Clássicos na eShop #3 – Especial Wii

1435

A Nintendo eShop, é um espaço onde podemos sempre encontrar as últimas novidades sobre o universo Nintendo. Mas é também um espaço onde podemos relembrar e reviver glórias antigas graças à chamada Consola Virtual. Falo de títulos para a NES, SNES, Game Boy e até mesmo Mega-Drive. Quando dizemos glórias antigas, falamos mesmo de glórias antigas! Títulos que se tornaram ícones e que ainda hoje inspiram o mais recente estado da arte em termos de videojogos. 

Desta forma, achámos que não seria ideal analisar estes títulos que regressam a nossas casas. Mais do que uma análise, concordámos que estes são jogos que merecem sim o seu devido destaque. Sejam bem vindos ao nosso terceiro Clássicos na eShop (o segundo, podem encontrá-lo aqui) mas desta vez não vamos viajar muito no tempo. Hoje o foco cai inteiramente na Nintendo Wii:

Kirby’s Adventure Wii

Vários são os títulos Wii que estão a chegar à eShop da Wii U e é claro que Kirby não podia deixar de estar presente. Foi em 1992 que teve início uma das mais icónicas séries de plataformas com o lançamento de Kirby’s Dream land para o Gameboy Color. Depois disso, foi sempre a subir e sempre a inovar. Sempre com uma receita simples, o que mais destaca Kirby dos demais heróis de plataformas é a capacidade de se transformar ao engolir alguns dos seus inimigos.

Após anos de aprimoramento, Kirby chegou à Wii em 2011 pronto a mostrar que a série ainda continua bem fresca e pronta a fazer as delícias de qualquer fã de jogos de plataformas. Deixando sempre espaço para a novidade, em Kirby’s Adventure Wii temos a oportunidade de nos juntarmos com mais três amigos. Desta forma Kirby pode assim juntar-se a Meta Knight, King Dedede e Waddle Dee mas claro que se quiserem jogar todos como Kirby, podem também fazê-lo.

No que diz respeito às Copy Abilities que conferem a já mencionada versatilidade a Kirby, podemos contar com algumas novidades. Primeiro surgem duas novas habiidades, com uma utilizamos um chicote e com outra folhas cortantes. Além disso, surgem também as Super Habilities que conferem a Kirby um imenso mas temporário poder.

A história não podia ser mais simples. Uma nave espacial extraterrestre aterra de emergência espalhando partes por todo o lado. Desesperado por voltar ao seu planeta, Kirby e os seus amigos decidem ajudá-lo a reunir as várias peças da nave.

Visualmente este foi um título bem apelativo para a Wii. Todos os cenários foram bem concebidos e dão-nos uma enorme vontade de os explorar e descobrir os seus segredos. Apesar de não ter sofrido qualquer alteração neste campo com a sua chegada à eShop para a Wii U, o facto é que o HDMI faz uma ligeira mas agradável diferença. Em termos de jogabilidade, este é um título bem acessível e explora muito bem as capacidades do comando da Wii. Vamos abanar e sacudi-lo quando necessário mas nunca se torna cansativo. Só é pena que a sua chegada à eShop da Wii U não lhe tenha conferido a compatibilidade com o Gamepad da Wii U.

Punch-Out!!

Foi em Julho de 1984 que chegou às Arcadas europeias a primeira entrada na série Punch-Out!!. Aclamado tanto por quem o jogou como pela crítica especializada, esta série a cargo da Nintendo, ainda teria mais para oferecer nos anos seguintes. Foi no dia 22 de Maio de 2009 que Punch-Out!! chegou à Nintendo Wii. A sua recepção foi de tal forma positiva que seis anos depois eis que esta versão é ressuscitada na eShop da Wii U Se algum dia sonhaste em ser um lutador de Boxe a sério, esta quinta entrada na série pode tornar o teu sonho realidade.

Em Punch-Out!!, preparem-se para desencadear poderosos hooksuppercuts e Star Punches abanando o Comando Wii e o Nunchuk. Com três modos ao vosso dispor, será no modo Career que terão enfrentar e esmurrar os 13 poderosos adversários que o jogo tem para vos oferecer, rumo ao título. Mas esta não será uma tarefa simples. Glass Joe, Von Kaiser e o implacável King Hippo são alguns dos nomes presentes e todos os vossos adversários trarão para o ringue um estilo de luta muito próprio e,claro, uma forma de serem derrotados.

Saber analisar bem os movimentos dos vossos adversários para que possam desencadear um poderoso contra-ataque será crucial mas todo o cuidado é pouco, na medida em que um golpe dado na hora certa pode custar-vos o combate. Já o modo Exhibition permite-vos lutar à porta fechada contra um dos vossos oponentes. Uma boa forma de praticar e descobrir a melhor forma de derrotar cada um deles, antes de os enfrentarem no modo Career.

Uma jogabilidade bem aliciante e que pode ser melhor estudada no modo tutorial que nos oferece umas noções básicas deste desporto antes de começarmos a “partir tudo”. Além disso pode ser partilhada com um amigo. Quando acharem que são o rei ou a rainha do Ringue, nada como desafiar um amigo no modo Head to Head e provar isso mesmo, ou não! Aqui, tal como no modo Single-player, onde teremos de desferir golpes no momento certo para acumular Star Punches (que se traduzem em golpes directos mais poderosos), os golpes neste modo também aumentam o vosso Giga Mac Juice. Uma vez cheio, o vosso pugilista estará pronto para infligir graves danos no adversário.

Como se isto não bastasse, se virarem o  comando de lado, podem desfrutar do clássico esquema da NES, onde vão utilizar o botão 1 e 2 para desencadear os vossos golpes. Um pequeno brinde para os saudosistas da jogabilidade mais clássica da série.

Este foi para mim, um dos meus títulos preferidos para a Nintendo Wii e é óptimo revivê-lo na Wii U que com o HD lhe confere uma ligeira melhoria no aspecto visual. Se tens uma Wii U, se és fã do género e se nunca tiveste a oportunidade de experimentar este intenso título, já não tens desculpa para o deixar escapar!

 Pandora’s Tower

Foi no dia 13 de Abril de 2012 que Pandora’s Tower chegou à Wii. A crítica especializada bem como aqueles que o jogaram formaram a sua opinião sobre este título que rapidamente ficou considerado como um dos grandes jogos de culto desta consola. Este ano, este RPG negro, a cargo do estúdio Ganbarion está de volta mas na eShop da Wii U. Quem, como eu, não teve a oportunidade de o experimentar na Nintendo Wii tem agora uma nova oportunidade para o fazer.

A história de Pandora’s Tower coloca-nos na perspectiva e Aeron, o protagonista. Para quebrar a maldição de Elena, que ameaça transformá-la num horrível demónio, este terá de partir numa perigosa missão que o levará aos confins de 13 torres. O seu objectivo é muito simples, empunhando a sua espada e a sua corrente, Oraclos Chain, mágica, Aeron deve derrotar as criaturas que se escondem na torre e recolher as suas vísceras? Porquê? Porque só comendo toda a “carne fresca”, retirada dos maiores monstros dentro de cada torre, é que Elena poderá curar-se totalmente da maldição demoníaca que a assola.

Uma história macabra e que resultará numa verdadeira corrida contra o tempo. Quanto mais demorar-mos mais a maldição se propaga no corpo de Elena e mais monstruoso vai ficando o seu aspecto. Quando estivermos longe dela, um indicador mudará de cor no ecrã para nos dar conta do avanço da mutação durante a nossa ausência. À medida que esta avança, Elena vai deixando de conseguir esconder a sua horrível transformação.

Mas tenham calma, até conseguirmos a carne dos respectivos Bosses de cada uma das torres, há formas de controlar, ou melhor, atrasar a evolução da maldição de Elena. Além de materiais, que podemos utilizar para fortalecer o nosso equipamento, algumas das criaturas que vamos encontrar nas torres podem também “oferecer” um pouco da sua carne. Se a trouxermos para o Observatório onde Elena se encontra, ao ser consumida, o progresso da maldição pode ser revertido.

O Observatório funciona como a nossa base. É aqui que vamos melhorar o nosso equipamento fundir materiais de modo a criar novos itens mas é sobretudo aqui que podemos falar com Elena e melhorar a nossa relação com ela. Quanto melhor for a relação entre ela e o protagonista, melhor será o final do jogo. Há vários finais para descobrir.

Apesar de ser um RPG, a jogabilidade é a de um jogo de acção em tempo real com confrontos por vezes frenéticos. Vamos enfrentar os vários perigos que o jogo tem para oferecer com o manusear da nossa espada, ou com o auxílio da nossa corrente mágica, Oraclos Chain. No entanto, esta última faz mais do que simplesmente derrotar criaturas. Com ela, ao apontarmos o Comando Wii para o ecrã, podemos resolver uma série de Puzzles com o deslocar de elementos do cenário que nos rodeia, permitindo ao jogador alcançar novas alturas, ou simplesmente activar alavancas, à primeira vista inalcançaveis. Novamente em combate, o facto dela nos permitir colar a certas partes do cenário, permite-nos desenvolver estratégias bem interessantes nos confrontos mais intensos.

Pandora’s Tower pode parecer apenas mais um RPG mas isso não quer dizer que não tenha uma história que merece ser contada. Toda a tragédia, bem como os elementos macabros que a envolvem fazem-nos sair da nossa zona de conforto com o enorme peso da nossa missão. Mas é com esse peso que surge o desejo a cumprir, custe o que custar.

Sin and Punishment: Successor of the Skies

A sequela de Sin and Punishment para a Nintendo 64 chegou à Wii no dia 7 de Maio de 2010. Considerada de culto por quem a jogou, a série volta a dar que falar com a entrada de Sin and Punishment: Successor of the Skies na eShop da Wii U. Se ainda não conhecem a série, preparem-se para uma jogabilidade bem irreverente capaz de vos proporcionar confrontos tão épicos como frenéticos.

https://www.youtube.com/watch?v=PFTcm2yOoYM

A história segue os eventos do título anterior, devolvendo o protagonismo às personagens Isa Jo e  Kachi. Desenvolve-se por capítulos todos eles com níveis repletos de acção contra vários inimigos que teremos de derrotar se quisermos alcançar os famigerados Bosses gigantescos denominados Commanders. Quanto for o nosso desempenho melhor será a nossa pontuação no final de cada nível.

Tal como disse e como já devem ter comprovado pelo trailer em cima, a jogabilidade é bem intensa. O jogo faz uso do Comando Wii, do Comando Clássico e do comando da Nintendo GameCube mas foi com o Wii Zapper que tudo fez mais sentido. Se ainda tiverem este acessório, com este título surge uma nova oportunidade de o tirar da prateleira e de se sentirem mais próximos da jogabilidade explosiva que este título tem para vos oferecer.

Mas melhor do que tudo é mesmo o facto de podermos partilhar toda esta experiência com um amigo no modo cooperativo. Um privilégio raro nos dias que correm e que confere uma ainda maior longevidade a este jogo de culto, agora renascido na eShop da Wii U. Se ainda não conhecem a série e se têm alguém com quem jogar, esta é uma experiência muito fácil de recomendar!