Top 10 séries para jogar de seguida

50

Nestes dias de quarentena ou de isolamento, tempo é o que não vos deve faltar. E além de alguns jogos que já tínhamos na lista e que agora já podemos terminar, é óbvio que temos de falar daquelas séries que podem e devem ser jogadas de seguida. O chamado “binge gaming” está na ordem do dia.

Certos jogos só fazem sentido se forem inseridos em contexto de uma série. Há títulos incontornáveis da história dos videojogos que, jogados de forma isolada, podem tornar-se triviais. Quisemos compilar as séries que, não só possuem uma linha de enredo transversal entre os títulos, como fazem muito mais sentido jogadas de forma seguida.

Estas são histórias contínuas, de jogos de grande dimensão e que possuem arcos fechados dentro das suas partes. Assim, ficaram de fora jogos cujas séries são memoráveis mas que não possuem histórias de continuidade, como The Elder Scrolls, cujos enredos, apesar de ligados de alguma forma, não possuem linhas de história contínua entre si. Também não quisemos adicionar séries com enredos cíclicos contados de forma paralela, como Assassin’s Creed, por exemplo.

Vamos partir do suposto que a jogabilidade de todos é igualmente positiva, sabendo que alguns jogos são mais antigos e a sua interacção pode só ter sido melhorada em sequelas. Não está em causa também o tipo de jogo, sabendo que alguns terão modos baseados numa jogabilidade online, por exemplo. Aqui, o que queremos é que a história nos entretenha de forma contínua e por várias horas e que a história seja recompensadora.

10. Halo

Títulos: Halo: Combat Evolved, Halo 2, Halo 3, Halo 4 e Halo 5

Embora esta mítica série contenha vários arcos de história, o enredo principal é o do surgimento dos misteriosos Halos e a batalha que se segue de Master Chief, o soldado Spartan John-117. É também a história da sua companheira, a inteligência artificial Cortana, dos esforços dos humanos em combater uma ameaça quase impossível de destruir e também de algumas intrigas pelo meio. No final, acaba por ser um conto memorável de perseverança e de profunda dedicação a uma causa maior.

9. Call of Duty: Modern Warfare

Títulos: Call of Duty: Modern Warfare, Call of Duty: Modern Warfare 2 e Call of Duty: Modern Warfare 3

Novamente, há vários arcos de história também por detrás desta trilogia. Contudo, uma vez mais, o enredo-base é o que mais nos interessa. E esse é o combate quase ininterrupto entre o mítico Capitão Price e o infame negociador de armas Russo, Makarov. Embora ache que a história atinja o seu auge no segundo título, é no terceiro que finalmente enfrentamos esse antagonista num épico duelo de titãs. Há momentos verdadeiramente únicos nestas três campanhas, muitos deles tidos como dos melhores no seu género.

8. Metro

Títulos: Metro: 2033, Metro: Last Light e Metro: Exodus

A obra literária de Dmitry Glukhovsky foi muito bem adaptada em videojogo. O primeiro título foi como uma “pérola” escondida, até porque foi durante algum tempo um exclusivo de uma só plataforma. Com o tempo, porém, fomos descobrindo esta fantástica história de sobrevivência contra todas as hipóteses, acompanhando Artyom na sua fuga do infame metropolitano de Moscovo. O mundo cá fora era hostil, irradiado e cheio de mutantes violentos mas, a história abre-se para uma de esperança pelo futuro da Humanidade.

7. Bioshock

Títulos: Bioshock, Bioshock 2 e Bioshock: Infinite

O primeiro título desta série é capaz de ser um dos mais surpreendentes que jamais jogarão. A não ser que já tenham lido spoilers, claro. Se há jogos que possuem o dom de nos deixar perplexos com o que acaba de acontecer no ecrã, este é um deles. E o final da trama é igualmente surpreendente. O segundo jogo é um pouco menos surpreendente, confesso, praticamente capitalizando em quase tudo do primeiro. Agora, o terceiro, Infinite, é outro grande exemplo de como há jogos que conseguem contar histórias que nos surpreendem pela positiva.

6. God of War

Títulos: God of War, God of War 2, God of War 3 e God of War (reboot)

A saga de Kratos não começou com o último reboot de 2018, por mais que esse fosse um dos melhores títulos desta geração. O Espartano começou a sua sangrenta e longa batalha, não contra os deuses nórdicos, mas contra os do Olimpo, começando por tomar o título de “Deus da Guerra” de Ares e acabando por enfrentar o seu pai, o próprio Zeus. Esta é uma história épica de escala absolutamente gigante e com desenlaces impressionantes que não devem perder. Só tenho pena que esteja confinada ao mundo PlayStation.

5. Batman Arkham

Títulos: Batman: Arkham Asylum, Batman: Arkham City e Batman: Arkham Knight

Esta é uma das melhores trilogias com super-heróis de todos os tempos. Não irão encontrar noutro lado tanta dedicação em termos de visual, de jogabilidade e de narrativa dedicada a um herói tão famoso do cinema e banda-desenhada. E a Rocksteady fez isto três vezes. A escala vai, obviamente, aumentando, assim como o enredo que se adensa cada vez mais, culminando numa derradeira história de “lidar com os monstros internos”. Batman e Bruce Wayne não são heróis perfeitos, mas esta série quase que chega a ser.

4. Metal Gear Solid

Títulos: Metal Gear Solid 3, Metal Gear Solid, Metal Gear Solid 2 e Metal Gear Solid 4

Não, esta ordem não está incorrecta. É mesmo assim que deveriam jogar estes quatro jogos. E também não incluí Metal Gear Solid V uma vez que não o considero completo ou relevante para a história que se conta nesta série. Estas são as obras de uma vida para Hideo Kojima, contando a trágica história de Naked Snake e do seu descendente Solid Snake. Entre muitos momentos icónicos e de qualidade cinematográfica, é como um enorme filme interactivo, cuja conclusão consegue o feito de ser tanto trágica como positiva.

3. Uncharted

Títulos: Uncharted: Drake’s Fortune, Uncharted 2: Among Thieves, Uncharted 3: Drake’s Deception e Uncharted 4: A Thief’s End

Esta é mais uma série que lamento muito só ser possível jogar no universo PlayStation. Contudo, as aventuras de Nathan Drake, Elena Fisher e Victor Sullivan têm tanto de memoráveis como de surpreendentes. O que começa como uma história de um mero salteador de túmulos cheio de carisma, acaba numa lição de amizade e de família, perseverando perante ameaças tanto sobrenaturais, como bastante realistas. É uma das poucas séries que repeti várias vezes desde o início, nunca me desiludindo a cada passagem.

2. Mass Effect

Títulos: Mass Effect, Mass Effect 2 e Mass Effect 3

Antes de mais, esqueçam que ME: Andromeda alguma vez aconteceu. A história do Comandante Shepard e a sua epopeia espacial, primeiro para travar o perigoso Saren, depois a fazer frente a uma ameaça de escala interplanetária, é ainda hoje uma das melhores narrativas contadas em videojogo, num equilíbrio perfeito entre enredo e jogabilidade. Pelo meio, há uma mensagem competente sobre amizade e valores bem altos, coisas que nos definem como humanos. O final pode ser um pouco agridoce para muitos, mas é impossível não se apaixonarem, talvez mais pelas personagens que pela história.

1. The Witcher

Títulos: The Witcher, The Witcher II: Assassin of Kings e The Witcher III: Wild Hunt

Embora gozem de alguma fama adicional vinda da recente série televisiva, foram os jogos da CD Projekt Red que trouxeram as obras literárias de Andrzej Sapkowski à ribalta. Mesmo que o escritor ache o contrário, infelizmente. Esta série dedica-se a contar as desventuras de Geralt de Rivia, baseando-se em muitos eventos dos livros e outros posteriores que trazem imensos momentos épicos e francamente bem escritos. É uma trilogia brilhante e repleta de muito carinho pelo material original, culminando no que é, para muitos, um dos melhores RPGs de todos os tempos. E ainda tem duas expansões igualmente fantásticas.