Colecção Instantânea com o PlayStation Now

320

São mais de 700 jogos da PS4, PS3 e PS2, à distância de um clique.

Nesta era “on demand”, serviços de subscrição, como Netflix, por exemplo, tornam-se quase essenciais para o nosso dia-a-dia. Dão-nos acesso a um enorme catálogo de conteúdo que podemos usufruir, quando e como quisermos. O PlayStation Now partilha esse mesmo principio, aplicando-o aos videojogos. Agora numa PlayStation 4 ou num PC, também temos centenas de jogo disponíveis quando quisermos. Por um preço, claro.

No dia 12 de Março de 2019 este novo serviço de streaming assinado pela Sony e dedicado aos jogos da PlayStation 4, PlayStation 3 e PlayStation 2 foi oficialmente disponibilizado em território Luso. O serviço começou a sua aventura no EUA em 2014 e foi posteriormente disponibilizado em vários territórios específicos de forma faseada. Por cá, foram precisos cerca de 4 anos de amadurecimento para assistirmos à sua chegada. E, depois de um fim de semana intensivo a testar os seus “prós” e “contras”, estou finalmente preparado para vos falar de como pode realmente mudar a vossa forma de jogar.

Mas, afinal o que é o PlayStation Now em concreto? E o que permite? Com uma subscrição mensal ou anual, este novo serviço dá-nos a possibilidade de aceder a uma biblioteca de jogos, entre clássicos e modernos originalmente lançados nas gerações de consolas PlayStation. Ao todo, são mais de 700 jogos que variam entre AAA e indies e entre títulos exclusivos e de terceiros. Os jogos disponíveis incluem todos os seus DLCs e é possível ainda usufruir dos modos multi-jogador, mesmo sem possuir uma assinatura PlayStation Plus. Por outras palavras, podem jogar sem restrições, desde que mantenham a subscrição activa.

Em comparação com outros serviços já existentes, como é o caso do EA Access e do Xbox Game Pass, o PlayStation Now distingue-se pelo facto de não ser necessário instalar os jogos. Isto porque todos os títulos são jogados via streaming num PC ou numa PlayStation 4. Todo o processamento fica do lado do servidor e não temos que nos preocupar com o espaço em disco que o jogo iria ocupar, nem com as especificações do computador para correr os jogos. Alguns títulos podem ser descarregados directamente para a consola e ser jogados em modo offline, enquanto mantiverem a subscrição activa. A única condição é que se liguem à Internet uma vez por semana para o jogo continuar a funcionar.

O primeiro jogo que experimentei foi Mortal Kombat X, um jogo que requer bons reflexos e é mesmo o ideal para testar a possibilidade da existência de input lag. Devo dizer que fiquei impressionado. Isto porque não tive qualquer sensação de latência nos controlos. De seguida, experimentei o DiRT 4 e, mais uma vez, não detectei nenhum lag assinalável, num jogo que também requer bons reflexos. Só faltava mesmo experimentar um First Person Shooter e optei pelo clássico Killzone 2 para tirar a “prova dos nove”. Mais uma vez, nenhum problema. Relembro, no entanto, que este meu primeiro contacto foi directamente na PlayStation 4 com ligação feita por cabo (LAN). É bem possível que via Wireless este lag esteja mais presente. Ainda assim, uma boa surpresa de performance.

Sendo um serviço online, porém, é necessário ter uma boa ligação à Internet. A Sony recomenda (no mínimo) uma ligação com 5 Mbps. No meu caso, com 100 Mb de Download e 100 Mb de Upload, não senti qualquer problema na tal ligação por cabo. Usando o wireless, as velocidades baixam consideravelmente para cerca de 50 Mb. Ainda assim, só senti dificuldades em horas de grande afluência (à noite e fim de semana). Notem que o sistema dá prioridade à resposta nos controlos, o que significa que é possível verem alguma deterioração no grafismo para compensar uma ligação menos boa. Assim que normaliza, volta à sua qualidade original.

Se um jogo for muito popular, também é possível ficarem em fila de espera para começar a jogar. Não me aconteceu muitas vezes, apenas em duas ocasiões e, novamente, em horas de maior afluência. Nestes casos, o tempo de espera nunca passou dos 2 minutos em média. Contudo, pode não ser uma boa situação para os menos pacientes. Notem também que, caso fiquem muito tempo inactivos dentro de um jogo, o serviço acaba por desligar a vossa sessão para dar a vez a outra pessoa.

Algumas das dúvidas que me ocorreram assim que comecei a utilizar este serviço, passaram pela possibilidade de transferir os savegames. Fiquei esclarecido por saber que fica todos guardados na nuvem e não temos acesso directo a eles. No entanto, se forem subscritores do PlayStation Plus, podem transferir os vossos saves da consola para o PS Now e continuar o progresso nos jogos com este serviço. O inverso também é possível, caso tenham começado um jogo na nuvem e queiram depois continuar “offline”.

Uma outra questão que me ocorreu, foi em relação ao número de jogadores que podem usufruir dos jogos no âmbito deste serviço na mesma consola ou PC. Como as PlayStation usam um sistema de registo para cada comando (podendo optar por um “convidado”), será que o PS Now restringia o acesso local de outros jogadores? Felizmente, não há qualquer limitação, mesmo no computador. Podem ligar outro comando e funcionará como segundo jogador na mesma sessão (desde que o jogo o suporte, obviamente).

Ainda uma outra questão tinha a ver com os troféus ganhos em cada jogo. Como sabemos, os troféus só são atribuídos ao jogador em jogos associados à sua conta. O que acontece com jogos no âmbito deste serviço? Posso dizer que todos os troféus são mesmo sincronizados com a nossa conta no geral. O que significa que ficarão com eles associados (inclusive os vossos “platinas”) à conta. Contudo, desde há algum tempo que o sincronismo da PS4 não é automático na PSN. Deverão sincronizar manualmente os troféus para os verem associados na vossa conta. E eles lá ficam para a posteridade.

Com o processamento gráfico nos servidores da nuvem há outras limitações a ter em conta. A qualidade máxima possível via stream no PS Now é de apenas 720p e som estéreo. Só a questão da resolução pode ser suficiente para afastar alguns jogadores, principalmente se jogarem com um monitor ou televisor 4K. Mas, tenho de vos recordar que podem descarregá-los directamente para a consola e, aí sim, poderão usar o processamento local. Esta limitação é mais notável em jogos recentes da PS4, obviamente. Os restantes títulos da PS2 e da PS3, não são tão flagrantes, como devem calcular.

Quando usado no PC e apesar de não nos preocuparmos com as especificações da nossa máquina, é preciso ter em atenção que será necessário ter no mínimo o Windows 7, 2 GB de RAM, 300MB de espaço e um processador Intel i3 ou equivalente para que a aplicação funcione sem problemas. Para jogarem, a Sony recomenda um comando DualShock 4, mas um bom DualShock 3 ou outros comandos plug-and-play também são compatíveis (inclusive os da Xbox One). No entanto, tenham em atenção que esses comandos podem não suportar a função de controlo de movimento ou não possuir o touchpad que pode ser necessário em alguns jogos. Notem que no PC não é possível usar o comando para navegar no menu do serviço, algo que não gostei mas que a Sony poderá corrigir no futuro.

Por fim, falta-nos falar do preço desta subscrição. Pagar um valor fixo para ter centenas de jogos, parece à partida obviamente vantajoso. Todo este serviço tem um custo de 14,99€ mês ou, se preferirem, podem adquiri-lo por 12 meses por 99,99€, o que equivale a cerca de 8€ por mês. Se ainda tenham dúvidas sobre a sua qualidade e dos jogos presentes, há um período de 7 dias experimentais gratuitos para testarem o PlayStation Now. Os jogos são adicionados mensalmente, o que significa que haverá sempre algo novo para descobrir e experimentar. Cá estaremos para vos informar, sempre que algum jogo importante for adicionado ao catálogo.

A grande vantagem deste serviço é o acesso imediato a essa lista crescente de jogos disponíveis de imediato e (praticamente) em qualquer lado via PC. São mais de 700 jogos das três últimas gerações PlayStation, incluindo os mais recentes Mortal Kombat X, For Honor, WWE 2K18, LEGO Batman 3 e Sonic Generations, só para nomear alguns. Há jogos para todos os gostos sem gastar muito para encher a prateleira. É também ideal para aqueles que querem experimentar alguns exclusivos da PlayStation, como é o caso da série Uncharted, mesmo sem ter uma consola da Sony. Tem as suas desvantagens, como vimos, mas é, quanto a mim, uma das melhores opções do mercado para um orçamento limitado, sem perder toda a qualidade destes jogos clássicos e modernos.

O acesso à subscrição em análise foi facultado à redacção do WASD pela Sony Interactive Entertainment Portugal.