Mais infoProdutora: Fishing Planet LLCEditora: Bigben InteractiveLançamento: 17/10/2019Plataformas: , , Género:

Para muitos, a pesca é um desporto emocionante, sobretudo quando está um grande peixe na linha e se luta para o apanhar. The Fisherman: Fishing Planet, traz esse sentimento para um ambiente virtual ao mesmo tempo que tenta revolucionar os jogos de pesca.

Este é, obviamente, um jogo muito peculiar e com um foco muito preciso. É dedicado aos entusiastas do mundo da pesca desportiva e que oferece uma simulação desta disciplina num ambiente virtual. A oferta é interessante, levando os jogadores a tentar pescar 143 espécies diferentes de peixe, em 19 locais distintos. Normalmente, estes jogos são sinónimo de uma experiência arcade mas, quando Fishing Planet surgiu, foi imediatamente considerado como o “derradeiro simulador de pesca”. E esse rótulo foi o suficiente para deixar curiosos todos os fãs desta arte. E a verdade é que este título consegue cumprir essa promessa, mas com algumas… linhas partidas pelo caminho…

Se não fosse já bastante óbvio, este não o vosso jogo típico que ocupa topos de tabelas. Com isso em mente, Fishing Planet é um pouco intimidador. Abraça a simulação de forma bastante séria e tem uma curva de aprendizagem acentuada. Todos os detalhes que vão desde a escolha das canas, dos carretos, os vários tipos de linha e sem esquecer a melhor hora do dia para pescar, ser pescador não é fácil, senão todos o seriam. E este é só um exemplo muito sucinto do nível de rigor técnico presente. Como tal, é seguro dizer que estamos perante um título indicado a todos os entusiastas de pesca que procuram uma experiência realista… salpicos não incluídos…

O nível de simulação e das mecânicas tentam reproduzir toda a técnica da pesca real. A tal escolha das canas que referi irão ditar o tipo de peixe vão apanhar, desde as típicas espécies de peixes que vemos em jogos deste género (trutas, carpas, etc) até peixes nunca antes representados num videojogo (um marco que vale o que vale, mas não deixa de ser um marco). Isso significa que a escolha do isco ou a técnica deve ser praticamente perfeita para obter os cobiçados peixes. E uma vez que estamos perante um simulador, não existe qualquer banda sonora de fundo, enquanto esperam que o peixe morda o isco. Apenas sons de pássaros, mosquitos e o som relaxante dos rios. O que até é algo “zen”, diria.

Para além da hora do dia e meteorologia dinâmica, também o ambiente condiciona a actividade. Fishing Planet aposta também em espécies autóctones de regiões específicas e com métodos diferentes de captura. É possível visitar a América do Norte, como os Everglades da Florida ou a água gélida do Canadá. No entanto, viajar para estes locais implica gastar dinheiro de jogo, que pode desaparecer facilmente ao comprar o dispendioso equipamento e ao comprar licenças de pesca para os diferentes locais. A gestão de recursos  é essencial, num modo de carreira com algum desafio.

Mas, nem só de carreira se pesca por aqui. Para jogar, temos dois modos distintos. O primeiro e mais popular é a pesca individual, com um desafio directo de de capturar os maiores exemplares. O dinheiro pode ser ganho vendendo o peixe capturado ou cumprindo as várias tarefas que nos são dadas, que normalmente passam por pescar um certo número de peixes. O segundo modo coloca-nos numa disputa multi-jogador, como uma espécie de torneio com jogadores de todo o mundo. O objectivo, como devem calcular, é rebentar com a balança e pescar o maior peixe.

Na vertente técnica, Fishing Planet usa o Unity como motor de jogo. Mesmo não sendo um jogo graficamente espectacular, possui vários efeitos e detalhes que dão mais vida ao jogo, oferecendo a possível imersão. A título de exemplo, temos sempre pequenos insectos a sobrevoar a água, até mesmo umas simpáticas libélulas que pousam ocasionalmente na cana de pesca. São detalhes que só aumentam a envolvência. Mais importante ainda, é o facto da produção ter aplicado uma inteligência artificial baseada no comportamento real das espécies de peixes com o intuito de sentirmos como um verdadeiro pescador.

Durante a minha aventura de cerca de 10 horas, porém, também encontrei alguns erros. Alguns são francamente estranhos e que estragam a jogabilidade, como a linha desaparecer por completo e não conseguir aceder ao menu porque deveria primeiro recolher essa tal  linha e o isco que também tinha desaparecido. Tive mesmo de fechar o jogo para resolver este problema. Também existem várias quebras de performance onde o jogo pára por completo durante cerca de um segundo. Infelizmente, estes “breaks” acontecem demasiadas vezes para ser apenas um erro ocasional. Falha de optimização?

Como experimentei este jogo na PlayStation 4, também é evidente que estamos perante um port da versão de PC. Isto nota-se na forma como os menus são apresentados, sendo claramente desenhados para usar um rato e não um gamepad. A escolha mais óbvia, na minha opinião, seria colocar um cursor que pudéssemos controlar com a ajuda do analógico. Alternativamente, não era assim tão complexo redesenhar por completo um menu mais orientado ao comando. Assim como estão, não são nem fáceis nem intuitivos de usar.

Para vos dar uma ideia, cada menu e sub-menu é controlado com diferentes botões do comando. As principais categorias podem ser navegadas com a ajuda do L1 e R1, enquanto que os sub-menus são controlados pelo L2 e R2. Depois,  navegar no inventário é feito com recurso a ambos os analógicos, dependendo do local do ecrã onde estão apresentados. Se existirem várias páginas, podem ser mudadas com as setas do D-PAD. Confusos, eu também. Para mim, é um pesadelo navegar nestes menus e é possivelmente a pior experiência de interface que já experimentei num simples menu.

Veredicto

The Fisherman: Fishing Planet adapta fielmente todos os aspectos delicados da arte de pescar, permitindo fisgar mais de uma centena de peixes no conforto do sofá. É um sólido simulador de pesca com um nível de detalhe bastante grande e muito variado, obviamente orientado para os amantes desta arte tão peculiar. É pena que possua alguns erros que podiam facilmente ser resolvidos se houvesse um maior cuidado no seu desenvolvimento. Em suma, se procuram a melhor experiência de pesca virtual, Fishing Planet é para vocês. Mas, tenham calma com o menu… “zen”, lembram-se? Olhem a libelinha a pousar na cana…

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.