Top 10 – Jogos mais antecipados de 2022

88

Se 2021 foi um ano algo morno em termos de lançamentos, com poucos (mas interessantes) novos títulos, 2022 prepara-se para ser um ano incrivelmente pejado de óptimas novidades. Este é o nosso Top 10 dos jogos que mais antecipamos.

Notem que há aqui jogos em que não temos uma data concreta de lançamento. Há uma probabilidade de chegarem neste ano e é por isso que aqui estão. Dados os eventos recentes de jogos lançados de forma precipitada ou com imensa falta de polimento, não temos grande pressa de saber uma data. Mas, se dizem que virão em 2022, listamos. Se forem adiados, menos mal, que seja para os melhorar, não deixamos de os esperar com entusiasmo, obviamente.

De notar que já tínhamos listado qual será o jogo que mais antecipamos para 2022 nos nossos Jogos do Ano de 2021. Portanto, não há muitas surpresas no primeiro lugar. Ainda assim, há mais destaques neste ano e também queremos falar mais um pouco deles, especialmente dos motivos que nos fazem antecipá-los tanto.

10. Rainbow Six: Extraction

Não tanto porque achemos que vá recuperar o que a franquia foi outrora, a descolagem na temática “normal” desta série é que nos atrai. Já existem muitos jogos de acção cooperativa por aí, mas poucos beneficiariam da acção polida e viciante de R6: Siege, adaptada a uma realidade “sci-fi”. É uma boa oportunidade para a Ubisoft largar um pouco o conceito a “longo prazo”, tentando entregar algo significativo no arranque. Caso contrário, desconfiamos que será “mais do mesmo”.

9. Saints Row

É um reboot de toda a franquia, não apenas um novo jogo na série. Tido em tempos como um “clone” de GTA, os Saints ocuparam a sua posição de forma legítima como algo muito peculiar. Infelizmente, perdeu-se um pouco no seu tom “over-the-top” e é mesmo aí que a Volition quer pegar, baixando um pouco o humor “barato” a níveis mais aceitáveis. Pelo que já vimos, porém, este será na mesma um jogo divertido, com imensos sinais de ser algo memorável. Venha ele.

8. Gran Turismo 7

Pelo que temos visto, Kazunori Yamauchi não poupou esforços para nos trazer uma obra-prima, mais uma no seu vasto repertório. É que, em tempos idos, cada novo Gran Turismo foi um marco para o hardware PlayStation da sua era. No que toca aos jogos mais recentes, porém, não houve assim tanto deslumbre. Com este sétimo jogo, parece-nos que vamos finalmente explorar o grafismo da PS5 ao seu verdadeiro potencial, tudo com aquela grande atenção ao detalhe que já conhecemos.

7. Sifu

Dos mesmos produtores de Absolver, voltamos a ter um jogo de forte influência das artes marciais. Este é, contudo, um novo conceito interessante, num jogo em que quanto mais morremos, mais envelhecemos mas também mais experientes nos tornamos. É uma dinâmica curiosa, complementada com um visual interessante e muito respeito pelas artes-marciais clássicas. Sendo um jogo de produção independente ainda mais curiosos ficamos.

6. Dying Light 2: Stay Human

Sobreviver a hordas de zombies, enquanto saltamos pelas paredes e lutamos para manter uma civilização, foi algo que a Techland explorou com imenso cuidado no primeiro jogo. Neste segundo título já deu para perceber que a ideia é expandir ainda mais este conceito, removendo as armas de fogo, trocando-as por armas brancas e ainda mais elementos de “malabarismo”. Aquilo que nos faz antecipar ainda mais este jogo é o tempo que a produção tem levado para o lançar.

5. Starfield

A próxima extravagância da Bethesda é também um novo IP. Depois de parecer que mais nada sairia deste estúdio que não um The Elder Scrolls ou um Fallout, eis um RPG de acção sci-fi passado no espaço. Não é nada de novo, nem sequer esperamos que seja algo mais que um “Fallout no Espaço” mas, alguém reclama? Claro que não. Este é um dos grandes lançamentos do ano e, esperamos nós, o nascimento de uma nova franquia de RPGs deste lendário grupo de criativos.

4. The Legend of Zelda: Breath of The Wild Sequel

Tão pouco se sabe deste jogo que quase nem acreditamos. Apenas soubemos que é algo que está em produção, é uma sequela do primeiro Breath of the Wild, um grande êxito da Nintendo Switch. É que nem sequer o título sabemos. O que listámos é que toda a gente diz ser o título, mas provavelmente nem é. Só sabemos que Link regressará para mais uma aventura nos mesmos moldes do jogo anterior (maior e melhor, esperamos nós). E é só isso que os fãs pedem.

3. Horizon: Forbidden West

Aloy tem treinado bastante para voltar em força neste próximo jogo. A Guerrilla Games não parece ter poupado recursos da PlayStation 5 (e PS4) para criar esta nova aventura. Por outro lado, temos visto muitos vídeos em que nos parece que a produção aprimorou imensos detalhes da jogabilidade, além de ter criado novos ambientes e biomas onde a acção decorre. O resultado só poderá ser brilhante, mesmo que outros títulos o possam ofuscar um pouco no mês em que nos chega.

2. God of War: Ragnarok

Contem bem, é o terceiro título dos PlayStation Studios nesta lista. Não é por mero acaso, a Sony aposta forte nos exclusivos e, a não ser que um Uncharted esteja a caminho para 2022, este será “o” jogo PlayStation de 2022. Kratos e Atreus regressam numa aventura para, agora, lidar com a vinda do inevitável Ragnarok. A acção e o visual tão aclamados do primeiro God of War estão melhor que nunca e o estúdio Santa Monica promete uma aventura ainda mais arrebatadora.

1. Star Wars: Knights of the Old Republic Remake

Não, não é um novo título, é mesmo o lendário KotOR, originalmente concebido pela Bioware, devidamente revitalizado para os tempos modernos. Ainda tão pouco foi mostrado do jogo que duvidamos sinceramente que chegue este ano. Mas, como fãs deste RPG, um dos melhores jogos de Star Wars de sempre, podemos sempre desejar que não seja adiado. Pelas mãos da produtora Aspyr Media que tão bem tem tratado os clássicos da Saga, temos óptimas expectativas para este jogo.