Xbox One em Portugal é um mito?

4412

Quando recebo amigos em casa, todos ficam a olhar para a minha Xbox 360 Elite algo surpreendidos. Notam as Playstation 3 e Playstation 4 logo ao lado e ficam confusos. Não é que nunca tenham visto uma X360 ao vivo, mas em casa de alguém, com jogos diversos e a funcionar é um feito raro. Perguntam-me se jogo muito nela e respondo que sim. Sou fã incondicional da Xbox 360 por vários motivos. E quando no ano passado faltavam uns meses para o lançamento mundial da nova Xbox One fiquei muito entusiasmado. O problema é que… em Portugal, a Xbox One nunca foi lançada e não se prevê que venha a aparecer tão depressa. Então o que se passou com a consola da Microsoft da nova geração por terras lusas?

Não pretendo aqui tentar puxar galões de uma ou outra marca, mas confesso que nunca entendi a fraca qualidade da promoção da Xbox em Portugal. Não é à falta de uma representação competente, até porque a Microsoft Portugal está muito bem cotada em todo o mundo. Aliás, a MS PT já foi em tempos a melhor filial mundial da empresa de Bill Gates.

Então porque motivo a Xbox foi sempre mal vista por cá?

Para começar nunca tivemos as funcionalidades completas do Kinect. O software e sistema operativo nunca foi devidamente traduzido para Português. Muita coisa foi produzida em Português do Brasil, mesmo assim. Por outro lado, as quantidades de jogos no nosso mercado foram sempre muito mais reduzidas que para outras plataformas. Jogos exclusivos, por exemplo, sempre foram uma raridade nos meses seguintes ao seu lançamento. O que era uma completa desilusão se o jogo só podia ser jogado na X360. Recordo-me de procurar Halo 3 e nunca o ter encontrado à venda. Acabei por comprar um bundle que o trazia em conjunto com Fable II. Mas era o último e tinha a caixa danificada.

Os fãs de Xbox360 notam as prateleiras das lojas muito mais vazias. Muitos jogos esgotam e muitos outros nem chegam a ser editados por cá. Algumas empresas dão-se ao luxo de enviar apenas uma ou duas unidades de alguns jogos por acharem que não vale a pena investir na Xbox. O próprio Kinect, uma peça de tecnologia invejável (a tal ponto que Sony o imitou as suas funcionalidades com a PS Camera) foi ignorado pelas lojas. Durante uns tempos, vimos uns Kinect ligados nas lojas, mas a qualidade dos jogos ficava muito aquém e faltou uma boa demonstração do seu valor.

Não julguem que a X360 é uma consola inferior à Playstation 3, sua rival de geração. Muitos jogos multi-plataforma são superiores na consola da Microsoft. Jogos como Grand Theft Auto V, Red Dead Redemption, Assassin’s Creed III e tantos outros corriam muito melhor e com mais qualidade que na consola da Sony, isto porque eram concebidos para a Xbox e depois portados para a PS3, com os famosos problemas que daí surgiam. Depois haviam exclusivos memoráveis para a X360 como a série Halo ou Forza ou até mesmo Gears of War que ainda hoje fazem parte do meu top de videojogos. A qualidade estava lá. E a evidência era a liderança mundial de vendas da X360 em comparação com as demais consolas.

Menos em Portugal.

Não há dúvida que a Xbox era uma boa plataforma. Se é ou não superior à Playstation, não é isso que está em causa. Considero as duas plataformas plausíveis e igualmente poderosas. O advento da Xbox One só deveria reacender essa rivalidade e premiar os jogadores com mais e melhores jogos! Esperei ansiosamente pela oportunidade de ter tanto a Playstation 4 como a Xbox One. Mas as datas de lançamento para Portugal tardavam a aparecer… E tardam, porque nunca tivemos uma única previsão de lançamento.

Passou-se a data de lançamento mundial no mês de Novembro do ano passado. Esperou-se que se tratasse de um adiamento devido ao Natal. Esperou-se que fosse lançado no arranque de 2014. Esperou-se. Mas sentámo-nos, porque estávamos cansados. Na nossa posição privilegiada de site de videojogos, vimos a Xbox One conquistar os EUA e a vender muito a par da Playstation 4. Na realidade o volume de vendas foi praticamente idêntico.

Mas em Portugal, nem sequer uma consideração.

Tentei pessoalmente contactar a Microsoft Portugal por diversas ocasiões só para obter silêncio. Um silêncio mau, porque se considerarmos a massa de fãs da Xbox por cá (que ainda é significativa), não dizer nada é, acima de tudo, insultuoso. Duas situações fizeram-me pensar que a guerra estava perdida para Xbox One ser uma realidade em Portugal: Ver fãs da Xbox 360 comprar Playstation 4 e ver os mais inveterados a comprar as consolas e os jogos no estrangeiro.

Neste último ponto, é de notar que mesmo que eu tivesse mandado vir a consola lá de fora (poupando dinheiro, diga-se), em primeiro lugar, há a questão de princípio que quanto menos ajudarmos as vendas da Xbox por cá, mais longe ela fica. Por outro lado, a Microsoft nos EUA não pode simplesmente ignorar Portugal e assumir que compramos tudo no estrangeiro. Não é verdade. Que o diga a Sony que tem aproveitado muito bem (parabéns por isso, tenho de o dizer) a inaptidão da Microsoft Xbox em Portugal. Há ainda as questões de localização e activação de uma consola comprada no estrangeiro.

Dado que nem sequer há informações sobre a Xbox One no site Português da Microsoft Live, Xbox Live Portugal ou qualquer página oficial em Português da Microsoft, decidi pedir informações à Microsoft internacional. Infelizmente, as repostas que recebi foram todas muito vagas e muito formais. Todas elas rondavam as frases “não há data definida” ou “não podemos adiantar nenhuma data”. Algures nesses contactos uma fonte próxima da Xbox deu a entender que a decisão de não comercializar a Xbox One em Portugal era um decisão “de cima”. Ou seja, não era a vontade da Microsoft Portugal que a consola não viesse para o nosso mercado. Uma outra fonte afirmou que as questões de localização (tradução do software para língua Portuguesa) estavam a atrasar tudo.

Embora nesses contactos não ficasse a sensação que nunca jamais viria, fiquei com a ideia que a Xbox One em Portugal é, por agora, um mito. O que também noto é que ninguém sente muito a falta da nova consola da Microsoft. Não digo que a Playstation 4 é superior (não pude comparar até agora) mas que é um grande adversário à altura, não há dúvida. E ganha terreno.

Se a questão é se a Xbox One pode não ser viável comercialmente por cá é, quanto a mim, um problema de gestão. Só a própria Xbox Portugal podia fazer acontecer a Xbox One por cá. Quando um produto é bom e acreditamos nele, investimos na sua divulgação e esforçamo-nos para o tornar realidade. O esforço da marca Xbox por cá, foi sempre muito fraco. Se a Xbox One é inviável agora, talvez seja pelo grande atraso no seu lançamento, falta crónica de empenho em divulgar a marca e falta de interesse no nosso mercado. E não podem culpar os outros pelo seu fracasso. As vendas internacionais da Xbox One provam que estão enganados.