvimento. No futuro, tenciono alargar horizontes para outras plataformas Mobile (iOS, Android, etc).

W: Sabemos que já recebeste convites de empresas internacionais, são empresas conhecidas? 
A: 
Sim, já tive contacto com empresas internacionais, no entanto, ainda não possuo nenhuma proposta em concreto…

W: O que tencionas fazer no futuro?
A: Continuar no desenvolvimento de jogos e/ou aplicações para Mobile, sem dúvida… Talvez surja uma oportunidade de seguir este caminho.

W: Em Portugal ainda é um pouco dificil apostar no desenvolvimento de jogos, se o futuro permitir, gostarias de ir para o estrangeiro e apostar nesta componente?
A: Sim, em Portugal não existe grande aposta no desenvolvimento de jogos, pelo menos para já! A componente Mobile é realmente uma área de meu interesse.. Se na altura for possível, irei com todo o gosto para o estrangeiro.

W: Os jogos “portáteis” estão cada vez mais a ganhar força no mercado, achas que é este o futuro?
A: Não só, mas também… É claro que jogos de telemóvel não se comparam a jogos por exemplo de uma XBOX. Uma consola oferece melhor gráfica para jogos mas no entanto estes ecrãs “touch”, apesar de serem mais pequenos, trazem uma nova abordagem a este tipo de jogos. Portanto, penso que o caminho do Mobile poderá ser uma boa parte do futuro dos jogos.

Obrigado Andreas e esperamos que no futuro voltaremos a entrevistar-te quando tiveres numa empresa conhecida e quem sabe no estrangeiro.
Desejamos-te Boa Sorte para as tuas futuras aplicações e jogos.