Mais infoProdutora: Sumo DigitalEditora: SEGALançamento: 21/05/2019Plataformas: , , , Género: ,

Com uma clara influência num outro famoso jogo de karts, surge mais uma entrada nesta série de corridas que tem como protagonista a mascote da SEGA. Vamos lá ver se na recta da meta este Team Sonic Racing é uma ameaça à liderança da Nintendo.

Quando se trata de jogos familiares de corridas com karts, não há como negar que a série Mario Kart da Nintendo reina no pódio. Esta fórmula de sucesso têm vindo a inspirar outros títulos, com um ou outro jogo a despertar mais interesse (Diddy Kong Racing, ModNation Racers, LittleBigPlanet Karting, só para nomear alguns), mas sem realmente ameaçar a pole-position do canalizador de bigode. Contudo, estamos a ver o que nos parece um ressurgimento deste género, tendo no próximo mês mais um título a competir, com Crash Team Racing Nitro-Fueled. Até lá, surge o ouriço azul e os seus amigos, uma franquia que, felizmente, a SEGA parece apostar cada vez mais. Portanto, apertem os cintos, porque o próximo concorrente já entrou na pista.

Team Sonic Racing foi desenvolvido pela Sumo Digital, uma produtora bem habituada a outras franquias de conteúdo para a família e responsável pelo dos jogos anteriores nesta série. Usa a fórmula divertida do jogo de carros arcade com um grande foco na competição para toda a família e amigos. Tem uma componente multi-jogador local, mas também online, usando as diversas personagens e locais conhecidos do universo de Sonic. Ao contrário do último jogo da série, porém, Sonic and All-Stars Racing Transformed não tem “transformações” e como o título indica. Baseia-se, isso sim, na fórmula de jogo em equipa, competindo para ganhar corridas.

Para isso, existem equipas de três elementos, onde cada um tem um tipo de classe específico: Speed, Power ou Technique. Em contraste com os demais jogos de corridas em que o primeiro a terminar a corrida ganha, aqui primeiro lugar é definido pelos lugares de cada um na equipa, elegendo o vencedor através de um sistema de pontos. Desta feita, o primeiro lugar dá 15 pontos, o segundo dá 12 pontos e por aí em diante. Os pontos combinados das equipas definem assim o vencedor. Confuso? É, um pouco.

Este sistema pode ser algo frustrante porque, sejamos francos, ninguém gosta de dar o seu melhor numa corrida e mesmo assim perder. No entanto, há algumas mecânicas que nos permitem ajudar os restantes membros da equipa a ter melhores prestações. Uma delas, é a transferência de power-ups que podemos apanhar ao longo da corrida. Ou seja, podemos  passar um conjunto de rockets ao amigo que está em último lugar, tornando-o mais competitivo e subir uns lugares. Esta lógica, na verdade, até dá um bom sentido de espírito de equipa, mesmo que depois o pódio fique mais longe.

Para os mais solitários, há a opção de jogar em corridas a solo em categorias Grand Prix, Exhibition Race e Time Trial. Notem que estes modos são considerados como um extra e não são o principal foco do jogo. O grande foco está no modo Team Adventure. Esta espécie de modo de carreira, irá levar-nos ao longo de uma simples história, onde Sonic decide convidar os seus amigos para uma série de corridas que envolve um misterioso guaxinim chamado Dodon Pa. Inicialmente, só é possível jogar com Sonic, Tails ou Knuckles mas, à medida que vamos progredindo pelos sete mundos disponíveis, começam a surgir novos trios de heróis conhecidos para personificar nas corridas. No final terão à escolha um total de 15 personagens, cada uma com o seu pequeno kart decorado a rigor.

Neste modo, entre a tal ênfase dada ao tal jogo de equipa, a estrutura da história é bastante simples. Leva-nos a correr em várias pistas, tentando sempre chegar ao topo da tabela classificativa de modo a ganhar estrelas suficientes e progredir. Há também desafios interessantes, no género do jogo anterior clássico Sonic & All-Stars Racing Transformed. Entre os desafios, podem, por exemplo, evitar o tráfego enquanto tentam passar por checkpoints sem o tempo acabar. Este tipo de jogo de perícia também nos ajuda a ganhar proficiência nas manobras e a dominar os controlos.

Eventualmente, como em quase todos os jogos familiares, há também um incentivo à personalização. Todos os modos do jogo vão dando tokens que podem depois ser usados na secção Mod Pods que é, essencialmente, uma máquina de venda automática. Nela, podemos desbloquear autocolantes, buzinas, pinturas e partes de veículos. Cada uma das personagens tem 18 peças que pode desbloquear para o seu carro. Não é uma personalização muito profunda mas permite criar algo mais “nosso”.

Então e ao volante? Em termos de jogabilidade, esperem um jogo de condução em arcada muito refinado. Afinal de contas, a Sumo Digital já por duas vezes tinha colocando o supersónico ouriço azul a conduzir carros (como se precisasse, não é verdade?). Toda a jogabilidade é satisfatória, dentro do que esperamos num jogo deste género tão peculiar. Não esperem realismo ou físicas soberbas, apenas boa fluidez e uma condução linear, cheia de efeitos especiais e com muitos elementos para divertir. Desde a velocidade constante, até ao drift cheio de estilo, sem esquecer o uso das armas para tramar incautos, este é um jogo para aqueles serões de família.

Também ajuda bastante o seu visual. Graficamente, é um jogo bastante cuidado, com muitos efeitos especiais com iluminação e partículas. Os cenários são todos coloridos e cheios de vida, como seria de esperar. Em termos de performance, na versão que experimentámos (PC) os nossos FPS nunca baixaram dos 60 fotogramas na definição máxima, mesmo com dezenas de explosões no ecrã ao mesmo tempo. Apesar de não haver nada que realmente pese no hardware, é um bom atestado de qualidade para a optimização deste título.

Veredicto

Team Sonic Racing revelou-se um jogo de corridas muito divertido. A sua abordagem um pouco diferente do que há no género, garante-lhe um lugar específico. Ao mesmo tempo, é capaz de agradar até aos fãs mais sérios deste género noutras franquias. Parece que aquela velha guerra entre o ouriço azul e o canalizador está de volta, agora com o volante nas mãos. E ainda falta vir um certo marsupial disputar o pódio. Até lá, estamos rendidos a Sonic e companhia. Garantidamente, terão muitas horas de diversão pela frente e os amigos a conspirar na próxima curva.

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.