Uma hora com Cooking e Gardening Mama!

1712

Um dia, numa fantástica tarde de relaxe pensei: “Bom, vamos preparar mais uma análise ou artigo. O que é que temos para aqui?” Cooking Mama Bon Appétit! e Gardening Mama? “‘Bora”! Este simples e ingénuo ‘Bora iria provocar na minha vida sensações… Algo desconfortáveis, digamos. Assim que abro a minha Nintendo 3DS, uma sensação estranha cai sobre mim. Como se o que estivesse prestes a fazer fosse algo de muito, muito errado. Não liguei, tinha um trabalho para fazer! Assim que Cooking Mama Bon Appétit acaba de instalar, vejo na portátil da Nintendo a imagem escolhida para representar o jogo no menu da consola: A cara tresloucada de uma mulher no meio de vegetais aos saltos. Não liguei! Se o Ivo me confiou estes títulos… Certamente que foi porque confia nas minhas qualidades de analista. Eu até gosto de cozinhar, aquele Ivo… A conhecer tão bem os seus redactores!

Confiante entrei no jogo e depressa descobri que a senhora tresloucada da imagem de há pouco é a “Mama” que acompanha o jogador nesta série. Como gosto de cozinhar, pensei fosse encontrar umas receitas interessantes para praticar cá em casa. De facto encontrei receitas e na sua concepção os vários desafios que Cooking Mama Bon Appétit tem para oferecer. Na sua maioria são algo básicos. Ora verter alguma água num tacho, com cuidado para não transbordar, cortar legumes, picar carne mas assegurando que a tampa da picadora não salta. O pior são os desafios onde a solução não é nada aparente.

Uma vez que cada receita está dividida em vários desafios, não podemos simplesmente repetir aquele onde tivemos uma má prestação. Para chegar ao que desejamos temos de superar todos os outros, o que não ajuda num jogo já por si pouco cativante. Fora do modo das receitas, temos muitos outros, todos eles recheados de mini jogos relacionados com a culinária.

Nota-se, sobretudo no aspecto visual que esta é uma série dirigida ao público feminino mais jovem. Apesar de se esforçar em oferecer bons desafios, a simplicidade de alguns e a ausência de explicação sobre outros acaba por oferecer um misto de desilusão com frustração. A ajudar a isto temos também de ouvir o mau inglês da Mama que tanto se esforça em motivar-nos, não reparando que nos está constantemente a apunhalar psicologicamente. “Even better than Mama” é a frase que vamos ouvir muitas vezes quando conseguirmos superar um desafio com uma moeda de prata ou ouro.

Se é assim no Cooking como será no Gardening Mama? É tal e qual só que com jardinagem. Além disso este título vem assombrado por ainda mais personagens além da Mama que vão solicitar vezes sem conta os nossos serviços, como um coelho a precisar de cenouras etc. Depois de uma hora questionei-me sobre o que terei feito para merecer tal castigo. Depressa me lembrei que há tempos falhei um prazo. Ivo… Lição aprendida, tal não vai acontecer novamente.