Desafio Gamer 250 Dias – Dia 5

1649

Dia 5 – O game com um dos seus chefões preferidos

Metal Gear Solid, da primeira PlayStation, não só tem os “chefões” mais épicos, como tem o mais marcante – Psycho Mantis!
Já falei aqui no WASD sobre os bosses mais marcantes e não foi por acaso que coloquei o Psycho Mantis no topo da lista, este sacana fez me perder várias horas até descobrir uma maneira de o derrotar. 

Para além da personagem em si ser marcante, o que mais me impressionou foi o confronto. Passei tanto tempo a tentar perceber uma forma de ganhar que a certa altura já achava que era impossível. Como bom psíquico, Psycho Mantis lia literalmente os meus comandos, sabia se estava a atacar ou a desviar e até lia os meus saves do memory card!
Para o derrotar foi preciso desligar o comando e ligar na porta do segundo player, a partir daqui Psycho Mantis ficou desorientado porque não conseguia ler a “minha mente”, e tudo se tornou muito mais fácil.
Mais tarde vim a descobrir que era possível derrotar sem trocar o comando, mas eu não faço ideia como conseguiram, parecia-me impossível na altura derrotá-lo!

Psycho Mantis é de nacionalidade Russa, nasceu numa pequena aldeia antes da queda da união soviética, mas a sua mãe faleceu enquanto dava à luz o que fez com o seu pai o detestasse. Certo dia Psycho Mantis descobriu as verdadeiras emoções do seu pai, quando acidentalmente leu a sua mente.
Desde então que ficou a pensar se o seu próprio pai era capaz de o matar e este choque fez com que acordasse o seu terrível subconsciente. Usou os seus poderes de telekiness para incendiar toda a aldeia, matando todas as pessoas incluindo o seu pai, foi devido a este incidente que Psycho Mantis queimou grande parte do seu corpo, incluindo a sua cara.

Mais tarde juntou-se ao KGB, fazendo parte da divisão de inteligência psíquica até à queda da união soviética. Mais tarde Mantis mudou-se para os estados unidos e começou a trabalhar para o FBI onde lia a mente dos suspeitos para descobrir a verdade sobre os crimes, no entanto, durante uma destas interrogações, Mantis entrou demasiado na mente de um serial killer e por consequência adoptou a sua personalidade do suspeito, ficando psicótico.

Mantis acabou por abandonar o FBI e tornar-se num género de mercenário onde fazia trabalhos a quem pagasse mais onde acabou por entrar na FOXHOUND, como expert psíquico. Numa das suas missões na ilha de Shadow Moses, Psycho Mantis acabou por se cruzar com Solid Snake onde acabou por morrer… depois de Snake desligar o comando e ligar na porta do segundo player.

Nota: No vídeo, quando Mantis diz que a memória está limpa, era supostamente o momento que lia os nossos saves e como podem ver o jogador, logo no início do combate troca o comando de porta.