Os Jogos Mais Assustadores de Sempre

2000

O Halloween já passou mas como nunca é tarde para uns bons sustos chegou a vez do WASD apresentar aqueles que foram e ainda são os jogos mais assustadores de sempre. Enquanto que no post sobre o Halloween sugerimos um leque de títulos mais recentes, ou seja mais acessíveis, neste vamos mais longe.

Vamos atravessar por ordem cronológica as brechas do tempo e trazer de volta, nem que seja por breves instantes, a nostalgia e as boas (más neste caso específico) memórias dos títulos que mais sustos pregaram até hoje.

1º – Alone In The Dark

Vamos dar início a esta lista com um clássico dos clássicos. Fortemente influenciado por Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, o primeiro título da série Alone In The Dark é ainda hoje uma referência quando se fala em jogos de Terror ou Survival Horror. Neste título podiamos escolher entre dois personagens um masculino, Edward Carnby, e outro feminino, Emily Hartwood. A nossa aventura começa quando entramos na mansão onde se vai desenrolar toda a acção do jogo.

O nosso objectivo é simples, encontrar um piano onde, segundo consta, se encontra um papel deixado por Jeremy Hartwood que explica a razão que o levou a suicidar-se em 1924… naquela mesma casa. Nada mais simples, certo?

2º – Realms of the Haunting

Realms of the Haunting,da Interplay, foi sem dúvida um dos melhores e maiores jogos que tive a oportunidade de experimentar. Neste título, temos como personagem principal Adam Randall. Decidido a investigar as circunstâncias que levaram à morte do seu pai, Adam tem de se aventurar numa mansão assombrada. Ao entrar, as portas trancam-se e imedem-no de sair.

À procura de respostas e de uma forma de escapar da mansão, Adam encontra Rebecca Trevisard que se oferece para o ajudar. Mais tarde Adam apercebe-se que na mansão existem portais para outras dimensões e que ele é a chave para travar a batalha apocalíptica entre as forças do bem e do mal.

Pode parecer cliché, mas todos os ambientes (cada um mais sombrio do que o outro) que insistiam em mostrar-nos que não estávamos sozinhos e o forte enredo que oferece mais de 40 horas de jogo e que insistia em passar-nos a perna, fazem deste título uma referência do género Survival-Horror.

 

3º – Resident Evil 3: Nemesis

Penso que todos conhecem a saga Resident Evil. Apesar de agora estar mais virada para a acção, nem sempre foi assim e os primeiros títulos são exemplo disso. A Capcom abordou e de que maneira, o género Survival Horror nas primeiras consolas e o primeiro título da série marcou a chegada de três personagens muito conhecidas, são eles Chris Redfield, Jill Valentine e claro Albert Wesker.

Depois disso a série cresceu e os nossos pesadelos passaram a ser invadidos por uma série  de criaturas grotescas. Falo de Zombies, Tyrants, Hunters (espécie de lagartos humanóides), e do nostálgico (para alguns) boss de Resident Evil 3 chamado Nemesis e que por mais vezes que fosse vencido acabava por regressar mais forte e com um brinquedo novo… Como um lança-granadas…

4º – Silent Hill 2

Todos os fãs de jogos de terror conhecem a série Silent Hill com a suas bandas sonoras e cenários arrepiantes e inimigos únicos.

O primeiro título saíu para a primeira consola da Sony mas foi na Playstation 2 com Silent Hill 2 que a série ganhou uma ainda maior fama. Com uma forte narrativa acompanhada por um fantástico trabalho de som e banda sonora (composta por Akira Yamaoka) Silent Hill 2 foi o meu primeiro contacto com a série e porporcionou-me uma experiência assustadoramente memorável. Quem não se lembra do amigável Pyramid Head e das simpáticas enfermeiras com os seus bisturís?

5º – Fatal Frame II: Crimson Butterfly

Das mãos da Tecmo, chegou a segunda entrada na série Fatal Frame, conhecida na Europa como Project Zero. Este é ainda para mim, um dos jogos que mais sustos me pregou e joguei-o ainda na Playstation 2. O jogo segue a história de duas irmãs gémeas, Miu e Mayu Akamura, que visitam o seu sítio preferido da região de Minakami onde brincavam quando eram ainda crianças.

Pouco depois de começarmos o jogo ficamos a perceber que há muito tempo nessa zona existia uma aldeia onde, reza a lenda, decorreu um ritual horripilante que não foi bem sucedido, tendo levado ao próprio desaparecimento da aldeia. Reza também a lenda que aqueles que se perdem na floresta de Minakami, podem dar por si na agora chamada Aldeia Perdida de Minakami e da qual não vão conseguir sair.

6º – F.E.A.R.

Continuamos a lista com um jogo para toda a família. Momentos agradáveis e repleto de momentos de puro relaxe, capazes acalmar os corações mais acelerados. Temos em… Esperem lá… Jogo errado. Estamos a falar do… Ah, F.E.A.R. Pois… não contem com muito relaxe, não.

E no que diz respeito a momentos agradáveis, depende do que acharem dos que aparecem no vídeo.

7º – Condemned: Criminal Origins

A acção do jogo decorre na cidade fictícia, Metro. Assumimos o papel de Ethan Thomas, um agente do FBI que se vê incriminado por uma série de homicídios. O nosso objectivo é à primeira vista simples, limpar o nosso nome, encontrar o responsável por todas as mortes e investigar o que se passa com os cidadãos e a misteriosa força que os torna tão agressivos.

Mas como bem sabemos, nada é assim tão linear, não é?

8º – DOOM 3

Foi em Fevereiro de 2007 que a Activision decidiu dar uma nova vida à tão conceituada série DOOM. Sem dúvida que conseguiu ao oferecer aos jogadores um dos títulos mais assustadores de sempre. Semelhante à história do DOOM original, somos um Marine enviado para Marte numa missão de rotina que, como já era de esperar, “corre horrivelmente mal”.

9º – Siren: Blood Curse

Da equipa Project Siren chega em exclusivo para a Playstation 3 um reimaginar da primeira entrada na série Siren. Siren: Blood Curse, ou Siren: New Translation apresenta-nos vários personagens que se vêm envolvidos com as forças sobrenaturais que assombram a aldeia de Hanuda, no Japão. O personagem principal é Howard Wright, um jovem estudante que veio a Hanuda por causa de uma mensagem estranha. Contando já com o talento de alguns dos antigos membros da Team Silent (responsável pelos mais aclamados títulos da série Silent Hill) Siren: Blood Curse é sem dúvida um título verdadeiramente assustador.

10º – Dead Space

Da Visceral Games chega Dead Space e o início de todos os traumas que o protagonista, Isaac Clarke, teria de enfrentar. Traumas esses que fazem com que Isaac seja considerado o Engenheiro Espacial mais azarado de todos os tempos. Apesar da controvérsia gerada à volta do terceiro título da saga, por ter mais acção que terror, recomendo vivamente o primeiro título da saga uma vez que é para mim obrigatório para quem é fã deste género.

 

11º – Left 4 Dead

Em 2008 chegou Left 4 Dead. Tudo começou com um surto que teve como nome “Green Flu” (Gripe Verde se quisermos traduzir). Este vírus provocava nas pessoas uma enorme agressividade, uma mutação das células do corpo e a perda das principais funções cerebrais. Left 4 Dead junta um grupo de 4 sobreviventes imunes que tenta desesperadamente sobreviver a esta apocalíptica pândemia.

12º – Alan Wake

Devido à sua forte narrativa chega da Remedy Entertainment aquele que é considerado por muitos como um dos melhores jogos de terror de todos os tempos. Alan Wake é um escritor Bestseller do género de terror psicológico. Não conseguindo escrever nada há dois anos, decide por sugestão de Alice, a sua mulher, passar uns dias na cidade de Bright Falls. Talvez a sua inspiração voltasse…

13º – Slender: The 8 Pages

Slender: The 8 Pages inspira-se no mito urbano de Slender Man. Ao que parece trata-se de uma figura de sexo masculino, vestida com fato e gravata mas sem rosto e que tem por hábito raptar e levar as suas vítimas para uma floresta onde… acaba por matá-las.

Este jogo é bastante simples. Munidos com uma lanterna, tudo o que temos de fazer é encontrar 8 páginas aparentemente deixadas por uma das vítimas. Assim que encontramos uma começamos a ser perseguidos pelo Slender Man. O conceito parece ser demasiado simplista mas deixo o aviso que é considerado um dos jogos mais arrepiantes de sempre e há quem diga mesmo que consegue ser mais assustador do que Resident Evil e Silent Hill.

Conseguem encontrar as páginas todas?

14º – Amnesia: A Machine For Pigs

The Chinese Room traz a sequela indirecta do tão aclamado Amnesia: Dark Descent. Apesar de o universo ser o mesmo do título anterior tanto os personagens como a altura em que decorrem os eventos são diferentes. Em Amnesia: A Machine For Pigs temos a história de Oswald Mandus, um industrialista e explorador. Numa expedição feita ao México, Oswald é alvo de uma febre fortíssima que lhe transmite sonhos sobre uma máquina. Quando acorda, apercebe-se de que passaram vários meses, mas pior do que isso é o som do arrancar de uma misteriosa máquina que esperava o seu despertar.

15º – Outlast

Das mãos da Red Barrels chega-nos em Outlast, um título que é já uma referência no género Survival-Horror. Neste título assumimos o papel de Miles Upshur, um jornalista freelancer. Miles recebe uma mensagem de uma fonte anónima sobre o hospital psiquiátrico Mount Massive Asylum, propriedade da organização Murkoff. Ao chegar, Miles dá de caras com os corpos dos vários funcionários e apercebe-se que os residentes estão à solta. Outlast já se encontra disponível para o PC mas podem também contar com este título na PS4 no início do próximo ano.

Chegamos assim ao fim da nossa lista. E vocês caros leitores, quais foram os jogos que até agora mais vos assustaram? Concordam com a nossa lista ou preferiam que estivessem presentes outros títulos? Comentem e digam o que vos vai na alma!