Sábado foi dia de Splatoon e aqui estão as nossas impressões!

1731

Ontem, dia 9, finalmente pudemos experimentar a Demo de Splatoon, disponibilizada na última Nintendo Direct e que se focou inteiramente neste título. Todos concordamos que as horas em que o jogo ficou disponível foram algo… estranhas. Às 04h, as 12h e às 20h, três períodos com a duração de uma hora que souberam a pouco mas que mesmo assim nos proporcionaram uma boa dose de entretenimento.

Antes de nos lançar para o campo de batalha com outros jogadores, a Demo, colocou-nos num Tutorial. Desde o simples disparo das armas a saltar e deslizar sobre a tinta que espalhamos pelo cenário, toda a jogabilidade de Splatoon foi muito bem explicada mas houve algo que me deixou apreensivo. Sempre que queria apontar tinha de manobrar o comando na direcção que pretendia. O Motion pode ser interessante em alguns jogos, mas num Shooter que requer uma precisão quase imediata, estar a apontar com o comando não me pareceu, e continua a não parecer, muito viável. Assim que terminei o Tutorial visitei o menu de opções e desliguei o Motion do comando. Agora sim, com a câmara a ser devidamente controlada pelo manobrar do analógico do comando, estou preparado para o meu próximo desafio.

Só que antes de me lançar contra as feras, faltava ainda escolher, dentro do leque disponível, quais as armas que ia levar para o campo de batalha. Nesta Demo tivemos 4 armas disponíveis e todas elas bem interessantes e cada uma delas acompanhada por uma arma secundária e um ataque especial único. Desde metralhadoras de tinta, a um enorme rolo e acabando numa arma de Sniper cada uma destas armas oferece uma diferente forma de jogar Splatoon. Experimentei-as todas mas as que gostei mais da simples metralhadora e do rolo. Escolhidas as armas, chegou finalmente a hora de entrar no campo de batalha.

O modo disponível nesta Demo, que tinha como nome Global Testfire, foi o Turf Wars. Aqui, duas equipas de quatro jogadores têm um objectivo muito simples: Cobrir todo o cenário com a cor da sua equipa. No final, quem tiver coberto a maior parte do cenário, ganha. Neste modo, o derrotar dos jogadores da equipa adversária não confere pontos mas faz com que durante o tempo de Respawn não estejam no campo de batalha a atrapalhar o nosso progresso rumo à vitória.

Pelo que pudemos ver na demo, os  Combates em Splatoon são frenéticos e sempre intensos. Para ajudar a isso mesmo, no Gamepad é-nos possível ver todo o mapa do cenário onde a acção decorre e avaliar o progresso das duas equipas. Além disso se tocarem no ponto do mapa que corresponde a um colega de equipa, a vossa personagem dá um enorme salto na sua direcção o que pode levar a reviravoltas surpreendentes. Quando pensamos que estamos sozinhos, eis que chegam reforços prontos a cobrir tudo e todos de tinta!

No calor da batalha, à medida que vamos dando uso às nossas armas, seja para cobrir cenário ou cobrir os nossos adversários com tinta, elas podem ficar Charged. Se pressionarmos o analógico direito, desencadeamos o poder especial nelas adormecido. Em momentos de maior pressão, podemos ficar protegidos por um escudo que pode alastrar-se a outros colegas de equipa que estejam nas proximidades quando o utilizamos, podemos ganhar acesso temporário a uma série de bombas e podemos até desencadear um enorme e poderoso túnel de tinta. E já que falamos na tinta, toda a jogabilidade que ela oferece, ou não fosse ela a temática principal do jogo, é impressionante. Nela podemos correr, deslizar e até nos permite fazer emboscadas, na medida em que nos podemos submergir a aguardar o passo em falso de um dos nossos adversários. O mesmo acontece durante os combates, com alguma mestria num dado momento estamos num sítio como de repente aparecemos noutro.

Tudo isto, sempre acompanhados por um visualismo que cumpre de forma exemplar ao oferecer ao jogador combates frenéticos mas ao mesmo tempo vibrantes em cor. O mesmo se pode dizer da jogabilidade que de início ao fim se mostrou sempre fluída e extremamente acessível, pelo que é capaz de fazer as delícias tanto dos veteranos como da malta mais nova. Splatoon chega às lojas no dia 29 deste Maio e do que pudemos experimentar, parece que a Wii U vai receber uma abordagem bem irreverente mas ao mesmo tempo bastante original ao género dos Shooters.