Mais infoProdutora: Omega ForceEditora: Koei TecmoLançamento: 14/02/2020Plataformas: , , , Género: ,

Pela mão da Omega Force e da Koei Tecmo, chega-nos Warriors Orochi 4: Ultimate, na verdade o quinto título desta franquia, apesar do seu título. Os fãs do género hack’n’slash têm aqui mais uma edição para explorar, mesmo que pareça só “cumprir calendário”.

Pessoalmente, sou um grande aficcionado de jogos Musou, um género bastante peculiar que nos últimos anos tem sido mais popular por causa de jogos como Dragon Quest Heroes, Hyrule Warriors ou One Piece: Pirate Warriors. Contudo, a génese deste género está bem assente na saga Dynasty Warriors e, postumamente, Samurai Warriors. O que temos em Warriors Orochi 4: Ultimate é uma mescla destas duas últimas franquias, tratando-se de um spinoff que mistura a China e o Japão no mesmo jogo.

A nível de história, temos aqui um enredo bastante genérico e igual a todos os outros títulos da série. Na verdade, a narrativa nunca foi o “prato principal” deste género, onde o que mais entretém o jogador é limpar os cenários de todos os inimigos que temos pela frente. Até tem alguns diálogos e cenas intermédias com qualidade mas, no geral, é pouco interessante e, diria mesmo, torna-se pouco importante. Isto acontece porque a saga de Warriors Orochi sempre serviu de homenagem às outras duas sagas já referidas. Sempre me pareceu que o principal objectivo passa por oferecer diversão pura ao jogador, pondo de parte aspectos narrativos.

As mecânicas de jogo, por seu lado, tambémsão idênticas aos títulos anteriores. Existem alguns combos para executar mas, regra geral, tudo se resume a “martelar os botões” de ataque até libertarmos um ataque especial mais poderoso, quase por acaso. Não é que isto que acabei de descrever não seja um breve resumo do que é um jogo Musou. Admito que não podemos esperar muito mais. O problema aqui é que as animações dos ataques, as reacções dos inimigos e todos os movimentos inerentes são muito básicos. Para um jogo que aparentemente sofreu melhorias na produção, ao ponto de ter uma nova versão Ultimate, estas parecem bastante precárias.

Face à versão “normal” do jogo, já agora, esta edição Ultimate oferece mais umas quantas personagens. O que não é nada de extraordinarimente interessante se tivermos em conta que já existem centenas de outras personagens para utilizar. Acho até algo desnecessário. Para além disto, contem com algumas melhorias na jogabilidade em alguns aspectos gráficos. De um modo geral, são melhorias pouco significantes para uma edição que deveria ser definitiva. E, honestamente, em nada revolucionam um jogo já algo condenado por si só.

Não me entendam mal. Graficamente o jogo até é bastante decente. Apesar dos cenários habitualmente despidos de detalhes, consegue ter algumas personagens muito bem recriadas e animadas. A nível sonoro também é bastante competente. Infelizmente, nada disto parece ser suficiente para ser algo memorável que conquiste os jogadores. Sobretudo face aos demais problemas do jogo. Tecnicamente, é um bom título mas não chega para os que, como eu, são amantes deste género.

Veredicto

Em suma, Warriors Orochi 4: Ultimate é um título que oferece “mais do mesmo” e com poucas novidades que o tornem relevante nesta franquia. Para os fãs da saga, ficarão certamente satisfeitos com esta edição “definitiva”. Mas, para quem procura alguma espécie de “revolução” neste género de jogo, ainda não é aqui que a vão encontrar. Fica sempre no ar a ideia que, com algum polimento e mais tempo no “forno”, todos os jogos desta franquia podiam ser francamente melhores. E este jogo é só a confirmação dessa ideia.

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.